Nightwish: Anette Olzon conta como entrou na banda

    

Por Evandro Saldanha Jochims e Marcelo Ferraresso, Fonte: Nightwish - site oficial, Tradução
Enviar correções  |  Comentários:   | 

Em maio de 2007 o NIGHTWISH revelou ao mundo sua nova vocalista, Anette Olzon. Acompanhe a seguir uma de suas primeiras entrevistas, traduzida do site oficial da banda.

Imagem

Quais são suas experiências musicais? Você já cantou em outras bandas antes do Nightwish?

Anette: Nasci e cresci em uma família envolvida com música. Canto desde a infância e fui forçada por minha mãe a tocar oboé por cerca de 8 anos! Acompanhei minha mãe quando ela estava em turnê com sua banda e costumava cantar com eles de vez em quando. Competi em programas de novos talentos desde os 13 anos de idade.

Anette: Minha primeira banda foi uma banda cover chamada TAKE COVER, com caras mais velhos. Eu tinha 17 anos na época, depois entrei para a banda ALYSON AVENUE, primeiro como uma vocalista de estúdio, depois assumi os vocais de vez e lançamos dois álbuns a partir de 2000. Aos 21 anos eu tinha um papel fundamental numa ópera/rock em Helsingborg chamada Gransland, depois fui para a Academia de Ballet de Gotemburgo. Estive em muitas bandas e corais e fiz trabalhos de estúdio e festas de casamento ao longo dos anos. Ainda há pouco gravei um dueto para o álbum Conspiracy, de Michael Bormann (ex-vocalista do Jaded Heart).

Anette: Fiz aulas de canto no Conservatório Musical de Copenhagen, na Dinamarca, quando eu estava começando a cantar. Eu tinha um professor particular e ainda hoje preciso dessas aulas, que ocorrem na Malmo Music University. Tenho cantado praticamente todos os gêneros musicais ao longo da minha carreira.

Nos fale um pouco sobre como foi se tornar a vocalista do Nightwish. Desde enviar demo, obter uma resposta, encontrar os caras da banda pela primeira vez, etc...

Anette: Eu tinha ouvido o Nightwish cerca de dois meses antes de a Tarja ser demitida, assim, não conhecia ainda a banda ou sua história. Acabei ouvindo eles porque uma sobrinha minha é fã deles e fiquei com vontade de conhecer as músicas, pois seria algo novo para mim. Comprei a coletânea deles e gostei muito. Quando li sobre a saída da Tarja, eu estava numa banda cover do ABBA e nosso engenheiro de som disse que pensou que eu fosse me candidatar, mas como não sou uma cantora de música clássica, eu não tinha certeza se deveria. Procurei alguns amigos e pedi para gravarmos uns vocais da música 'Ever Dream', que interpretei a minha maneira mesmo, pois nem sequer tinha ensaiado. Mandei uma demo desse material para o Tuomas e uma semana depois ele me retornou dizendo que estava fascinado e que tinha mesmo adorado a minha voz! Uau, era um e-mail e tanto e fiquei muito feliz... ele me pediu pra cantar mais três músicas, a partir de versões instrumentais de Once. Gravei 'Nemo', 'Higher than Hope' e 'Wish I had an Angel'. Fiz ainda uma mais: 'Kuolema Tekke Taiteilijan', que eles devem ter rido muito ao ouvir, devido ao meu péssimo Finlandês!

Anette: Mandei uma segunda demo ao Tuomas e após ele confirmar o recebimento, resolvi deixar rolar e fiquei só aguardando, pois ele já dissera que tinha gostado da minha voz, disse ainda que precisávamos ter calma e resolver tudo aos poucos, pois havia a questão da repercussão na mídia etc...

Anette: Então em março a banda anunciou que estava aceitando demos, daí perguntei ao Tuomas se devia mandar mais alguma coisa, ele mandou um email dizendo que apesar de ser eu uma das melhores candidatas, talvez não conseguisse o emprego!!! Fiquei chocada e sem entender nada daquilo... pensei que fosse por causa da minha idade ou então porque eu tenho uma criança...

Anette: Mas como sou muito persistente e senti que era algo muito importante, entrei novamente em contato e perguntei se podia mandar um DVD de minha banda, a Alyson Avenue, ao que o Tuomas disse sim. Mandei o DVD e em agosto recebi um mail de Ewo com algumas perguntas pessoais, as quais respondi prontamente. Então fui convidada a encontrá-los em setembro e ensaiar algumas músicas. Fui, e cantei cinco ou seis músicas com a banda. No dia seguinte, fui ao estúdio do Emppu e cantei mais umas músicas. Foi uma experiência muito positiva e senti que eles eram legais. Imediatamente senti que queria trabalhar com eles pois eram muito conscientes do que faziam e tinham um ótimo senso de humor. Quando pousei no Aeroporto Kastrup naquela noite, recebi um SMS de Ewo dizendo que todos tinham gostado muito de mim e queriam me ver novamente dentro de um mês. Me senti tão feliz que chorei a caminho de casa.

Anette: Ensaiei algumas músicas antes de entrar novamente no estúdio e voltei em outubro. Primeiramente, fomos para uma ilha que o Tuomas possui em Kitee e apenas ficamos junto um pouco, num clima bem relax, nos conhecendo. Como também sou do interior, me senti muito bem em Kitee, e foi uma honra para mim ser convidada para ir a um lugar que era especial para Tuomas. Depois disso, fizemos umas fotos para testes com um maquiador e um excelente fotógrafo. Gravamos mais algumas músicas e então voltei pra casa de novo, depois de seis dias na Finlândia. Tuomas disse que eles iriam esperar até o início do ano seguinte (2007) para tomar uma decisão definitiva, então a única coisa que eu podia fazer era esperar. Estava muito nervosa, mas ao mesmo tempo confiante, pois todos tinham sido muito positivos e além disso me mantive sempre em contato com Ewo durante esse período.

Anette: Então, em 30 de janeiro, o Tuomas me ligou e disse: 'Decidimos que vamos te dar muito trabalho nos próximos anos... hahahaha!!! Ele falou isso de forma tão calma e eu senti que não devia gritar, mas durante toda a conversa tive dificuldades para prestar atenção no que ele dizia!!! Levou muitas semanas até eu entender que a longa espera de um ano e meio tinha finalmente terminado e que o emprego era meu!!

O que você acha dos fãs que dizem que o Nightwish sem a Tarja está acabado?

Anette: Entendo a preocupação deles, pois o vocal é muito importante para uma banda, mas ao mesmo tempo entendo que uma banda é formada por todos os seus membros e uma vez que eles tenham decidido seguir em frente, espero que os fãs os acompanhem (e a mim) e que dêem uma chance ao nosso novo álbum. Não é uma mudança tão radical assim: é a mesma música, letras e clima de antes, com a diferença de que agora sou eu nos vocais.

Como se sente em relação ao dia em que sua identidade será revelada ao grande público? [Nota: não foi divulgada a data da realização da entrevista, mas está claro que foi antes do anúncio]

Está ansiosa ou preocupada com a reação dos fãs?

Anette: Estou esperando ansiosa por isso, assim não precisarei mais guardar segredo dos meus amigos!! Poderei finalmente aparecer em público com a banda sem me preocupar se vai aparecer algum boato nos jornais.

Já fez turnês longas antes? Como acha que irá se adaptar às longas viagens e às noites mal dormidas, já que isso é especialmente complicado para o vocal de uma banda?

Anette: Não fiz turnês longas antes, mas já atuei em muitos musicais e shows seguidos. Eu sei muito bem das dificuldades que virão. Será algo novo e difícil para mim. Tenho pensado em como a minha voz irá reagir com a questão da falta de sono, etc... por isso estou tendo mais aulas de canto para fortalecer minhas cordas vocais para as duras tarefas que estão por vir, ensaiando em casa para poder abordar as músicas dos shows com diferentes técnicas, embora eu saiba que o sono é a coisa mais importante para a minha voz, por isso vou tentar dormir o máximo possível durante a turnê, não importa onde nem quando isso seja possível.

Quais são as tuas expectativas com relação ao novo álbum e a turnê mundial que se seguirá?

Anette: Espero que os fãs gostem do disco novo e que possamos conquistar alguns novos fãs também. Espero que as pessoas ouçam que eu adoro cantar as músicas e que amo o que faço. A turnê será uma loucura para mim!! Tenho esperado por isso a minha vida toda e agora aqui estou eu, irei conhecer o mundo todo em companhia de minha nova 'família'... será a melhor parte de minha vida, tenho certeza disso!!!

Você teve alguma participação no processo de composição ou arranjos das músicas novas?

Anette: Não, o material todo foi composto bem antes que eu tivesse acesso a ele...

Qual a sua primeira impressão acerca do material novo?

Anette: Como de costume, são músicas muito boas e Tuomas conseguiu colocar coro e orquestrações de uma forma muito legal... É um disco bem variado e o ouvinte não se sentirá entediado... Ao lado das músicas poderosas, tem também baladas suaves e emocionais no disco. Alguma coisa da cultura local também...

Fale algo sobre você em particular. O que considera importante além da música?

Anette: Sou uma pessoa com um lado emocional muito forte. Vivo a vida muito com o coração, não somente com a cabeça... Quanto ao que realmente importa para mim, acho que é poder ser eu mesma com as pessoas a minha volta, sem precisar fingir ser alguém que não sou... Apesar de adorar estar na companhia dos amigos, também preciso de um tempo pra mim mesma, pra refletir e olhar para o meu interior. Gosto de ouvir as pessoas e poder ajudá-las se estão com problemas, mas não dou conselhos se vejo que não vão segui-los... Não gosto de pessoas negativas, por isso tento ficar longe delas sempre que posso!!! Não gosto que me digam que não posso fazer algo, porque não há nada que eu não possa fazer!! Tudo é possível se você realmente quiser e desejar que aconteça!

Algo mais que gostaria de dizer aos fãs?

Anette: Mantenham vivos os sonhos, nunca deixem de acreditar, porque tudo é possível!!! Fiquem bem e espero ver vocês todos durante nossa turnê!!!

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

    

Tarja Turunen
Superando a si própria a cada álbum

Floor Jansen
"Eu não sou uma puta arrogante"

Nightwish
"Encontros com fãs são luxo, não obrigação", diz Floor

Separados no nascimento
Tuomas Holopainen e Johnny Depp

Damageplan
Dimebag Darrel é assassinado a tiros durante show

Raise the horns
A origem de um dos simbolos mais fortes do Heavy Metal

Freddy Frenzzy
O vocal que trocou Hard Rock por forró ostentação

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Sobre Evandro Saldanha Jochims

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Mais matérias de Evandro Saldanha Jochims no Whiplash.Net.

Sobre Marcelo Ferraresso

Do Blues norte-americano, passando pelo Jazz Fusion, Rock Progressivo e chegando até o Metal Extremo, acredita que a música possui apenas dois rótulos importantes: boa e ruim.

Mais matérias de Marcelo Ferraresso no Whiplash.Net.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em maio: 1.516.623 visitantes, 3.493.157 visitas, 8.578.731 pageviews.