Hargos: pouca estrada mas potencial de sobra

Resenha - Shadows Of Violence - Hargos

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9


Aqui temos um nome com pouco tempo de estrada, mas com potencial de sobra para ser mais uma das referências no underground brasileiro. Formado em Minas Gerais no ano de 2004, o Hargos apresenta muitas idéias que, se não são novas, conquistam pela maneira como são apresentadas em "Shadows Of Violence", um incrível disco de Heavy Metal moderno e dificílimo de ser encaixado em algum subgênero específico.

Separados no nascimento: Synyster Gates e Luan SantanaMetallica: a regressão técnica de Lars Ulrich

Muito de seu cerne é composto pelo Thrash Metal, mas a forma como são exploradas as mudanças de andamento, variação de linhas vocais e, principalmente, o inteligente uso dos teclados, torna tudo tão denso, atormentador e com tal riqueza de detalhes que impressiona mesmo. E o melhor de tudo é que o Hargos não se perde nestas experimentações todas... Os mineiros provam que sabem o que querem ao deixar tudo devidamente amarrado, garantindo a importante homogeneidade que define qualquer banda.

Destaques? Praticamente todas as 10 faixas, há muita coisa boa por aqui... "Hero Betrayed" e "Carnage" são exemplos da boa variação rítmica e vozes muito bem trabalhadas; "The Beginning" prima por emocionantes vocalizações grudentas; ou ainda os verdadeiros arrasa-quarteirões "Tsunami" (que guitarras!!!) e "Chaotic City".

O Hargos não se escora somente no lado mais agressivo da música, tanto que "Silent Angel" é a típica balada metálica que vai crescendo aos poucos, onde o vocalista Breno divide as vozes com a convidada Isabela Santos num dos momentos mais bonitos do disco. E, falando em participações, o álbum também conta com a voz de Wallace Parreiras (Eminence) e o conceituado Marcus Viana, que toca violino elétrico em "Baghdad" e "Silent Angel".

Com uma produção irretocável de Stanley Soares (veterano que já trabalhou com Motorhead e Sepultura), "Shadows Of Violence" é mais uma amostra da criatividade brasileira ao moldar, com paixão e fúria, sonoridades já clássicas do Heavy Metal em algo bastante particular. Com certeza um dos grandes discos nacionais de 2007. Confira e tire suas conclusões!

Formação:
Breno Lorenzo - voz
Reinaldo Alves - guitarra
Vinicius Ligano - baixo
Victor Munhoz - teclados
Helder Nenen - bateria

Hargos - Shadows Of Violence
(2007 / Die Hard Records - nacional)

01. Dream Of Liberty
02. Hero Betrayed
03. Tsunami
04. Carnage
05. The Beginning
06. Baghdad
07. Silent Angel
08. In Metal Town (Wake Up the Mountains)
09. Chaotic City
10. Born In Hell

Homepage: www.hargos.net


Outras resenhas de Shadows Of Violence - Hargos

Hargos: "Libertas Quae Sera Tamen"




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Hargos"


Separados no nascimento: Synyster Gates e Luan SantanaSeparados no nascimento
Synyster Gates e Luan Santana

Metallica: a regressão técnica de Lars UlrichMetallica
A regressão técnica de Lars Ulrich


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

adClioIL