Guns N' Roses: Em 1988, eles seguravam o mundo pelo rabo

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Nacho Belgrande, Fonte: Playa Del Nacho
Enviar correções  |  Comentários  | 

Como um dos discos mais marcantes da história do rock, e com certeza o maior disco de estreia por uma banda de rock [pelo menos o mais vendido], “Appetite For Destruction” tem sido dissecado e escrutinado à exaustão ao longo dos anos.

891 acessosRichard Fortus: como foi tocar com Enrique Iglesias antes do GNR5000 acessosLinkin Park: Qual a relação da morte de Chester Bennington com Chris Cornell?

Mas o que muitas pessoas parecem esquecer todos esses anos depois é que “Appetite” foi tudo, menos um sucesso instantâneo. Na verdade, ele não chegou ao topo da parada dos EUA até o dia 6 de agosto de 1988, mais de um ano depois de seu lançamento.

Antes disso, e durante boa parte da gradual escalada de 57 semanas do álbum até o pico, o GUNS N’ ROSES parecia mais uma banda promissora da cena hard rock, fadada a permanecer como um segredo bem-guardado entre fãs mais ardorosos do estilo ao invés de virar um fenômeno das massas – muito menos capaz de conquistar o mundo e tornar-se talvez a banda definitiva dos anos 80 [com todo o respeito ao U2 e ao THE POLICE].

Pra piorar, a imagem decadente da banda, associada à compulsão inveterada por encrenca [sem contar com o consumo de drogas] não parecia muito apropriada para o horário nobre. Além disso, a estratégia de promoção da [gravadora] Geffen Records, que apelou primeiro para os fãs de rock e metal com os primeiros singles, “It’s So Easy” e “Welcome To The Jungle”, pode ter sido desnecessariamente conservadora, pra começo de conversa.

Mas, a despeito das circunstâncias, “Appetite” comportou-se muito como “Nevermind” do Nirvana faria alguns anos depois, nascido já implacável e fadado a quebrar qualquer obstáculo da indústria musical [e da lógica também] através da força bruta do aclame público. E foi exatamente isso que aconteceu uma vez que o terceiro single, “Sweet Child O’ Mine” começou a impulsionar a obra para o cume naquele mês de Agosto.

Com a faixa, um ano inteiro implorando atenção e abrindo para outras bandas em turnê – sem contar todo o tempo antes disso, tentando simplesmente montar uma banda e ser contratado – pareceu compensar da noite pro dia aos olhos de leigos e novos fãs. Ainda assim, no fim de 1988, o GUNS N’ ROSES estava andando a passos largos para o posto de maior banda de rock da face da Terra.

E tudo devido a “Appetite For Destruction”: outrora um pequeno vagão, e depois um trem bala, agora um estampido infinito ressoando pelo classic rock.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 06 de agosto de 2015
Post de 06 de agosto de 2016

Guns N RosesGuns N' Roses
Axl Rose erra o carro, fica irritado e confuso

891 acessosRichard Fortus: como foi tocar com Enrique Iglesias antes do GNR2633 acessosGuns N' Roses ou Raça Negra: Faça o quiz e veja se acerta0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Guns N' Roses"

Skid RowSkid Row
Houve proposta de reunião para abrir shows do Guns

Guns N RosesGuns N' Roses
A família brasileira de Axl Rose

Axl RoseAxl Rose
Há 55 anos, nascia o polêmico vocalista do Guns N' Roses

0 acessosTodas as matérias da seção Matérias0 acessosTodas as matérias sobre "Guns N' Roses"

Linkin ParkLinkin Park
Qual a relação da morte de Chester Bennington com Chris Cornell?

As I Lay DyingAs I Lay Dying
Banda cristã comenta proximidade com o Behemoth

Rock in RioRock in Rio
Algumas das maiores vaias em edições nacionais

5000 acessosSexo e Satã: as mensagens subliminares em capas de Rock / Metal5000 acessosAC/DC: a história do nome e a idéia do uniforme de Angus5000 acessosAs regras do Metal Neoclássico5000 acessosDave Mustaine: As teorias conspiratórias que ele apoia5000 acessosAndreas Kisser: não se arrepende da separação do Sepultura5000 acessosGuns N' Roses: os vídeos da banda, do pior para o melhor

Sobre Nacho Belgrande

Nacho Belgrande foi desde 2004 um dos colaboradores mais lidos do Whiplash.Net. Faleceu no dia 2 de novembro de 2016, vítima de um infarte fulminante. Era extremamente reservado e poucos o conheciam pessoalmente. Estes poucos invariavelmente comentam o quanto era uma pessoa encantadora, ao contrário da persona irascível que encarnou na Internet para irritar tantos mas divertir tantos mais. Por este motivo muitos nunca acreditarão em sua morte. Ele ficaria feliz em saber que até sua morte foi motivo de discórdia e teorias conspiratórias. Mandou bem até o final, Nacho! Valeu! :-)

Mais matérias de Nacho Belgrande no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online