Resenha - Dr. Feelgood - Motley Crue

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rafael Carnovale
Enviar Correções  

Após o bom álbum "Girls,Girls,Girls", o Motley Crue precisava dar uma reciclada. Excessos de drogas e com bebida rodeavam todos os membros, e a criatividade da banda estava ameaçada. O guitarrista Nick Mars era um dos mais atingidos, junto com o baixista Nikki Sixx. A solução foi providenciar uma limpeza na banda. Membros se internaram em clínicas de desintoxicação e o resultado não poderia ser melhor. A banda não se livraria dos males que a afligiam, mas a melhora seria evidente. O hard-rock renasceria furioso, em um de seus melhores representantes.

Mötley Crüe: Nikki Sixx comemora 19 anos de sobriedade

Slipknot: Joey Jordison revela o verdadeiro motivo de sua saída

Com a competente produção de Bob Rock (o famoso produtor do Metallica), "Dr. Feelgood" nasceu em 1989 como uma redenção para a banda. O som era o mais pesado, lembrando o clássico "Shout at the Devil". O visual abandonava um pouco a estética glam, partindo para uma postura mais agressiva. Um dos primeiros sucessos, "Kickstart My Heart", era a prova viva de que o Motley renascia furioso: letras pesadas, muitas relatando o passado de drogas e excesso da banda, guitarras animalescas, Vince Neil cantando como nunca e a bateria de Tommy Lee num som e pegada muito intensos, que impressionaria Lars Ulrich, fato que fez com que Bob Rock comandasse a produção do "Black Álbum".

Faixas como "Dr.Feelgood" (outra referente a drogas), "Same Ol’ Situation" (com uma pegada mais rock suave, mas um excelente refrão) e a pesada porém interessante "Rattlesnake Shake" (com um sax muito bem colocado) entrariam para o rol de sucessos da banda. O Motley também não esquecia as baladas. A semi "Don’t Go Away Mad" e "Without You" traziam a banda em excelente forma, mesclando melodia e agressividade com rara capacidade. Outros sons importantes eram a rockeira "Stick Sweet" e a pesada "She Goes Down". O álbum contou com convidados de peso, como Steven Tyler (Aerosmith) e a banda Skid Row, fazendo backings.

O Motley acabava de parir seu melhor cd. Nada do que a banda fez depois superaria este petardo, tanto a nível comercial (foi número 1 na parada da Billboard) como a nível de qualidade. A história de excessos continuaria, com Vince sendo demitido e depois voltando, mas o legado ficou para a posteridade. Fãs de hard-rock respiravam, pois o estilo não estava morrendo... como não morreu.

Lançado em 1989 pela Elektra/BMG records.




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Mötley Crüe: Nikki Sixx comemora 19 anos de sobriedadeMötley Crüe
Nikki Sixx comemora 19 anos de sobriedade

Mötley Crüe: Tommy Lee aprova shows drive-in porque pessoas já transam em carrosMötley Crüe
Tommy Lee aprova shows drive-in porque pessoas já transam em carros

Tommy Lee: ouça música do rapper Post Malone com participação do bateristaTommy Lee
Ouça música do rapper Post Malone com participação do baterista

Motley Crue: Stadium Tour oficialmente adiada para 2021

Motley Crue: Parece um filme de terror, mas é a vida real de Nikki Sixx

Kontratak Kultural: The Dirt, confissões da banda mais infame do mundo (vídeo)

Death: Chuck Schuldiner disse que bateria e cagaria em Vince Neil, do Mötley CrüeDeath
Chuck Schuldiner disse que bateria e cagaria em Vince Neil, do Mötley Crüe

Motley Crue: Conheça a obra da bandaMotley Crue
Conheça a obra da banda


Axl Rose: Mick Wall quer desmascarar arregada para Vince NeilAxl Rose
Mick Wall quer desmascarar "arregada" para Vince Neil

Em 06/09/1989: Izzy apanhava e Axl arregava para Vince NeilEm 06/09/1989
Izzy apanhava e Axl arregava para Vince Neil


Slipknot: Joey Jordison revela o verdadeiro motivo de sua saídaSlipknot
Joey Jordison revela o verdadeiro motivo de sua saída

Os diários secretos de Roger WatersOs diários secretos de Roger Waters


Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale no Whiplash.Net.

adWhipDin adWhipDin adWhipDin