Matérias Mais Lidas

imagemO reencontro entre Steve Harris e Paul Di'Anno na Croácia

imagemA fundamental diferença entre Paulo Ricardo e Schiavon que levou RPM ao fim

imagemEddie aparece em versão samurai no primeiro show do Iron Maiden em 2022; veja foto

imagemSystem of a Down: por que Serj Tankian não joga mais nenhum vídeo game?

imagemRoger Daltrey revela a música "amaldiçoada" que o The Who não toca mais ao vivo

imagemConfira as músicas que o Iron Maiden tocou no primeiro show de 2022

imagemDee Snider cutuca bandas com falsas aposentadorias e ingressos caros

imagemO clássico do Helloween que fez Angra mudar nome original de "Running Alone"

imagemAngra: Quantos shows seguidos a voz aguenta sem restrições? Fabio Lione responde

imagemJen Majura disse que sair do Evanescence não foi decisão dela e recebe apoio dos fãs

imagemRobert Trujillo conta como uma abelha e "migué" quase causaram treta com James Hetfield

imagemIron Maiden apresenta Eddie em versão samurai ao vivo; veja vídeo oficial

imagemEvanescence anuncia a saída da guitarrista Jen Majura

imagemSentado em cadeira de rodas, Paul Di'Anno faz primeiro show em sete anos

imagemOzzy Osbourne dá sua opinião sobre o streaming e dispara contra Spotify; "É uma piada"


Resenha - Nebraska - Bruce Springsteen

Por Maurício de Almeida (Maquinário)
Em 21/12/04

É difícil falar sobre artistas considerados grandes. E há uma lista enorme deles. Mas é inegável que eles são os pilares para tudo o que vemos/ouvimos hoje, seja bom ou ruim. São repetidas vezes que vemos alguns pensarem que esse tipo de sons ou pessoas são velhas demais para o mundo de alta velocidade em que vivemos. Além disso, muitos outros caem no engano de achar que é bom só porque é velho - e quem está achando essa frase absurda, é só olhar a sua volta: normalmente, pessoas que gostam de música, mas não tem interesse ao que aconteceu antes, tem esse tipo de pensamento(!). A verdade é que nomes como Bob Dylan, David Bowie, Rolling Stones, Bruce Springsteen, etc, têm seu nome certo na lista daqueles que marcaram e fizeram (fazem) a história da música pop ocidental.

Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Mas apesar das inúmeras possibilidades, vamos falar apenas de um deles, o último citado acima. Bruce Springsteen. The Boss.

Não são muitas as pessoas que conhecem Bruce Springsteen além do "Born in the U.S.A". O que é uma pena, diga-se de passagem. E é exatamente por esse motivo que o disco sobre o qual falaremos aqui é um dos mais obscuros e incompreendidos de sua carreira: "Nebraska".

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

"Nebraska" foi concebido após o único disco duplo da carreira do músico, "The River". Este é um dos álbuns mais intensos, e apesar de ser duplo, os sentimentos lá expostos se mantém como são, não se dissipando por entre as faixas. Em "The River" encontramos declarações e observações de sentimentos como dificuldades no relacionamento com seu pai, ou relacionamentos amorosos feitos pelo cantor e compositor. Após a turnê desse disco, Springsteen chamou um dos técnicos de sua equipe e perguntou a ele se era possível conseguir alguma coisa para que ele gravasse as novas canções em casa antes que pudesse as levar ao estúdio. O tal técnico conseguiu uma mesa de quatro canais com um gravador, e no quarto da casa do próprio Springsteen, em Nova Jersey, "Nebraska" foi concebido.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

As possibilidades de gravação não eram muitas. Eram gravadas a voz e o violão de uma só vez, com dois microfones captando o que era tocado. Após isso, eram gravados - em alguns casos - mais algumas guitarras ou instrumentos de percussão. E pronto. Dessa maneira foi feito "Nebraska". Assim que concluiu as canções, Bruce as levou para um estúdio, chamou a banda e buscou todos os caminhos que as músicas ofereciam. Segundo ele mesmo, "finally satisfied that I'd explored all the music's possibilities, I pulled the original home-recorded cassette out of my jeans pocket where I'd been carrying it and said, 'This is it'."

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

Lançado em Setembro de 1982, "Nebraska" confundiu os fãs e a crítica. Acompanhando a cronologia da carreira do músico, "The River" era um disco de rock, já "Nebraska" propunha uma nova dinâmica nas músicas de Springsteen. As canções que compõe o disco seguem uma linha mais blues, mais introspectiva - voz e violão - do que visto anteriormente. Além disso, muito embora as letras mantenham seu aspecto intenso no que diz respeito a sentimentos, ou mesmo o retorno a tempos remotos da infância e juventude do cantor, elas são feitas numa linha diferente de composição: as canções de "Nebraska" são mais lineares, poucas tem refrões e normalmente contam alguma história, verdadeiras ou ficcionais.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Bruce Springsteen é um artista que se renova. Ele existe como nós o conhecemos, mas durante toda a sua carreira somos surpreendidos com discos diferentes daquilo que ele está acostumado a fazer. Além de "Nebraska", há, por exemplo, "Tunnel of Love" de 1987, ou "The ghost of Tom Joad" de 1995 - com uma levada completamente folk - que sempre mostram uma faceta até então desconhecida do cantor.

Para quem está disposto a encarar um Bruce Springsteen acompanhado apenas de seu violão encontrará canções como "Johnny 99" - história de um sujeito que após perder o emprego, seqüestra e mata o gerente de uma loja de conveniência -, "Atlantic City" - voz, violão e uma gaita -, "Fathers House" - fala sobre um sonho, "Reason to Believe" - canção que cita diversas situações onde os personagens, por piores que sejam as condições em que se encontram, sempre acham uma razão para continuar acreditando. De uma maneira geral, não há como dizer quais são as melhores canções do álbum, pois o interessante é realmente o desenrolar do disco como um todo; citei algumas canções apenas para ilustrar o que venho dizendo.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Nebraska" é um disco de quem tem coragem para quem tem coragem. Primeiro, Bruce Springsteen, de certa maneira, desafiou o mercado fonográfico, e pôs em jogo sua carreira, lançando um disco completamente diferente do que vinha fazendo até então. E por isso é um disco que quem tem coragem. Segundo: ouvi-lo é um ato de quem está disposto a aceitar o novo, o diferente, encontrar uma novidade naquilo que está habituado a conhecer. E como todos sabem, é preciso coragem para fazer tal coisa.

E só para localizar aqueles fãs mais desavisados, o disco seguinte, lançado em 1984, foi o famoso "Born in the U.S.A". Mas essa já é outra conversa.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Os três músicos que estão à altura de James Brown, segundo o próprio

Bruce Springsteen fecha acordo e garante meio bilhão de dólares antes do NatalBruce Springsteen fecha acordo e garante meio bilhão de dólares antes do Natal

Bruce Springsteen: cantor vendeu seus direitos autorais, segundo a BillboardBruce Springsteen: cantor vendeu seus direitos autorais, segundo a Billboard

Beto Alone: A ligação entre o Limp Bizkit, RATM, Springsteen, Beatles e The Who (vídeo)


Capas de álbuns: idosos em casa de repouso recriam artes de clássicos do rock e pop