Slipknot: Corey Taylor explica porque o mundo pop não suporta o Heavy Metal

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Daniel Dystyler, Fonte: Wikimetal
Enviar Correções  

Corey Taylor, o vocalista do Slipknot, concedeu em 2016 uma entrevista exclusiva ao Wikimetal com declarações muito contundentes e interessantes.

Jason Becker: O mais tocante desafio do balde de gelo

Music Radar: Os maiores frontmen de todos os tempos

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Leia algumas das declarações:

O motivo pelo qual o mundo corporativo e o mundo pop não suportam o Metal é porque eles não podem usar a nossa música para vender coisas. Eles não conseguem usar a nossa música pra vender seguros de carro, hambúrgueres ou refrigerantes. Então eles falam mal da gente, eles nos desprezam, e nem nos reconhecem em premiações. Mas o fato que nós não precisamos deles, deixa eles tão putos, que eles ficam loucos de raiva que nós conseguimos ser headliners de grandes festivais e promover as nossas coisas sem precisar da ajuda deles. Isso deixa eles absolutamente com muita raiva da gente. E quer saber? Fodam-se eles, se eles não nos entendem! Se eles não querem nos ajudar a manter a nossa música viva, eles que se fodam! Nós vamos seguir fazendo nossa música com ou sem eles. E isso deixa eles loucos. Dá pra sentir que o Heavy Metal e o Rock N’ Roll estão voltando com força total. Dá pra sentir isso nas ruas. Cada vez mais forte. E isso deixa eles loucos de raiva.

Eu não tenho problema com a música pop em geral. Eu adoro a música pop dos anos 80. Mas a música pop atual é escrita pelas mesmas 5 ou 6 pessoas, e por isso todas as músicas soam exatamente iguais, todas elas falam exatamente a mesma coisa, essa merda de amor pra cá e pra lá. E tudo é acertado digitalmente, auto-tune, e tudo é processado e enlatado. Não tem vida. Não tem alma. E eu me pergunto "é isso que as pessoas ouvem hoje? Esse é o som pop de hoje em dia?". E é tão "Disney" que é um insulto, pra ser sincero. E é por isso que muitas pessoas estão indo na direção do Heavy Metal e do Rock N’ Roll de novo. Porque elas estão cansadas da mesma merda, de novo, e de novo, e de novo. Chega. E ponto final.

Eu acho que o futuro do Metal é muito promissor. O Heavy Metal pode se adaptar e adquirir diversas formas. Musicalmente, o Metal incorpora tantos elementos distintos que você pode pegar uma coisa aqui e outra ali e montar o seu próprio estilo e é assim que a música se perpetua e continua e se expande e evolui.

Ouça a entrevista na íntegra no link abaixo.

http://www.wikimetal.com.br/site/corey-taylor-do-slipknot-ex...

Comente: Por que você acha que o Heavy Metal é tão mal-interpretado?




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Jason Becker: O mais tocante desafio do balde de geloJason Becker
O mais tocante desafio do balde de gelo

Music Radar: Os maiores frontmen de todos os temposMusic Radar
Os maiores frontmen de todos os tempos


Sobre Daniel Dystyler

Daniel Dystyler começou sua paixão por música ainda criança ao conhecer os Beatles. Mas a vida mudou completamente quando escutou pela 1ª vez os acordes do Iron Maiden. A partir daí, e por mais de 25 anos, o gosto por Heavy Metal foi só aumentando. Daniel foi roadie do Viper de 1986 a 1991, período que incluiu o lançamento dos álbuns "Soldiers of Sunrise" e "Theater of Fate". Atualmente se diverte tocando guitarra com seus amigos na banda "Number One" e é o coordenador do Festival "Kaizen Rock" que acontece em Outubro e que entre outros benefícios, gera receita para 2 entidades que auxiliam crianças e adolescentes carentes.

Mais matérias de Daniel Dystyler no Whiplash.Net.

Goo336x280 GooAdapHor