Resenha - Start A War - Static X

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar Correções  

8


Formado em 1994, o quarteto norte-americano Static-X fez bonito logo em seu primeiro registro chamado "Wisconsin Death Trip" de 1999, chamando a atenção pelo seu metal industrial muito agressivo e consequentemente ótimas performances ao vivo.

Tendo em sua formação o líder Wayne Static (voz e guitarra), Koichi Fukada (guitarra e programação), Tony Campos (baixo) e Nick Oshito (bateria), o conjunto libera agora seu quarto disco, "Start A War" (...heh! Estes devem ser eleitores de Bush Jr....), trazendo novamente uma sonoridade com muito do que o Fear Factory, Ministry e até mesmo o desparafusado Rob Zombie já fizeram, somando a isso pequenas doses de nu metal. O álbum não oferece nenhuma surpresa, mas é tão bem feito que consegue agradar rapidamente.

publicidade

Com uma produção obviamente de primeira, este CD apresenta faixas variadas com excelentes linhas vocais que se alternam entre o sussurrado e o urrado. Os ritmos cheios de força são despejados pela união de riffs nervosíssimos, muitas vezes thrash, e de camadas de sons totalmente high-tech, sem contar a fundação de Tony e Nick, que possui tanta distorção que impressiona o ouvinte. Tudo acaba soando bem mecânico, porém sem negligenciar o bom e velho lado humano - raivoso - da coisa.

publicidade

"Start A War" começa veloz e pesado com "Enemy", "I Am The One" e a faixa-título, que mostram o poder de fogo do Static-X. Um híbrido agressivo de thrash metal com algo gótico é percebido em "Pieces", um dos grandes momentos do disco. A partir daí, as canções não acompanham o mesmo nível, mas também não deixam a desejar. Até mesmo a esquisita "I Want To Fucking Break It", com a inclusão de algumas sonoridades que fogem do que seria natural num disco deste pessoal consegue agradar.

publicidade

Creio que os únicos pontos baixos são as monótonas "My Damnation" e "Brainfog", esta última nada mais é do que ruídos eletrônicos com algumas vozes perdidas em seu meio. Em geral, o Static-X fez um bom trabalho para quem não abre mão de Heavy Metal modernoso, que encontrará em "Start A War" canções que terão grandes chances de deixá-lo satisfeito.

publicidade

STATIC-X - Start A War
(2005 / Warner Brothers Records – importado)

01. Enemy
02. I’m The One
03. Start A War
04. Pieces
05. Dirthouse
06. Skinnyman
07. Just In Case
08. Set It Off
09. I Want To Fucking Break It
10. Night Terrors
11. Otsego Amigo
12. My Damnation
13. Brainfog

Homepage: www.static-x.com




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Max Cavalera: falando sobre Wayne Static e outras mortes no MetalMax Cavalera
Falando sobre Wayne Static e outras mortes no Metal

Haja pente: os músicos mais cabeludos e barbudos do RockHaja pente
Os músicos mais cabeludos e barbudos do Rock


Quiet Riot: quebrando disco de banda brasileira em 1985Quiet Riot
Quebrando disco de banda brasileira em 1985

Bateristas: os trinta mais ricos do mundoBateristas
Os trinta mais ricos do mundo


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin