Resenha - Lennon Acoustic - John Lennon

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Anderson Nascimento
Enviar correções  |  Ver Acessos


Existem coisas que são mesmo muito difíceis de serem entendidas. Por que lançar simultaneamente dois cds diferentes de um mesmo artista? Essa ninguém entendeu mesmo, surpreendentemente Yoko Ono lançou em dezembro dois álbuns de seu falecido marido, "John Lennon Rock'n'Roll", um relançamento com bônus do disco lançado originalmente em 1975 e o "novo" "Lennon Acoustic".

Metallica: a lista de exigências da banda em 1983Headbangers: o preconceito mostrado em vídeo bem-humorado

O novo lançamento de Lennon é uma espécie de coletânea de versões acústicas e demos de faixas que tornaram-se músicas conhecidas do grande público. O disco traz uma bonita capa de Lennon ao violão, além de todas as letras com as cifras e bonitas fotos no encarte. A saber, a versão japonesa do álbum traz ainda uma palheta como brinde.

Difícil avaliar um trabalho como "Acoustic", que não tem claramente um público alvo definido. Os fãs de carteirinha certamente vão torcer o nariz, pois nada menos que nove das dezesseis músicas do álbum estão na caixa "Anthology", lançada em 1998, as outras sete espalhadas pelos quase quarenta discos da coleção pirata "The Lost Lennon Tapes". Por outro lado, quem não é fã, quando comprar o disco empolgado pelo nome da moda "Acoustic" e pela linda capa, ao ouvir ficará com um imenso sinal de interrogação no semblante, pois algumas músicas não possuem nenhum valor ao ouvinte tradicional, e sim valor histórico e raro, o que não agrada a qualquer um.

Analisando esses fatos vamos pensar juntos, se o disco fosse endereçado a agradar aos fãs e colecionadores, da própria caixa Anthology tiraríamos um álbum acústico mais polido, ou melhor, por que não tornar oficiais algumas das belíssimas pérolas escondidas pela coleção "Lost Lennon Tapes"? Se o disco fosse endereçado aos simpatizantes de John Lennon, por que não colocar faixas com melhor acabamento (existem muitas) ainda que elas já tenham saído em alguns dos muitos lançamentos da obra de Lennon.

O disco acabou virando um elo perdido entre uma coletânea e um disco de raridades, e ao meu ponto de vista, estas duas coisas não se misturam. Até para não acontecerem coisas como na faixa "Cold Turkey", uma das inéditas do disco, que possui o som extremamente distorcido, o que vai chatear alguns ouvintes. E também "God", outra inédita, em uma bonita e tosca versão com qualidade de som inferior às demais.
Das inéditas, o destaque vai para "Well, well, well" em uma versão bem bacana e "Dear Yoko", também muito legal e diferente da versão original.

Quem não conhece a caixa Anthology do Lennon, certamente vai se deliciar com a versão acústica de "Real Love", usada pelos Beatles na gravação póstuma dos Beatles de 1995, a versão de "Imagine" ao vivo também agradará muito, além de outras bonitas gravações de John Lennon espalhadas pelo álbum.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "John Lennon"


Futurologia: como estariam Cobain, Hendrix, Joplin e Morrisson?Futurologia
Como estariam Cobain, Hendrix, Joplin e Morrisson?

John Lennon: fui abandonado umas três vezes, diz JulianJohn Lennon
"fui abandonado umas três vezes", diz Julian


Metallica: a lista de exigências da banda em 1983Metallica
A lista de exigências da banda em 1983

Headbangers: o preconceito mostrado em vídeo bem-humoradoHeadbangers
O preconceito mostrado em vídeo bem-humorado


Sobre Anderson Nascimento

Anderson Nascimento é Analista de Sistema e Professor Universitário de profissão, tendo cursado Pós-Graduação em Análise, Projeto e Gerência de Sistemas na PUC-RJ. Sua grande paixão é a música, começou a colecionar discos ainda na época do vinil, em 1986, com o álbum Abbey Road dos Beatles. Esse foi o primeiro passo para esse hobby que viria a se tornar tão importante em sua vida. Entre as várias atividades no meio musical, Anderson é compositor e integrou a banda de rock Projeto:Paradoxo entre 1996 e 2004. Anderson é um ávido colecionador de discos e também escreveu sobre música em vários veículos de comunicação.

Mais matérias de Anderson Nascimento no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336