Korn: Como foi a primeira apresentação da banda na capital gaúcha

Resenha - Korn (Pepsi On Stage, Porto Alegre, 23/04/2017)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Guilheme Dias
Enviar Correções  

Um dos pioneiros do New Metal estiveram na capital gaúcha pela primeira vez em sua carreira. O Korn excursiona divulgando o seu último trabalho, chamado "The Serenity of Suffering", lançado em 2016. Aproximadamente duas mil pessoas estiveram presentes no Pepsi On Stage para conferir a apresentação.

Runaways: Jackie Fox conta como foi estuprada por Kim Fowley

Slipknot: Corey Taylor explica porque o mundo pop não suporta o Heavy Metal

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A abertura ficou por conta da banda Ego Kill Talent. Depois de uma pequena turnê em território gaúcho, o encerramento foi justo nesse evento. O grupo tem como membros Jonathan Corrêa (vocal, Reação em Cadeia), Theo Van Der Loo (guitarra), Niper Boaventura (guitarra), Raphael Miranda (baixo) e Jean Dolabella (bateria, ex - Sepultura). Em fase de lançamento do seu primeiro álbum, eles possuem dois EPs, chamados "Still Here" e "Sublimated". Além dessas músicas, foram tocadas também "Just to Call You Mine", que abriu a apresentação, e "Try (There Will Be Blood)", responsável pelo encerramento. Jonathan agradeceu muito pelo convite, além de pedir para o público gritar o clássico "Ah, eu sou Gaúcho"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Nada como um show em um domingo.

O dia da semana onde as pessoas costumam realizar as suas atividades de lazer. E para quem gosta de música, não existe lazer melhor do que assistir suas bandas favoritas. O horário foi perfeito também. Marcado para iniciar as 20hs, um breve atraso não acarretou em problema algum, apenas aumentou a ansiedade dos fãs que já estavam esperando para cantar e pular muito.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Os primeiros a subir no palco foram Ray Luzier (bateria) e Davey Oberlin (teclados), seguido dos guitarristas James Shaffer "Munky" e Brian "Head" Welch. O pequeno Tye Trujillo (baixo, substituindo Reginald Arvizu "Fieldy", que está fora da turnê devido a motivos pessoais) também ocupou o seu espaço. Ainda durante a introdução de "Right Now" (Take a Look in the Mirror, 2003) Jonathan Davis (vocal) foi direto para o seu microfone, onde o seu incrível pedestal personalizado o esperava.

A pesada música de trabalho do disco "Untouchables" (2003), "Here to Stay" fez o chão tremer, tamanha a euforia do público, sendo uma das músicas de maior destaque na noite. Na sequência "Rotting in Vain" ("The Serenity of Suffering", 2016) e "Somebody Someone" de um dos álbuns mais bem-sucedidos do grupo, "Issues", lançado em 1999.

O que molda o som do Korn é o peso e o groove. Na canção seguinte, o cover para "Word Up!" demonstra claramente isso. A versão original, de Cameo, mostra bem o lado do groove, porém sem o peso. Ao invés de fazer a plateia pular, essa fez alguns fãs dançarem sem sair do lugar. Do disco "See You on the Other Side" (2005), foi tocada a cadenciada "Coming Undone", com direito a uma homenagem a "We Will Rock" (Queen) no meio da música.

Após "Make Me Bad" ("Issues", 1999), as luzes focaram em Jonathan, pois ele começou a tocar a sua gaita de fole, introduzindo "Shoots and Ladders" ("Korn", 1994). Ao seu final, um trecho de "One" do Metallica, para a alegria de Tye e seu pai, Robert Trujillo (atualmente no Metallica). Nesse momento Jonathan apresentou o pequeno Tye para o público, rasgando elogios para o guri de apenas 12 anos de idade, que fez um breve solo, utilizando distorção e pedal de Wah Wah. O que se pôde ver foi um monstro, um jovem que se já está excursionando com uma banda muito grande, imaginem o que o futuro não reserva para ele. O solo de bateria de Luzier foi muito categórico, criativo e técnico e a duração foi de poucos minutos.

O show aproximava-se do final quando foram apresentadas "Blind" ("Korn", 1994), "Twist" e "Good God" (ambas de "Life is a Peach", 1996). Para o bis duas músicas obrigatórias e que são de grande destaque. "Falling Away From Me" ("Issues", 1999) e "Freak on a Leash" ("Follow the Leader", 1998).

A qualidade sonora estava perfeita, o som estava alto e os graves bem acentuados, sem exageros. A iluminação, mesmo sendo muito forte e potente, não prejudicou a visão em momento algum. Jatos de fumaça foram lançados em momentos pontuais, engrandecendo a performance. A presença de palco de todos foi ótima, sendo batendo cabeça, sorrindo para quem estava na primeira fila ou se movimentando no palco.

Após o show, os integrantes do Korn demoraram para sair do palco, pois distribuíram muitas palhetas, baquetas e até peles de bumbo, além de cumprimentos e sorrisos. Essa pode ter sido a primeira de muitas outras apresentações do Korn em Porto Alegre.

Set-list completo KORN:

Right Now
Here to Stay
Rotting in Vain
Somebody Someone
Word Up!
Coming Undone
Insane
Y'All Want a Single
Make Me Bad
Shoots and Ladders
Blind
Twist
Good God

Falling Away From Me
Freak on a Leash

Set-list Ego Kill Talent:

Just to Call You Mine
Sublimated
We All
The Seacher
Same Old Story
Old Love and Skulls
Heroes, Kings and Gods
Still Here
Last Ride
Try (There Will be Blood)

FOTOS: Liny Oliveira
http://www.facebook.com/photoslinyoliveira

Comente: Esteve na apresentação? O que achou?


Outras resenhas de Korn (Pepsi On Stage, Porto Alegre, 23/04/2017)

Korn: Veteranos com muita energia fecham a tour brasileira em POA




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Runaways: Jackie Fox conta como foi estuprada por Kim FowleyRunaways
Jackie Fox conta como foi estuprada por Kim Fowley

Slipknot: Corey Taylor explica porque o mundo pop não suporta o Heavy MetalSlipknot
Corey Taylor explica porque o mundo pop não suporta o Heavy Metal


Sobre Guilheme Dias

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, enviando sua descrição e link de uma foto.

Goo336x280 GooAdapHor Goo336x280 Cli336x280 GooInArt