Resenha - III: In The Eyes Of Fire - Unearth

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 7


Primeiramente, não vá o leitor confundir este Unearth com aquela outra banda de mesmo nome, que tocava Death Metal brutal e que encerrou suas atividades na década passada. O conjunto a que estas linhas se referem foi formado em Massachusetts (EUA) no ano de 1998, sendo um dos pioneiros da nova safra do Heavy Metal norte-americano, e está liberando lá fora seu quarto CD denominado "III - In The Eyes Of The Storm".

Black Metal: o lado mais negro da cena brasileiraSlayer: "Não sei improvisar", diz Kerry King

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O Unearth é bastante popular e respeitado em seu estilo, cujos álbuns são sempre aguardados com certa expectativa pelo público. E é inegável a ótima impressão que principalmente a seção instrumental deste CD causa ao ouvinte, a insanidade e velocidade da dupla de guitarristas têm tamanho poder de expressão que orientam todas as canções, e, juntamente com a bateria veloz, lhes fornecem boas doses de complexidade e "quebradeira", trabalho bem técnico mesmo.

O bom senso utilizado na forma de incorporar alguns elementos de metal mais tradicional à usual agressão faz com que o resultado final fique totalmente intenso e passe longe de soarem como a mesmice que se instaurou na maioria de bandas de metalcore mundo afora. Até aí, a banda faz um trabalho primoroso, mas nem tudo é perfeito... O único ponto que deixa algo a desejar são as linhas vocais do Trevor, gritadas cheias de ira, que praticamente não variam e chegam ao ponto de saturar o ouvinte após a segunda metade do disco.

De qualquer forma, há momentos memoráveis, como "This Glorious Nightmare", que representa toda a sonoridade do Unearth neste álbum. Thrash metal moderno com o vocalista Trevor numa fúria vocal tão virulenta que choca qualquer desavisado, e seus guitarristas numa atuação tão sincronizada que derruba o maxilar do ouvinte. Apesar de esta abertura ser matadora, há outros grandes destaques, como a incrível "Sanctity Of Brothers" e "Bled Dry".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Um álbum uniforme em sua proposta e muito brutal, com um grande trabalho do produtor Terry Date (Pantera, Deftones). Naturalmente é um disco dirigido a um público específico, e estes não terão muitas reclamações sobre "III: In The Eyes Of Fire". Inclusive até mesmo o amante de música extrema, daqueles não muito radicais, conseguirá vários momentos de satisfação por aqui.

Formação:
Trevor Phipps - Voz
Buz McGrath - Guitarra
Ken Susi (ex-Invocation Of Nehek) - Guitarra
John "Slo" Maggard - Baixo
Mike Justain (ex-The Red Chord) - Bateria

Unearth - III: In The Eyes Of Fire
(2006 / Metal Blade Records - importado)

01. This Glorious Nightmare
02. Giles
03. March Of The Mutes
04. Sanctity Of Brothers
05. The Devil Has Risen
06. This Time Was Mine
07. Unstoppable
08. So It Goes
09. Impostors Kingdom
10. Bled Dry
11. Big Bear And The Hour Of Chaos

Homepage: www.unearth.tv


Outras resenhas de III: In The Eyes Of Fire - Unearth

Unearth: grande destaques da nova safra americana



GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Unearth"


Metalcore: 13 músicas que um fã de death metal deve gostarMetalcore
13 músicas que um fã de death metal deve gostar

Metalcore: nove razões para você adorar o estiloMetalcore
Nove razões para você adorar o estilo


Black Metal: o lado mais negro da cena brasileiraBlack Metal
O lado mais negro da cena brasileira

Slayer: Não sei improvisar, diz Kerry KingSlayer
"Não sei improvisar", diz Kerry King


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL Cli336x280