Matérias Mais Lidas

Guns N' Roses: falta de planejamento fez Gilby ter que aprender a tocar tudo rapidinhoGuns N' Roses
Falta de planejamento fez Gilby ter que aprender a tocar tudo rapidinho

Whitesnake: David Coverdale se manifesta sobre a morte de Tawny KitaenWhitesnake
David Coverdale se manifesta sobre a morte de Tawny Kitaen

Skid Row: ex- vocalista está hospitalizado há um mês por insuficiência hepáticaSkid Row
Ex- vocalista está hospitalizado há um mês por insuficiência hepática

Anos 90: bandas de hard rock e metal que decepcionaram os fãsAnos 90
Bandas de hard rock e metal que decepcionaram os fãs

Mauricio Weimar: o que eu penso sobre o Eloy Casagrande?Mauricio Weimar
"o que eu penso sobre o Eloy Casagrande?"

Nirvana: FBI torna público documento relacionado à investigação da morte de KurtNirvana
FBI torna público documento relacionado à investigação da morte de Kurt

Gene Simmons: o segredo de sua boa forma está no nomeGene Simmons
O segredo de sua boa forma está no nome

Motörhead: 10 músicas menos conhecidas que todos precisam ouvir, segundo a Kerrang!Motörhead
10 músicas menos conhecidas que todos precisam ouvir, segundo a Kerrang!

Raimundos: Canisso reforça que Digão surtou pois chama até João Gordo de pela sacoRaimundos
Canisso reforça que Digão surtou pois "chama até João Gordo de pela saco"

Dire Straits: Mark Knopfler revela pra Brian Johnson quem são os Sultões do SwingDire Straits
Mark Knopfler revela pra Brian Johnson quem são os "Sultões do Swing"

Raimundos: Digão chama Santa Cruz, João Gordo e outros de pela sacoRaimundos
Digão chama Santa Cruz, João Gordo e outros de "pela saco"

Religião: Top 10 citações sobre Deus e o DiaboReligião
Top 10 citações sobre Deus e o Diabo

Legião Urbana: Será uma vingança pessoal contra o pai?, pergunta Dado Villa-LobosLegião Urbana
"Será uma vingança pessoal contra o pai?", pergunta Dado Villa-Lobos

Champions League do Rock: bandas de Manchester e Londres, cidades dos clubes finalistasChampions League do Rock
Bandas de Manchester e Londres, cidades dos clubes finalistas

Rolling Stones: show histórico de Copacabana será lançado; confira capa e tracklistRolling Stones
Show histórico de Copacabana será lançado; confira capa e tracklist


Arte Musical
Stamp
Korzus

Resenha - A Night At The Opera - Queen

Por Raul Branco
Em 17/07/00

"Queen", "Queen II" e "Sheer Heart Attack". Após três discos de relativo sucesso e poucos hits ("Now I’m Here, por exemplo), o grupo Queen lançava, em 1975, o seu primeiro disco a estourar no mundo inteiro. Produzido por Roy Thomas e pelo próprio grupo, "A Night At The Opera", seria seguido de outros megasucessos como "A Day At The Races", "News Of The World", "Jazz" etc. Nos créditos, fazendo a alegria de seus fãs, a mesma frase de sempre: No Synthesisers!

O disco, cujo título era inspirado por uma comédia dos Irmãos Marx, tinha a capa totalmente branca com o logotipo da banda (essa mesma idéia viria a repetir-se em seu disco seguinte, seguindo a esteira do sucesso que eles tiveram em todo o mundo, com o fundo preto com o logo e intitulado "A Day At The Races", outro filme dos irmãos Marx).

"A Night At The Opera" abria com um piano em clima meio operístico / meio Liberace, como que para justificar o nome do disco, fraseado pela guitarra gritante de Brian May. A música era "Death On Two Legs" (Mercury), e trazia o cantor e pianista Freddie Mercury secundado pelos surpreendentes vocais dele mesmo, Brian May e Roger Taylor, fazendo várias vozes sobrepostas (overdub). Esse recurso, que já havia sido utilizado por eles antes, iria ser explorado à exaustão em todo o disco e passaria a ser uma das marcas registradas do Queen em todos os seus trabalhos.

Um clima de vaudeville com pitadas das operetas britânicas de Gilbert & Sullivan vinha a seguir com a divertida "Lazing On A Sunday Afternoon" (Mercury), onde sua voz, modificada tecnicamente, fazia lembrar o som de um velho disco. Emendado, tínhamos o peso do rock calcado em guitarras cheias de overdrive numa letra machista, bizarra e ao mesmo tempo engraçada, com o vocal mais áspero de Roger em "I’m In Love With My Car" (Taylor). Para contrapor o peso da guitarra, a próxima música trazia o piano elétrico com seu autor, o baixista John Deacon, em versos apaixonados de "You’re My Best Friend", findando com a guitarra de May, com o registro que tornou sua Guild e seu possuidor mundialmente famosos e imitados. O guitarrista, por sinal, era o centro da música seguinte, "’39", na qual, além de ser o autor, cantava e tocava violão e guitarra, acompanhado pelo grande contrabaixo de orquestra de Deacon e uma percussão feita apenas por bumbo e pandeiro de Taylor. Trazia os vocais de fundo mais simples do disco (em uma passagem, levemente distorcidos), mas a própria beleza da composição justificava o arranjo simples e tocante.

As duas músicas que fechavam o lado A eram de Mercury: "Sweet Lady" e "Seaside Rendezvous". A primeira refletia o clima e arranjos do álbum anterior, "Sheer Heart Attack", onde guitarra baixo e bateria fundamentavam os vocais de Freddie Mercury, enquanto a segunda trazia o mesmo clima de "Lazing On...", onde o piano se destaca, mas os recursos são outros, como assobios e efeitos de vocais imitando instrumentos de sopro, arranjados por Taylor e Mercury.

O clima pesado criado pelo silêncio e ruídos de vento, pontilhados no violão e por um koto (instrumento tradicional japonês) de brinquedo nas mão de May iniciavam o lado B. "The Prophet’s Song" (May) tem os versos mais impressionantes de um disco repleto de letras brilhantes. Em seus mais de 8 minutos ela prepara, como seu nome já diz, o ouvinte para o grand finale do disco, quase que profeticamente (o trocadilho é proposital).

O miolo deste lado é composto de duas músicas, uma de Mercury e outra de May. A primeira viria a se tornar um de seus maiores sucessos, "Love Of My Life", cuja versão ao vivo chegaria ao primeiro lugar no Brasil (um dos melhores mercados e públicos do Queen) e digna de figurar na coletânea Greatest Hits. "Good Company" é uma composição que tem a cara de May; nela, além dos vocais, ele ainda toca ukelele havaiano (instrumento similar ao nosso cavaquinho) e imitva uma Jazz Band na guitarra.

Imagine um disco excelente que é fechado, simplesmente, pela canção eleita na Inglaterra como a melhor do século. "Bohemian Rhapsody" é uma daquelas peças que não merecem menos que o título de obra-prima. Falar dela é cair no lugar comum e em adjetivos que não conseguem expressar o impacto que causou no mercado fonográfico mundial à época de seu lançamento. Para quem não conhece ou se lembra dela (!),"Bohemian Rhapsody" é a música que toca no carro de Mike Myers em que todos cantam e fingem tocar instrumentos no filme "Wayne’s World" ("Quanto Mais Idiota Melhor").

Iniciando apenas com vocais e piano ao melhor estilo do grupo, abusando do estéreo em toda a faixa, "Bohemian Rhapsody" tem uma letra que se propõe a contar uma história trágica, porém com brincadeiras verbais como "Scaramouch will you do the fandango" ou Gallileo, Gallileo, figaro magnifico". Todas – e são todas mesmo – as características que fizeram do Queen um dos grandes nomes do rock estão lá, da suavidade de versos sussurrados por Freddie Mercury como "Nothing really matters, nothing really matters to me, anyway the wind blows..." aos gritos de "So you think you can stone and spit my eyes", o excelente trabalho de bateria onde os pratos se destacam em climas mais densos de Roger Taylor, o baixo Fender Precision sem firulas e exato de John Deacon e, acima de tudo, pari passu com os vocais de Mercury, a guitarra de Brian May.

O final, na verdade, do disco é uma vinheta instrumental com toda a pompa e circunstância protocolares, onde o Queen dá sua versão do hino britânico, "God Save The Queen". Tal qual uma noite de gala no Royal Albert Hall.

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

💬 Ler e postar comentários


Edu Falaschi - Vera Cruz
Pentral
MOPD
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Freddie Mercury: Somebody to Love era difícil de executar em um showFreddie Mercury
"Somebody to Love" era difícil de executar em um show

Judas Priest e Queen: Rob Halford explica a semelhança entre as bandasJudas Priest e Queen
Rob Halford explica a semelhança entre as bandas

Lista: 20 grandes bandas de rock e heavy metal que surgiram em LondresLista
20 grandes bandas de rock e heavy metal que surgiram em Londres

Inesquecíveis: 20 músicas que marcaram os anos 1990 - Parte 3Inesquecíveis
20 músicas que marcaram os anos 1990 - Parte 3

Lista: 20 músicas de bandas de rock e metal que valem por um álbum inteiro - Parte 2Lista
20 músicas de bandas de rock e metal que valem por um álbum inteiro - Parte 2

Brasileiros trabalhando: Brian May compartilha versão incrível de We Will Rock YouBrasileiros trabalhando
Brian May compartilha versão incrível de "We Will Rock You"

Streaming: de Queen a Metallica, as 25 bandas de hard rock e metal mais ouvidas agoraStreaming
De Queen a Metallica, as 25 bandas de hard rock e metal mais ouvidas agora

Queen: Brian May e Roger Taylor quase tocaram em outras bandas famosasQueen
Brian May e Roger Taylor quase tocaram em outras bandas famosas

Queen: 11 dos melhores livros sobre Freddie Mercury, segundo a Classic RockQueen
11 dos melhores livros sobre Freddie Mercury, segundo a Classic Rock

Queen: Bohemian Rhapsody bate recorde raro nos EUA e ganha single de diamanteQueen
"Bohemian Rhapsody" bate recorde raro nos EUA e ganha single de diamante

Queen: quanto custava ingresso para os primeiros shows deles no Brasil, em 1981Queen
Quanto custava ingresso para os primeiros shows deles no Brasil, em 1981

Queen: banda anuncia série sobre a banda, que será transmitida no YoutubeQueen
Banda anuncia série sobre a banda, que será transmitida no Youtube

Brian May: guitarrista revela seu solo de guitarra preferido (e não é nenhum do Queen)Brian May
Guitarrista revela seu solo de guitarra preferido (e não é nenhum do Queen)

Queen: Brian May perdeu fita com solos de guitarra selecionados por Freddie MercuryQueen
Brian May perdeu fita com solos de guitarra selecionados por Freddie Mercury

Mike Portnoy: Led e Queen perderam integrantes, um parou e outro prosseguiu...Mike Portnoy
Led e Queen perderam integrantes, um parou e outro prosseguiu...


Curiosidade: 5 músicos mais novos que as bandas em que tocamCuriosidade
5 músicos mais novos que as bandas em que tocam

Queen: Sacha Baron Cohen não levou Freddie a sério, diz Roger TaylorQueen
Sacha Baron Cohen não levou Freddie a sério, diz Roger Taylor

Queen: Adam Lambert participa do filme Bohemian RhapsodyQueen
Adam Lambert participa do filme "Bohemian Rhapsody"


Death Metal: as 10 melhores bandas de acordo com a AOLDeath Metal
As 10 melhores bandas de acordo com a AOL

Lista: clássicos do rock e do metal que ninguém aguenta mais ouvir - Parte 1Lista
Clássicos do rock e do metal que ninguém aguenta mais ouvir - Parte 1


Sobre Raul Branco

Colaborador sem descrição cadastrada.

Mais matérias de Raul Branco no Whiplash.Net.