Resenha - Dr. Feelgood - Motley Crue

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Rafael Carnovale
Enviar correções  |  Ver Acessos

Após o bom álbum "Girls,Girls,Girls", o Motley Crue precisava dar uma reciclada. Excessos de drogas e com bebida rodeavam todos os membros, e a criatividade da banda estava ameaçada. O guitarrista Nick Mars era um dos mais atingidos, junto com o baixista Nikki Sixx. A solução foi providenciar uma limpeza na banda. Membros se internaram em clínicas de desintoxicação e o resultado não poderia ser melhor. A banda não se livraria dos males que a afligiam, mas a melhora seria evidente. O hard-rock renasceria furioso, em um de seus melhores representantes.

Steel Panther: "se pudesse ressuscitar um músico, seria Vince Neil", diz Michael StarrGilby Clarke: Axl me disse "aproveite seu último show"

Com a competente produção de Bob Rock (o famoso produtor do Metallica), "Dr. Feelgood" nasceu em 1989 como uma redenção para a banda. O som era o mais pesado, lembrando o clássico "Shout at the Devil". O visual abandonava um pouco a estética glam, partindo para uma postura mais agressiva. Um dos primeiros sucessos, "Kickstart My Heart", era a prova viva de que o Motley renascia furioso: letras pesadas, muitas relatando o passado de drogas e excesso da banda, guitarras animalescas, Vince Neil cantando como nunca e a bateria de Tommy Lee num som e pegada muito intensos, que impressionaria Lars Ulrich, fato que fez com que Bob Rock comandasse a produção do "Black Álbum".

Faixas como "Dr.Feelgood" (outra referente a drogas), "Same Ol' Situation" (com uma pegada mais rock suave, mas um excelente refrão) e a pesada porém interessante "Rattlesnake Shake" (com um sax muito bem colocado) entrariam para o rol de sucessos da banda. O Motley também não esquecia as baladas. A semi "Don't Go Away Mad" e "Without You" traziam a banda em excelente forma, mesclando melodia e agressividade com rara capacidade. Outros sons importantes eram a rockeira "Stick Sweet" e a pesada "She Goes Down". O álbum contou com convidados de peso, como Steven Tyler (Aerosmith) e a banda Skid Row, fazendo backings.

O Motley acabava de parir seu melhor cd. Nada do que a banda fez depois superaria este petardo, tanto a nível comercial (foi número 1 na parada da Billboard) como a nível de qualidade. A história de excessos continuaria, com Vince sendo demitido e depois voltando, mas o legado ficou para a posteridade. Fãs de hard-rock respiravam, pois o estilo não estava morrendo... como não morreu.

Lançado em 1989 pela Elektra/BMG records.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Motley Crue"


Steel Panther: se pudesse ressuscitar um músico, seria Vince Neil, diz Michael StarrSteel Panther
"se pudesse ressuscitar um músico, seria Vince Neil", diz Michael Starr

Mötley Crüe: veja clipe de "Same Ol' Situation (S.O.S.)" com cenas de "The Dirt"Mötley Crüe: Vince Neil toca clássicos da banda em show nos EUA; assista

Mötley Crüe: The Dirt salvou amizade entre membros da banda, afirma Nikki SixxMötley Crüe
The Dirt salvou amizade entre membros da banda, afirma Nikki Sixx

Mötley Crüe: Tommy Lee posta vídeo com pênis como filtro em seu InstagramMötley Crüe
Tommy Lee posta vídeo com pênis como filtro em seu Instagram

Mötley Crüe: Vince Neil toca clássicos da banda em show nos EUA; vejaRodz Online: Os dois dias de Rock N' Roll do Moscow Music Peace Festival (vídeo)Mötley Crüe: edição de 30 anos de Dr. Feelgood será lançada

Mötley Crüe: Tommy Lee tira uma com a cara de Donald TrumpMötley Crüe
Tommy Lee tira uma com a cara de Donald Trump

Esquisitices: algumas exigências bizarras para showsEsquisitices
Algumas exigências bizarras para shows

Motley Crue: Vince Neil já foi visitado por filha falecida?Motley Crue
Vince Neil já foi visitado por filha falecida?

Motley Crue: Buenos Aires foi nosso melhor show!Motley Crue
"Buenos Aires foi nosso melhor show!"


Gilby Clarke: Axl me disse aproveite seu último showGilby Clarke
Axl me disse "aproveite seu último show"

Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1991Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1991

Top 5 Metallica: About.com elege os cinco melhores álbunsTop 5 Metallica
About.com elege os cinco melhores álbuns

Dream Theater: os segredos do álbum OctavariumDream Theater
Os segredos do álbum Octavarium

Legião Urbana: O dia em que Renato calou a plateia do Programa LivreLegião Urbana
O dia em que Renato calou a plateia do Programa Livre

Nikki Sixx: Sebastian Bach tem que sair dessa de ex-Skid RowNikki Sixx
"Sebastian Bach tem que sair dessa de ex-Skid Row"

Guns N' Roses: O caminho até o recomeçoGuns N' Roses
O caminho até o recomeço


Sobre Rafael Carnovale

Nascido em 1974, atualmente funcionário público do estado do Rio de Janeiro, fã de punk rock, heavy metal, hard-core e da boa música. Curte tantas bandas e estilos que ainda não consegue fazer um TOP10 que dure mais de 10 minutos. Na Whiplash desde 2001, segue escrevendo alguns desatinos que alguns lêem, outros não... mas fazer o que?

Mais matérias de Rafael Carnovale no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336