Resenha - Loreia - Siebenburgen

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ben Ami Scopinho
Enviar correções  |  Ver Acessos


Antes de mais nada, "Loreia" não é nenhuma novidade desta banda, sendo um material lançado originalmente em 1997 e agora vindo sair aqui no Brasil.

Beatles: Quais as pessoas e objetos da capa do Sgt. Peppers?Slash: A lição aprendida após espalhar que Paul Stanley era gay

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A história do Siebenbürgen começa na Suécia de 1994 com a união de Marcus Ehlin (voz e guitarra) e Anders Rosdahl (bateria). Dois meses mais tarde, Fredrik Brockert (baixo) juntou-se à banda e vão à luta para a produção de sua primeira demo auto-intitulada. Em 1996, Linus Ekström completou o conjunto assumindo a outra guitarra. Durante o fim de semana de Halloween deste mesmo ano, Siebenbürgen gravou sua segunda demo-tape, "Ungentum Pharelis", e foi com este material que chamaram a atenção da Napalm, assinando um contrato e vindo a gravar este seu primeiro álbum chamado "Loreia" em 1997.

Musicalmente "Loreia" é bastante cru, com muito de power metal e influências de Motörhead e Venon. Totalmente cantado em sueco, possui uma gravação abaixo da média, inclusive chegando a comprometer em alguns momentos a sonoridade dos poucos violinos do disco. As faixas são rápidas e pesadas e, por mais empolgante que o disco comece, chega lá pela quarta música e começa a cansar o ouvinte pelo simples fato do ritmo ser quase sempre o mesmo, não havendo praticamente nenhuma variação entre tais canções.

O mais interessante neste disco é a maneira como foram encaixados os vocais femininos de Lovisa Hallstedt, que canta de maneira quase folclórica e soando como as antigas melodias ciganas, conseguindo realmente se destacar em "Loreia".

Porém, há dois fatos que não dá para entender. Primeiramente, é de se supor que, com o passar do tempo, vamos tendo maior experiência e melhorando aquilo que propomos fazer. Mas a gravação de "Loreia", mesmo não sendo lá aquelas coisas, é ainda melhor que a de seu sucessor "Grimjaur" de 98. Em segundo, a voz de Lovisa, que aqui se saiu muito bem e no mesmo álbum acima citado não possui força alguma, totalmente insegura. Como é que pode?

SIEBENBÜRGEN - Loreia
(1997 - distribuído por Hellion Records)

01. Vampyria
02. Nattens Väv
03. Mardröm
04. Ungentum Pharelis
05. ... Om Hösten Höd
06. Loreia
07. Att Dricka Någons Blod
08. Vittring Av Liv
09. Morgataria
10. Dödens Sömn

home-page: www.siebenburgen.net




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Siebenburgen"


Beatles: Quais as pessoas e objetos da capa do Sgt. Peppers?Beatles
Quais as pessoas e objetos da capa do Sgt. Peppers?

Slash: A lição aprendida após espalhar que Paul Stanley era gaySlash
A lição aprendida após espalhar que Paul Stanley era gay


Sobre Ben Ami Scopinho

Ben Ami é paulistano, porém reside em Florianópolis (SC) desde o início dos anos 1990, onde passou a trabalhar como técnico gráfico e ilustrador. Desde a década anterior, adolescente ainda, já vinha acompanhando o desenvolvimento do Heavy Metal e Hard Rock, e sua paixão pelos discos permitiu que passasse a colaborar com o Whiplash! a partir de 2004 com resenhas, entrevistas e na coluna "Hard Rock - Aqueles que ficaram para trás".

Mais informações sobre Ben Ami Scopinho

Mais matérias de Ben Ami Scopinho no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336