Resenha - Ozzy Osbourne (Citibank Hall, Rio de Janeiro, 07/04/11)

WHIPLASH.NET - Rock e Heavy Metal!

Resenha - Ozzy Osbourne (Citibank Hall, Rio de Janeiro, 07/04/11)


  | Comentários:

Ozzy ainda é um astro do rock. Os milhares de fãs que praticamente lotaram o Citibank Hall, no Rio de Janeiro, na última quinta-feira (7) podem comprovar isso. Três anos depois de sua última passagem pelo Brasil e com uma banda reformulada, havia (bastante) fãs que estavam um tanto cético quanto ao desempenho de Ozzy Osbourne e de seus novos companheiros. Mas erraram os pessimistas. Do alto de seus 62 anos, e carregando no físico a marca de um histórico de abuso de drogas e álcool, o Madman deu realmente um show e apresentou uma banda competente.

O texto representa a opinião do autor, não do Whiplash.Net ou de seus editores.

A noite começou pontualmente, às 21h30, quando Ozzy surgiu no palco acompanhado de Gus G. (guitarra), Rob Nicholson (baixo), Adam Wakeman (teclados e guitarra) e Tommy Clufetos (bateria), para delírio de uma plateia de todas as idades. A apresentação era da turnê do novo álbum, “Scream”, porém, só uma faixa do disco aparece no set list. Se enrolando em uma bandeira do Brasil, Ozzy abriu o show com “Bark at the Moon”, que, claro, empolgou bastante o público.

Com o repertório batido, seguiram-se a nova “Let me Hear You Scream” e “Mr. Crowley”, do álbum “Blizzard of Ozz”, com sua clássica introdução que deixa os fãs sempre enlouquecidos. Depois veio outra faixa do mesmo disco, “I Don’t Know”. Com direito a jatos de espuma e corridinhas pelo palco para jogar baldes de água na plateia, Ozzy comandava os fãs com seus pulinhos e pedindo palmas a todo o momento. Já o público reverenciava o Madman vibrando em uníssono o coro de “Ozzy, Ozzy, Ozzy, Ozzy...” e com as mãos em punho. Depois, o Príncipe das Trevas “resolveu” lembrar os bons tempos de Black Sabbath com “Faries Wear Boots”, sendo incrivelmente bem recebida pelo público. “Suicide Solution” e a balada “Road to Nowhere” mantiveram os fãs empolgados, mas foi com “War Pigs” que o Citibank Hall explodiu. Não havia quem estivesse parado naquele momento.

Um pouco mais para frente, era hora de Ozzy sair de cena e deixar seus companheiros serem mais protagonistas e menos coadjuvantes. Enquanto o Madman descansava fora do palco, sua banda executava a instrumental “Rat Salad”. Ao mesmo tempo Gus G., que substitui Zakk Wylde depois de 20 anos na banda de Ozzy, dava seu show particular com a guitarra, provando que pode segurar a barra de entrar no lugar de um músico de peso como Wylde. Gus G. soube ganhar a plateia e executou um solo de “Brasileirinho”, que fez todos ficarem grudados nos movimentos de seus dedos. Já o baterista Tommy Clufetos usou a interação para manter o público entretido, enquanto demonstrava toda a sua técnica e agilidade no comando da bateria.

Logo em seguida, Ozzy retornou ao palco para deixar os fãs alucinados com a sequência de “Iron Man”, “I Don’t Wanna Change the World" e “Crazy Train”, que encerrou o set com muita animação. Para a tristeza do público, veio, então, o bis. “Mama, I’m Coming Home” foi cantada com muita vibração pelos fãs e em seguida chegou a hora de “Paranoid” provocar na plateia do Citibank Hall um surto coletivo.

Assim, com pouco mais de uma hora e meia de duração, terminava mais um show de Ozzy Osbourne no Brasil. Enquanto isso, o público pedia “No More Tears”. Mas, infelizmente, a banda não fugiria ao set list apresentado show após show sem surpresas. Repertório, inclusive, muito parecido com aquele de 2008. Ozzy deixou o Citibank Hall mostrando que sua aposentadoria continua distante. A potência de sua voz pode até ter ficado irregular mais para o final da apresentação, mas quem se importa quando é o ex-líder do Black Sabbath que está no palco? Ozzy pode, sim, se dar ao luxo de cantar sempre as mesmas músicas e falhar a voz. Afinal, rock n’ roll de qualidade nunca é demais, mesmo quando repetido.

Set List:
1 - Bark At The Moon
2 - Let Me Hear You Scream
3 - Mr. Crowley
4 - I Don't Know
5 - Fairies Wear Boots
6 - Suicide Solution
7 - Road To Nowhere
8 - War Pigs
9 - Shot In The Dark
10 - Rat Salad (com solos de guitarra e bateria)
11 - Iron Man
12 - I Don't Want To Change The World
13 - Crazy Train

Bis:
14 - Mama, I'm Coming Home
15 - Paranoid

Criado em 1996, Whiplash.Net é o mais completo site sobre Rock e Heavy Metal em português. Em março de 2013 o site teve 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas e 8.590.108 pageviews. Redatores, bandas e promotores podem colaborar pelo link ENVIAR MATERIAL no topo do site.

Outras resenhas de Ozzy Osbourne (Citibank Hall, Rio de Janeiro, 07/04/11)

Ozzy Osbourne no RJ: Mostrando porque arrasta multidões
Ozzy Osbourne: como foi o show do madman no Rio de Janeiro


  | Comentários:

Todas as matérias da seção Resenhas de Shows
Todas as matérias sobre "Ozzy Osbourne"

Kiko Loureiro: ensaio de som do Ozzy com guitarra de Randy Rhoads
GUS G.: assista ao clipe de "Eyes Wide Open"
Michael Schenker: "Eu não seria feliz substituindo Randy Rhoads"
Ozzy: as bagunças de Justin Bieber nem se comparam com as dele
Paulo Schroeber: homenageado com música de Ozzy Osbourne
Black Sabbath: Ozzy achava que Iommi não sobreviveria
Kelly Osbourne: ela está passando por uma "rehab alimentar"
Kelly Osbourne: filha de Ozzy dublará nova série da Disney
Black Sabbath: Ozzy volta a comentar sobre o sucessor de "13"
Ozzy Osbourne: "me sinto como um jovem de 19 anos"
Mötley Crüe: A turnê com Ozzy foi o auge do alcoolismo
Black Sabbath: Ozzy está animado por poder tocar em Londres
Ultimate Classic Rock: Os 10 melhores singles de estreia
Vinny Appice: Sabbath de Dio e Ozzy tem a mesma força musical
Ozzy Osbourne: ameaçando de processo fabricantes de cerveja

Os comentários são postados usando scripts do FACEBOOK e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Pense antes de escrever; os outros usuários e colaboradores merecem respeito;
Não seja agressivo, não provoque e não responda provocações com outras provocações;
Seja gentil ao apontar erros e seja útil usando o link de ENVIO DE CORREÇÕES;
Lembre-se de também elogiar quando encontrar bom conteúdo. :-)

Trolls, chatos de qualquer tipo e usuários que quebram estas regras podem ser banidos sem aviso. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Sobre Gabriel von Borell

Gabriel von Borell, nascido em 30/03/85, jornalista. Não vive sem música e também não se apega a rótulos musicais. Acredita que todo preconceito é burro, inclusive o musical. Escuta de tudo um pouco, considerando que um jornalista deve estar aberto pra conhecer e comentar sobre qualquer músico ou banda. Pode ser encontrado no Twitter em @gabrielborell.

Mais matérias de Gabriel von Borell no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

QUEM SOMOS | ANUNCIAR | ENVIAR MATERIAL | FALE CONOSCO

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em março: 1.258.407 visitantes, 2.988.224 visitas, 8.590.108 pageviews.


Principal

Resenhas

Seções e Colunas

Temas

Bandas mais acessadas

NOME
1Iron Maiden
2Guns N' Roses
3Metallica
4Black Sabbath
5Megadeth
6Ozzy Osbourne
7Kiss
8Led Zeppelin
9Slayer
10AC/DC
11Angra
12Sepultura
13Dream Theater
14Judas Priest
15Van Halen

Lista completa de bandas e artistas mais acessados na história do site

Matérias mais lidas