Resenha - Hellion Newsletter Vol 3 - Vários

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Bruno Coelho
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 6


É fantástica a iniciativa, já de longa data, da Hellion Records, de divulgar as bandas de seu catálogo através de CDs promocionais. A coletânea deveria ser até mais frequente se possível, já que não temos mais a Planet Metal, uma iniciativa fantástico e que, não sei por que cargas d'água, não foi em frente!

Pactos?: Os envolvimentos de bandas com ocultismoRodolfo: 100% arrependido das letras dos Raimundos

Nesta última Hellion Newsletter tivemos a participação do After Forever como carro chefe e a música "Sins Of Idealism" representa muito bem a proposta da banda, sendo que já dá para notar uma certa mudança no direcionamento dos vocais. Floor Janses continua cantando no melhor estilo operístico, mas também está pisando em terrenos novos no que tange técnica vocal. Além de ser muito bonita, Floor está se tornando uma das melhores e mais consistentes artistas entre as vocalistas femininas de Gothic Metal. Sem dúvida seu nome já pode ser considerado garantia de qualidade em qualquer projeto ou "Metal Opera" que participe, além, obviamente, dos trabalhos de sua banda principal.

O disco conta ainda com uma boa mistura de bandas nacionais e internacionais. Dentre os gringos, destacaria a impressionante performance da banda Hellfueled, que já ganhou minha simpatia logo de cara, sem precisar me provar mais coisa alguma! A banda, como muitos já devem saber, conta com um vocalista que possui um timbre muito parecido com o de Ozzy Osbourne. A diferença do trabalho dos caras para o da banda de Ozzy é que as guitarras são mais calcadas no trabalho de Zakk Wylde com o Black Label Society e não nos trabalhos de Zakk no Ozzy. Portanto há muito mais vigor, velocidade e agressividade no trabalho do Hellfueled. Simplesmente arrasadora a sua participação nesta coletânea.

Ainda com as participações internacionais, temos os suecos do Dimension Zero e seu Thrash/Death típico de sua terra natal. A banda também aparece muito bem aqui, destilando fúria com seus riffs modernos, porém nada tolos. Representando a onda muito bem vinda das "Metal Operas" temos o Genius e o Space Odyssey. Os dois projetos contam com músicos extremamente competentes, mas é realmente a performance vocal de Russel Allen o maior destaque nesse quesito. Cantando no estilo em que fez o Odyssey, último disco do Symphony X, Russel começa a fincar, com ainda mais força, seu nome no sagrado olimpo dos grandes vocalistas de metal da história.

Dentre as bandas nacionais, merecem destaque maior o trabalho muito profissional do Avec Tristesse, com seu gótico/doom recheado de elementos do mais puro bom gosto. É realmente gratificante ver as bandas nacionais chegando a um nível profissional tão elevado. O Khallice, divulgando seu trabalho, intitulado "The Journey", consegue driblar a feiúra da arte da capa deste seu debut e mostrar que não devemos mesmo confiar na "capa do livro" ou no "vidro do perfume". Esta banda de Brasília junta-se ao Glory Opera no rol das grandes revelações em termos de Prog Metal no Brasil, terreno devidamente adubado pelo Angra. Já o Thalion consegue mesmo emplacar um destaque dentro desta resenha, graças à participação de Michael Kiske em sua faixa. Fora isso a banda ainda não mostrou ter muito a acrescentar no cenário nacional, já recheado por estrelas em potencial como as próprias Khallice e o Avec Tristesse. Não que a banda não tenha grandes qualidades (como o excelente trabalho de estúdio e o bom gosto dos arranjos), mas passamos por uma ótima fase de bandas nacionais, o que acaba colocando o trabalho do Thalion meio que para escanteio.

Para coroar esta, como diria Bilbo Bolseiro, "muito excelente" coletânea, temos o clipe da faixa "A Touch Of Blessing" do Evergrey. Esta música pode até não ser a melhor faixa do último trabalho da banda, mas possui um clipe de arrepiar o corpo todo! Simplesmente imperdível!

Parabéns à Hellion pela iniciativa e aguardamos muitas outras Hellion Newsletter em um futuro, de preferência, muito, muito próximo!

After Forever - Sins Of Idealism
Hellfueled - Let Me Out
Avec Tristesse - A View Of The End
Sirenia - In My Darkest Hour
Dimension Zero - Amygdala
Draconian - Silent Winter
Dungeon - Stormchaser
Genius - You Won't Escape
Khallice - Vampire
Martiria - Arthur
Seventh Key - Run
Voodoo Hill - Dying To Live
Space Odyssey - Requiem For A Dream
Storyteller - Seed Of Lies
Thalion - The Encounter
Evergrey - A Touch Of Blessing (video)


Outras resenhas de Hellion Newsletter Vol 3 - Vários

Resenha - Hellion Newsletter Vol 3 - Vários




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs

Pactos?: Os envolvimentos de bandas com ocultismoPactos?
Os envolvimentos de bandas com ocultismo

Rodolfo: 100% arrependido das letras dos RaimundosRodolfo
100% arrependido das letras dos Raimundos

Fotos de Infância: Max e Igor Cavalera, do SepulturaFotos de Infância
Max e Igor Cavalera, do Sepultura

Mötley Crüe: a ousada tattoo de modelo paulista em tributo à bandaMötley Crüe
A ousada tattoo de modelo paulista em tributo à banda

Pra convencer: dez álbuns de metal para quem não gosta de metalPra convencer
Dez álbuns de metal para quem não gosta de metal

Black Sabbath: um Tony Iommi que você não conheciaBlack Sabbath
Um Tony Iommi que você não conhecia

Full Rock: músicas perturbadoras e inquietantes que são adoradasFull Rock
Músicas perturbadoras e inquietantes que são adoradas


Sobre Bruno Coelho

Bruno Coelho é Arquiteto, escritor, poeta, produtor de eventos, pai, tradutor, intérprete e professor de inglês. Morou em cinco capitais brasileiras e hoje dedica-se ao árduo labor de organizar eventos na capital maranhense de São Luís. Fã do Dream Theater, Tool, Symphony X, Pain of Salvation e Evergrey, encontra espaço pra novas bandas e vertentes sempre.

Mais matérias de Bruno Coelho no Whiplash.Net.