Resenha - Black Sabbath - Black Sabbath

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Beto Guzzo
Enviar correções  |  Ver Acessos


Yeah! O fim do "paz e amor" tinha sido consumado com a apresentação dos Rolling Stones no circuito de Altamont, quando os Hells Angels mataram a porrada um espectador. A Inglaterra vivia a ressaca lisérgica quando algumas bandas começaram a explorar novos sons e temas... uma delas era formada por Ozzy Osbourne (vocais), Tony Iommi (guitarra), Bill Ward (bateria) e Geezer Butler (baixo), garotos de Birmingham, que acharam por bem fazer um disco com guitarras distorcidas, sons guturais e letras um tanto quanto macabras: Black Sabbath.

Metallica: se encontrar James Hetfield, não peça para bater uma fotoMegadeth: Dave explica por que não tocar "The Conjuring"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sim, o Sabbath fez o primeiro álbum de heavy metal da história, a despeito de o termo ter sido utilizado pela primeira vez para definir o som do Led Zeppelin. Black Sabbath é um álbum hipnotizante, com riffs vigorosos e vocais, bem, vocais a la Ozzym, my friend. Quando o Black Sabbath lançou seu primeiro álbum, é bom lembrarmos que nada parecido tinha sido feito em termos sonoros antes. Muito menos com letras tipo "satan siting there he's smiling / watch the flames get higher and higher".

Por isso quando o sino badala e o som da chuva surge, anunciando a primeira música do álbum, é bom acender a luz do pico onde você está... eheheh. Black Sabbath (a música) é simples e extremamente envolvente, deixando você vidrado pelo som. Pena que a mixagem do solo do Iommi é feita em volume baixo. Na sequência, um dos riffs mais pesados do álbum em The Wizard, com uma gaitinha show de fundo.

Outro ponto alto do play é N.I.B., quarto som do álbum que começa com um baixo bem sacado do Butler e provavelmente é a segunda música que se tenta tirar quando se forma a primeira banda de rock.*

Como não poderia deixar de ser para o padrão da época, o Sabbath também traz uma canção quilométrica. Sleeping Village não é uma obra-prima mas tem boa introdução (a voz de Ozzy dá arrepio até em defunto) e solos bem trabalhados. E Warning, uma espécie de continuação de Sleeping Village, sonzera de primeira

Rolam também Evil Woman, música legalzinha feita para as rádios e Behind the Walls of Sleep, simplezinha mas bonitinha.
Vale a pena ter este álbum em sua discoteca básica, por mais instável que seja sua relação com a voz esganiçada do Ozzy... é um grande marco na carreira da banda e, com certeza, para a história do rock.

* A primeira ? Demorou, hein... que moleque não se vê no palco depois que consegue tocar o riff de Smoke on the Water e, sinceramente, achar que está arrasando?

Curiosidades :

1. A banda recebeu cerca de 600 libras pelo seu primeiro trabalho e, como não poderia deixar de ser, foi lançado numa sexta-feira. 13.

2. O mais comum numa banda é lançar o "hit" pelo single e ele ajudar a vender o álbum inteiro. O single de lançamento da banda, com Evil Woman e Wicked World, não chegou a lugar nenhum. O Sabbath fez o contrário, pois o álbum foi direto para o Top Ten inglês.

Sabbath Basicão: Black Sabbath (1970)
Sabbath Legets: Basicão + Paranoid (1970) + Mob Rules (1981) + Born Again (1983)
Sabbath Fanzaço: Legets + Wheels of Confusion + Reunion (1999)

Long Live Rock'n'Roll


Outras resenhas de Black Sabbath - Black Sabbath

Black Sabbath: em 13 de fevereiro de 1970, o início de tudoBlack Sabbath
Em 13 de fevereiro de 1970, o início de tudo

Black Sabbath: na Discoteca Básica Bizz por André BarcinskiBlack Sabbath: 45 anos de um dos clássicos da música pesada

Black Sabbath: A famosa estreia do quarteto britânicoBlack Sabbath
A famosa estreia do quarteto britânico

Black Sabbath: 40 anos do primeiro álbum de metal?Black Sabbath
40 anos do primeiro álbum de metal?

Resenha - Black Sabbath - Black Sabbath




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Black Sabbath"


Ozzy: Eu e Bill Ward éramos soldados das drogas nos anos 70Ozzy
"Eu e Bill Ward éramos soldados das drogas nos anos 70"

Quando tudo começa bem: dez fantásticas canções que abrem álbunsQuando tudo começa bem
Dez fantásticas canções que abrem álbuns


Metallica: se encontrar James Hetfield, não peça para bater uma fotoMetallica
Se encontrar James Hetfield, não peça para bater uma foto

Megadeth: Dave explica por que não tocar The ConjuringMegadeth
Dave explica por que não tocar "The Conjuring"


Sobre Beto Guzzo

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

adGoo336