Resenha - Division Bell - Pink Floyd

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Maurício Gomes Angelo
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

Nota: 10

Ano: 1994. Eles são os deuses do rock progressivo. Soberbos, perfeitos e geniais em tudo que fizeram. Isto começa a demonstrar o que é, o que foi e o que representa o Pink Floyd. Sua música não deve ser apreciada com pressa, com inquietação, e sim com calma, de mente e alma abertas, prontas para receber e sentir tudo o que a música destes ingleses pode passar - o que não é pouca coisa.

Roger Waters: Evo Morales agradece apoio do músicoTradução: O clássico The Wall, do Pink Floyd

É impossível, eu repito, absolutamente IMPOSSÍVEL, não ser envolto e absorvido pelo som que eles produzem. Penetram fundo na alma, parecem tocar todas as partes do seu corpo de uma só vez, aguçar todos os seus sentidos. Melodia, virtuosidade, música clássica, jazz, rock, orquestrações, poesia, solos, teclados, riffs, voz: tudo sempre no lugar certo, milimetricamente calculado. Nada se sobrepõe, tudo se completa, tudo soma, tudo comove, tudo agrada.

Não sei o por quê de algumas pessoas buscarem nas drogas um estado de espírito mais elevado, um maior sensação de prazer ou coisa parecida. O Pink Floyd consegue propiciar tudo (e mais um pouco) que a alma humana pode desejar. Isto vindo da música. Todas as sensações que trazem prazer, relaxamento, encantamento e loucura.

Será que eu preciso dizer que David Gilmour é o melhor guitarrista de todos os tempos, além de ter uma voz simplesmente singular e perfeita, doce e calma, um timbre único e uma mente brilhante? Dizer que Richard Wright humilha todos os tecladistas existentes? Que Nick Mason domina e faz o que quiser com a bateria?

"Division Bell" se trata de um disco conceitual a respeito da falta da comunicação. O Sino da Divisão é usado no parlamento inglês quando há discordância de opiniões, o que indica o momento de haver uma votação.

Este disco está recheado de fotos, fatos, lugares e ligações que iniciaram uma verdadeira revolução na mente dos fãs, dando início ao até hoje indecifrável Enigma de Publius. Depois de um bom tempo parados (sete anos para se mais preciso), sem lançar cds inéditos, "The Division Bell" é a última obra inédita destes mitos.

Tentar explicar o por quê de tal música ser destaque é ser herético e subestimar o talento do grupo. O certo é que deram luz a composições profundas, carregadas de tudo que o Pink Floyd fez de melhor ao longo de sua carreira e que, ainda, sim, transmitem frescor, inovação e criatividade.

Não conseguiria descrever tamanha genialidade e perfeição presentes neste disco, a tamanha qualidade de suas músicas e o por quê de se ficar totalmente fascinado, envolto e hipnotizado ao ouvi-lo. Ouça e veja o que David Gilmour e seus companheiros prepararam para nossos fracos corações. Uma das melhores obras do grupo, certamente, e o melhor cd de progressivo lançado na década passada. Compre, mostre para seus filhos, seus netos, passe de geração em geração, aprecie eternamente, tal qual deve ser feito com as grandes obras de arte.

Obrigado Syd Barret, Roger Waters, David Gilmour, Richard Wright, Nick Manson e todos os músicos que os auxiliaram e ajudaram nesta jornada. Eu saúdo a Deus pelas suas existências e pelo seu trabalho, sou grato por ter a audição perfeita e pela oportunidade de ouvi-los. Seus nomes e suas obras estão marcados na eternidade, vocês serão lembrados para todo o sempre. Sinceramente, muito obrigado.


Outras resenhas de Division Bell - Pink Floyd

Pink Floyd: O último álbum da banda, lançado há 20 anos




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Pink Floyd"


Roger Waters: Evo Morales agradece apoio do músicoRoger Waters
Evo Morales agradece apoio do músico

Sucesso: gráfico em vídeo mostra artistas mais vendidos de 1969 a 2019Instrumental, dicas de hoje: Pink Floyd e Passport

Pink Floyd: a influência de Jimi Hendrix no MeddlePink Floyd
A influência de Jimi Hendrix no "Meddle"

Pink Floyd: o bizarro e raro vídeo de Money que eles liberaram onlinePink Floyd
O bizarro e raro vídeo de "Money" que eles liberaram online

Pink Floyd: vídeos oficiais do último show com Waters, Gilmour, Wright e MasonPink Floyd
Vídeos oficiais do último show com Waters, Gilmour, Wright e Mason

God Save The Queen: 5 vezes em que rockstars britânicos peitaram a monarquiaGrandes covers: cinco versões para "Comfortably Numb", do Pink FloydAlta Fidelidade: The Wall do Pink Floyd na série Grandes ÁlbunsPink Floyd: vídeo oficial de "Embryo" ao vivo em Paris, 1970

Uncut Magazine: fãs elegem as 10 melhores músicas do Pink FloydUncut Magazine
Fãs elegem as 10 melhores músicas do Pink Floyd

Alta Fidelidade: As cinco melhores óperas rockAlta Fidelidade
As cinco melhores óperas rock


Tradução: O clássico The Wall, do Pink FloydTradução
O clássico The Wall, do Pink Floyd

Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1991Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1991


Sobre Maurício Gomes Angelo

Jornalista. Escreve sobre cultura pop (e não pop), política, economia, literatura e artigos em várias áreas desde 2003. Fundador da Revista Movin' Up (www.revistamovinup.com) e da revrbr (www.revrbr.com), agência de comunicação digital. Começou a escrever para o Whiplash! em 2004 e passou também pela revista Roadie Crew.

Mais matérias de Maurício Gomes Angelo no Whiplash.Net.

adGoo336