Matérias Mais Lidas

imagemO rockstar por quem Max Cavalera era fanático, mas não conheceu por causa da bebida

imagemEdu Falaschi diz que não tem vergonha de suas falas que viraram meme no DVD do "Rebirth"

imagemFlea agradece brasileiro que teve receio de pedir foto ao encontrá-lo

imagemMaiden faz homenagem a Eddie, do Stranger Things, que foi inspirado em tragédia real

imagemSem efeitos ou playback: vídeo de bastidores mostra Glenn Hughes cantando muito

imagem10 músicas dos Beatles das quais Paul McCartney não gostava

imagemA banda brasileira que está "pronta para o mercado internacional", segundo Regis Tadeu

imagemRichard Fortus diz que Axl Rose danificou as cordas vocais

imagemA prática mesquinha de bandas que Edu Falaschi considera "desrespeitoso com o fã"

imagemOs dez álbuns de Heavy Metal favoritos de Rob Halford, e os dez de qualquer gênero

imagemSlash explica porque o Guns N' Roses faz shows de 3 horas e meia

imagemQuando Dave Mustaine mostrou como tocar uma música do Metallica de forma mais pesada

imagemProdutora explica como "Master of Puppets" foi parar em "Stranger Things"

imagemO clássico dos Stones que foi escrito em um motel e não deixou Keith Richards satisfeito

imagemEm post no TikTok, Metallica pede para fãs antigos pararem de perseguir os fãs novatos


Stamp
Airbourne 2022

Resenha - Fly By Night - Rush

Por Fábio Trovão
Em 30/03/00

Com certeza, muitos leitores ao verem esse álbum na discografia básica irão reclamar dizendo que esse não é o melhor álbum do Rush. E eu serei obrigado a concordar. Porém, esse álbum é um dos mais, ou até mesmo o mais importante da banda. Porque? Simples. Depois de um álbum de estréia bom, lançado em 1974 independentemente, porém seguindo apenas o estilo criado pelo Led Zepellin alguns anos antes, Fly By Night, lançado em 1975 já por uma grande gravadora (Mercury), é o álbum que marca o início das incursões ao Rock Progressivo da banda e principalmente a estréia do baterista preferido de 9 entre 10 bateristas de rock no mundo: Neil Peart. E não podemos esquecer de seu enorme talento como letrista, fato que é raro em se tratando de bateristas. É claro que não podemos deixar de mencionar o talento em seus instrumentos, e principalmente como compositores, dos outros 2 membros: Geddy Lee (Baixo/Teclados/Vocal) e Alex Lifeson (Guitarras).

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O disco abre com a faixa Anthem, e a banda já começa a mostrar que não é mais apenas um clone do Led Zeppelin. Riffs rápidos e pesados e a bateria já assombrando o mundo. Logo após vem Best I Can, mantendo o nível da primeira, e também no mesmo nível vem Beneath, Between & Behind, que já começa a mostrar o letrista de mão cheia que é Neil Peart. A música é um pequeno conto sobre o tempo da nobreza.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A música seguinte é talvez o ponto alto do álbum. By-Tor & The Snow Dog começa no mesmo estilo das outras, Hard Rock rápido. Porém no meio ela vira um Rock Progressivo. Mistura essa que viria a se tornar a marca registrada da banda. E a letra mostra toda a criatividade de Neil. Ele simplesmente cria uma batalha entre dois...cães que um roadie conheceu numa festa: By-Tor (uma pastor alemão) e Snow Dog (um Husky Siberiano).

Fly By Night, a faixa seguinte, foi o primeiro sucesso comercial desse álbum, sendo sempre pedida até hoje em shows. Em Making Memories, Alex Lifeson agrega influências Country. E na baladíssima Rivendell, Neil Peart se baseia no livro Senhor Dos Anéis (Lord Of The Rings) de J.R.R. Tolkien. Influência que viria a ser muito usada na década de 90 por bandas como Blind Guardian. E o álbum fecha com In The End, mais uma faixa Hard Rock. Essa faixa tem um valor sentimental para este que vos fala e para muitos outros fãs cariocas de Rock em geral, pois foi a música de despedida da única rádio Rock do Rio de Janeiro, a Fluminense FM, que foi vendida para uma rádio Dance (argh!) que, óbvio, nem merece ter seu nome citado nesse espaço rockeiro.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Fly By Night não é o melhor álbum, nem o mais criativo, mas foi crucial na carreira dessa banda que é uma das preferidas do público rockeiro de todo o mundo. E aguardem em breve outras obras-primas do Rush aqui nesta seção.


Outras resenhas de Fly By Night - Rush

Resenha - Fly By Night - Rush

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Finlandia 2022
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Rush: livro com fotos ao vivo de 1979 e 1981, algumas inéditas, é lançado no Brasil




Sobre Fábio Trovão

Guitarrista e professor de Inglês! Adora Heavy Metal em geral, principalmente Heavy Progressivo!

Mais matérias de Fábio Trovão.