Resenha - A Matter Of Life And Death - Iron Maiden

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Vitor Rangel
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


"Nada vai se colocar entre nós e nosso fãs, e será a morte antes da desonra – nós somos o Iron Fucking Maiden!" Este foi Bruce Dickinson, falando debaixo de uma chuva de ovos e detritos no Ozzfest do ano passado, em San Bernardino, Califórnia, durante um dos incidentes mais controversos e infames da história recente do rock. Isso, meus amigos, é um líder de uma banda.
270 acessosIron Maiden: Iron Maiden Ex Libris aborda as letras da donzela5000 acessosThrash Metal: 10 novas promessas - incluindo uma brasileira

Review por Steve Beebee, publicado na revista Kerrang

Enquanto o Maiden respeitavelmente se distanciava da idéia de sabotagem do seu show naquela noite, eles se mantiveram num clima de combatividade desde então. Se você achou que as novas músicas destes veteranos do Metal Inglês os mostrariam mais calmos, ‘A Matter Of Life And Death’ irá mostrar o que é o Iron Maiden, alto, agressivo e memorável. Embora não seja um álbum conceitual, guerra e o mau uso da religião para justificar conflitos é uma constância, desde a capa até as letras. A guerra é um tema que o Maiden já utilizou várias vezes anteriormente, mas nunca com um propósito, com tanto realismo como eles fazem neste disco.

Esquecendo o inapropriado single ‘The Reincarnation of Benjamim Breeg’ – este álbum conta com faixas como ‘The Longest Day’ e ‘These Colours Don’t Run’, uma maliciosa referência a outros comentários de Bruce naquela desagradável noite em San Bernardino. A música conta com um refrão daqueles que podem ser cantados por todos numa arena com os punhos levantados, uma batida marcial de bateria e um envolvente final.

‘For The Greater Good Of God’ vai por um outro caminho, demonstrando uma orquestração épica. Os tempos mudam e o solo de guitarra de três partes viajam de orelha a orelha, e varia em velocidade, tom e intensidade. É um outro clássico do Maiden que não compromete o peso ao alcançar os 9 minutos de música. ‘The Pilgrim’ e a faixa de abertura ‘Different World’ são imediatamente reconhecidas pelo rockers tradicionais, enquanto a balada ‘Out Of The Shadows’ desenha uma performance intocável dos vocais de Dickinson, lembrando o seu hit solo ‘Tears Of The Dragon’.

Os fãs do Maiden irão se revelar no galope de ‘Brighter Than A Thousand Suns’, com o baixo de Steve Harris bem mais alto, enquanto a última faixa ‘The Legacy’ – conclui o tema de que guerra gera mais guerra – contando com as guitarras sendo tocadas juntamente com sons de filmes e violões.

Mesmo que ‘A Matter Of Life And Death’ talvez seja muito ambicioso para alguns gostos, este álbum mantém vivo tudo o que os antigos fãs do Iron Maiden amam. O peso, as mudanças de tempo, a incrível musicalidade, a grandiosidade teatral.

Levantem suas bandeiras, novamente.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de A Matter Of Life And Death - Iron Maiden

5000 acessosIron Maiden: uma releitura de "A Matter Of Life And Death"5000 acessosResenha - A Matter Of Life And Death - Iron Maiden5000 acessosResenha - A Matter Of Life And Death - Iron Maiden5000 acessosResenha - A Matter Of Life And Death - Iron Maiden2950 acessosIron Maiden: Aposta em fórmula consagrada no AMOLAD5000 acessosResenha - A Matter of Life and Death - Iron Maiden5000 acessosResenha - A Matter of Life and Death - Iron Maiden5000 acessosResenha - A Matter of Life and Death - Iron Maiden5000 acessosResenha - A Matter of Life and Death - Iron Maiden5000 acessosTradução - A Matter Of Life And Death - Iron Maiden

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Iron MaidenIron Maiden
Show do Ghost é melhor, diz reportagem

270 acessosIron Maiden: Iron Maiden Ex Libris aborda as letras da donzela377 acessosThunderstick: ex-batera do Samson e Iron Maiden lançará novo disco0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Iron Maiden"

Iron MaidenIron Maiden
Fotos dos bastidores do Big Eddie

SaxonSaxon
Por que não cresceram como o Iron Maiden? Biff Byford opina

KerrangKerrang
Os 50 discos mais importantes dos anos 2000

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Iron Maiden"

Thrash MetalThrash Metal
Dez novas promessas, incluindo uma brasileira

Heavy MetalHeavy Metal
Os 11 melhores álbuns dos anos 2000 segundo o Loudwire

Meet & GreetMeet & Greet
Como os roqueiros de verdade se comportam

5000 acessosSeparados no nascimento: Joe Satriani e Lord Voldemort5000 acessosRolling Stone: revista elege melhores faixas de álbuns ruins5000 acessosSlayer: assista Ivete Sangalo cantando "Dead Skin Mask"4842 acessosQueensryche: por que Tate cuspiu nos companheiros de banda?5000 acessosAC/DC: Angus Young, a saída de Cliff Williams e o futuro5000 acessosVícios: As 10 melhores músicas sobre drogas

Sobre Vitor Rangel

Um carioca apaixonado pela boa música que no momento está cursando o 5º período de Publicidade na PUC-Rio. Teve seu primeiro contato com o rock ainda na infância, quando sua irmã colocava os discos de Iron Maiden e Pantera no toca-fitas de sua casa. Nos últimos anos, tem se dedicado inteiramente à música e à guitarra. Sua banda favorita é Metallica e também é fã incondicional de Zakk Wylde, Steve Vai e John Petrucci. Escuta de tudo um pouco, desde Madonna até Sepultura. Espera que um dia o Metallica ainda venha fazer um show no Brasil e não tem vergonha em dizer que chorou no show do Black Sabbath, em 2004, no Ozzfest.

Mais matérias de Vitor Rangel no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online