Matérias Mais Lidas

imagemRegis Tadeu e os cinco grandes vocalistas que o mundo do Rock não dá valor

imagemFãs detonam produção do Knotfest após anúncio do Pantera

imagemA música do Metallica que James não queria apresentar aos outros integrantes

imagemO carinhoso jeito de Axl Rose se desculpar com sua equipe pelo seu jeito imprevisível

imagemA música do Raul Seixas com erro gramatical que parece um plágio mas é uma homenagem

imagemAmy Lee surpreende ao escolher os melhores cantores (e cantoras) de todos os tempos

imagemFrank Zappa surpreende ao eleger seus dez álbuns favoritos

imagemA melhor música de heavy metal lançada a cada ano desde 1970, em lista do Loudwire

imagemOzzy Osbourne revela que Lemmy Kilmister era um leitor voraz

imagemFilme que conta a história de Dio será exibido nos cinemas em setembro

imagemAngra e Shaman, Edu Falaschi fala sobre a treta que havia entre as bandas

imagemBruno Sutter explica semelhança problemática entre Ayrton Senna e Fausto Fanti

imagemDez músicas de outros estilos que ganharam ótimas versões rock/metal - Parte I

imagemAntes do Led Zeppelin, Robert Plant tentou entrar em outra banda famosa

imagemMúsico de Los Angeles compartilha foto recente de Alex Van Halen


2022/07/09
2022/08/18

Resenha - Power and The Myth - House of Lords

Por Rafael Carnovale
Em 14/03/05

Nota: 7

Formado em 1987 pelo tecladista Gregg Giuffria, o House of Lords sempre foi uma banda bem competente no que diz respeito ao hard rock. Apadrinhados por Gene Simmons (aquele que de vez em quando toca no KISS... brincadeira!!!!), lançaram 3 álbuns e tiveram um rodízio de músicos convidados e mudanças de formação, até que encerraram suas atividades em 1992. Em 2000, sem Giuffria, a banda retoma sua carreira e em 2004 sai este "The Power and The Myth". Sem Gregg, sem Simmons, mas com convidados como Derek Sherinian e Pat Torpey (ex-Mr. Big ) será que a banda consegue se manter na ativa e principalmente, lançando trabalhos relevantes?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A resposta é sim e você pode conferir logo no começo, com a suave porém rockeira "Today" e na hard anos 80 "All is Gone". "Riffs" quase orientais dão início a "Am I the Only One", aonde o vocalista James Christian desfila todo seu talento. A banda está desta feita investindo no chamado "AOR" (Adult Oriented Rock), como em "The Man Who I Am" e "Mind Trip"e em passagens mais hard oitentistas, como em "Living em Silence" e "Bitter Sweet Euphoria".

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Trata-se de um grupo talentoso, mas que parece meio perdido quanto a orientação musical deste trabalho. Ora investe no peso do hard oitentista, ora descamba para a suavidade do som mais comercial, mas com extrema competência. A bela balada "Child of Rage" com seus coros bem colocados a lá Guns and Roses encerra o cd.

Um cd inconstante mas interessante. Talvez um maior cuidado no direcionamento musical ou então cair de vez na mistura de estilos possa render um trabalho mais potente, pois talento a banda esbanja. Confira.

Line Up:
James Christian – Vocais
Lanny Cordola – Guitarras
Ken Mary – Bateria
Chuck Wright – Baixo

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Material Cedido Por:
Wet Music Ltda.
http://www.wetmusic.com.br
[email protected]
São Paulo (SP)


Outras resenhas de Power and The Myth - House of Lords

Resenha - Power and The Myth - House Of Lords

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp


publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Black Sabbath: Jimi Bell fez música para banda, não foi creditado e não ganhou nada

Disney: empresa lança disco com clássicos em versão power metal

Hard Rock: Aqueles que ficaram para trás - Parte 1

Van Halen: o constrangedor encontro de Eddie com o Nirvana

A importância da revista Playboy na vida de alguns rockstars


Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale.