Airbourne: o melhor cd do AC/DC não feito pelo AC/DC

Resenha - No Guts. No Glory. - Airbourne

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Jean Rodolfo Fermino
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Imagem
Quando a banda australiana AIRBOURNE explodiu com seu álbum de estréia Running Wild, em 2007, a primeira coisa que veio à mente foi: “Eis os sucessores do AC/DC!” devido à semelhança incrível do seu som com o dos seus veteranos conterrâneos. Somando a qualidade indiscutível do debut com a escassez de bandas de Rock pesado na terra dos cangurus, logo as comparações foram inevitáveis e o AIRBOURNE conseguiu uma boa projeção internacional.
Airbourne: tributo a Lemmy em novo vídeoSlipknot: Joey Jordison diz que foi demitido por telegrama cantado

Vem o ano de 2010 e a expectativa era: “Será que a banda manteria a postura de ‘imitar’ seus mestres ou se arriscaria com algo diferente?” Para alegria (ou não) dos fãs do AC/DC, "No Guts. No Glory." está mais para um AC/DC rejuvenescido do que para o segundo álbum de uma banda promissora que com certeza tem muito a oferecer. Sim, por incrível que pareça esse novo álbum tem muito mais de AC/DC do que o seu antecessor.

Musicalmente falando, o vocal de Joel O'Keeffe continua sendo o grande diferencial da banda, uma vez que não tenta imitar nem Bon Scott nem Bryan Johnson, apresentando um estilo próprio de cantar, agressivo e ao mesmo tempo com a melodia necessária para acompanhar os riffs ácidos e marcantes à la irmãos Young. Instrumentalmente é AC/DC puro, desde o ritmo das guitarras, os solos como os de Angus, a batida de bateria característica e, claro, aquela pegada bem Rock ‘n Roll.

Já na faixa de abertura “Born To Kill” dá para sentir essa pegada, passando pelo 1º single "No Way But the Hard Way", a safada "Blonde, Bad and Beautiful", contrastando músicas mais rápidas, como "Raise the Flag" e "It Ain't Over Till It's Over" com outras um pouco mais lentas como "Bottom of the Well" e "Get Busy Livin", além dos refrões marcantes, como em "Steel Town", todas tocadas como manda o figurino: de forma simples e direta, fazendo com que todas as faixas parecem uma só, característica marcante dos álbuns dos seus mestres.

Ouvindo o álbum, é impossível algum fã de AC/DC não se contagiar com a vibração dos caras (a não ser que seja um fã muito conservador, daqueles que pensam que AC/DC é AC/DC, o resto é cópia). De fato as semelhanças são incríveis, até pelo fato do AIRBOURNE ter começado a tocar como cover do AC/DC, mas não dá para negar a qualidade deles em fazer um Rock ‘n Roll com pegada, coisa difícil de ver em bandas mais novas do estilo. Muito mais do que recomendado para fãs do AC/DC, "No Guts. No Glory." merece ao menos uma audição de qualquer amante do bom e velho Rock ‘n Roll.

Track list
1. "Born to Kill"
2. "No Way But the Hard Way"
3. "Blonde, Bad and Beautiful"
4. "Raise the Flag"
5. "Bottom of the Well"
6. "White Line Fever"
7. "It Ain't Over Till It's Over"
8. "Steel Town"
9. "Chewin' the Fat"
10. "Get Busy Livin"
11. "Armed and Dangerous"
12. "Overdrive"
13. "Back on the Bottle"

Bonus tracks

14. "Loaded Gun"
15. "My Dynamite Will Blow You Sky High (and Get Ya Moanin' After Midnight)"
16. "Rattle Your Bones"
17. "Kickin' It Old School"
18. "Devil's Child"

Airbourne

Joel O'Keeffe (vocais/guitarra solo)
David Roads (guitarra base)
Ryan O'Keeffe (bateria/backing vocals)
Justin Street (baixo/backing vocals)

Quer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Airbourne: tributo a Lemmy em novo vídeoTodas as matérias e notícias sobre "Airbourne"

Sempre a mesma coisa
12 bandas que nunca mudam

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Airbourne"

Slipknot
Joey Jordison diz que foi demitido por telegrama cantado

Angra
Carta aberta de Edu Falaschi sobre a sua saída da banda

Deep Purple
Blackmore removido de camisetas do Machine Head

Astros do rock: o patrimônio líquido de cada umIron Maiden: "Run To The Hills" no The Voice da SuéciaMulheres no Rock: as mais importantes segundo rádio inglesaIgor Cavalera: Max e eu acreditamos que o Sepultura não faz mais sentidoJason Newsted: criticando bandas que cobram para encontrar os fãsGuns N' Roses: versões de Elvis e Stones nos primórdios

Sobre Jean Rodolfo Fermino

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Link que não funciona para email (ignore)

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online