Matérias Mais Lidas

imagemComo Max Cavalera aprendeu inglês tendo abandonado a escola aos 12 anos de idade

imagemVocalista do Gwar diz que integrantes do Maiden são "um bando de velhas britânicas"

imagemConfira as músicas que o Iron Maiden está ensaiando para turnê que passa pelo Brasil

imagemO segredo da longevidade do baixista do Guns N' Roses tem inspiração nos Stones

imagemA simpatia de James Hetfield ao conversar com pais de bebê que nasceu durante show

imagemJames LaBrie fala sobre a possibilidade de trabalhar novamente com Mike Portnoy

imagemAdrian Smith e a volta ao Maiden: "queriam o Bruce e já tinham dois guitarristas"

imagemKiko Loureiro explica por que acha uma merda seu solo de guitarra em "Rebirth"

imagemMalmsteen ameaça cancelar show por que vocalista Jeff Scott Soto estava no local

imagemQuando Angus Young, do AC/DC, detonou o Led Zeppelin e os Rolling Stones

imagemDez músicas muito legais do Iron Maiden que não são cantadas por Bruce Dickinson

imagemLuciano Hang processa vocal do Fresno e quer indenização de R$ 100 mil por danos morais

imagemQuando Pete Townshend faltou a um show do The Who pra ir assistir o Pink Floyd

imagemLes Claypool, do Primus, explica por que não se tornou baixista do Metallica

imagemMetallica divulga vídeo de "Whiskey In The Jar" ao vivo em Curitiba


Stamp

Underblood Fest: como foi o evento no Vasco da Gama em Recife

Resenha - Prévia do Underblood Fest (Vasco da Gama, Recife, 16/11/2013)

Por João Dias
Fonte: Metal Cristão
Em 20/11/13

Confiram um pouco do que foi o evento que invadiu o bairro de Vasco da Gama em Recife e detonou com tudo!

Ser a prévia de um evento do porte do Underblood Fest 8 é só por isso uma responsabilidade sem tamanho. E num lugar pouco acostumado a receber eventos underground isso faz com que a responsa aumente muito mais. Pois a turma da NV UnderGround teve a cara e a coragem de realizar um evento totalmente gratuito com o intuito de não só ser uma forma de promover o evento que ocorrerá dia 07 de dezembro de 2013, como também de trazer o som alternativo em lugares novos.

Como consegui viver de Rock e Heavy Metal

Assim, a quadra do Vasco da Gama, por trás do Teatro Lobatinho, recebeu a incubência de ser o palco de toda a barulheira sonora que viria a seguir. Com previsão de início às 16 horas, o evento acabou atrasando um pouco mais que uma hora, o que prejudicou um pouco a apresentação das bandas, em especial as duas últimas, que tocaram para um público mais reduzido, mas não estragou a festa em si, e quem ficou até o final sabe o que estou dizendo.

A abertura coube aos irreverentes, porém sempre competentes membros da F.M.I., e a turma não deu mole na hora de soltar um hardcore punk certeiro e ensurdecedor. Teve uns problemas técnicos durante a apresentação (que incluiram o estouro da pele do caixa - logo substituida - e a rouquidão do vocalista Eudes - mas é hardcore, tem que ser doido assim mesmo xD), mas a pauleira não deu descanso, inclusive com a completamente fora dos padrões "É Inevitável", com uma sonoridade mais próxima de um crossover/metalcore, que levou a momentos até de wall of death, embalados pelo demolidor baterista Kêra. Por pouco (e por muito pouco mesmo) essa banda não me fez passar o resto da noite sentado só curtindo o som das outras bandas, porque foi animal demais mesmo!

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

A seguir veio a também recifense LIBELLULLA, trazendo consigo o estilo mais copiado da atualidade: metalcore. Ok, mas no caso da LIBELLULLA isso EM NADA tornou a apresentação da banda ruim, MUITO PELO CONTRÁRIO! Afinal, tem uma diferença entre fazer "porque todo mundo faz" e fazer bem feito, e no caso deles eles se enquadram na segunda categoria, com um som consistente e ao mesmo tempo com variações geniais, inclusive nos vocais brutos e sinistros (fugindo do melodismo chato de muitas bandas que querem seguir o padrão AILD de metalcore). Posso dizer que pra mim eles foram uma grata surpresa, ao lado da próxima banda, MORDAZSE. A trio de Paulista foi classificado como thrash metal, o que já era muito bom para mim, amante confesso do gênero, mas não imaginava que ouviria influências de Pantera e Sepultura fase Chaos A.D. no som da turma. Sim, o som deles estava muito mais para groove metal, o que é bem legal, já que o estilo a muito não produz muitas bandas atualmente, e eles realmente brutalizaram tudo, espero sinceramente ver esses caras por ai de novo logo logo.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

A seguir veio a já clássica IMPLEMENT, banda que não há muito mais o que falar deles. O trio formado por Ivan (baixo/vocal), Márcio (guitarra) e Ângelo (bateria) permanece o mesmo, brutal, conciso e certeiro no seu death metal cabuloso e devastador, fazendo a galera pogar até não haver outro dia. Ivan, sempre trazendo uma mensagem positiva e direta da sua crença no Evangelho, não deixou barato e mandou novamente uma ideia para ficar na mente da turma, além de mostrar que realmente "música brasileira não tem só bunda!"

Quase 9 da noite, boa parte da galera foi embora, mas só digo: quem foi perdeu dois sets curtos, porém não menos legais, dos meus conterrâneos olindenses da MOLDER e da turma de Jaboatão da HM12. Hardcore até o tutano, Molder trouxe uma influência bem na linha do Dead Fish, enquanto que a HM12 trouxe um som atípico para o que eles costumavam fazer: com os vocais bem mais insanos e rasgados, imprimiu um som ainda mais pesado pra turma do "hardcór".

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

E que venham mais eventos assim! A cena pernambucana do underground permanece firme e forte, sem fronteiras de crenças, ritmos, ideologias ou mesmo palcos. Num bairro que como muitos outros da periferia da zona metropolitana do Recife foi tomado pelo câncer do brega e funk carioca cheio de pornografia e apelação musical (musical?), é bom poder dizer que a música de qualidade não morreu, nem nunca morrerá!

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

PRB
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp


Sobre João Dias

Nascido em Pernambuco, licenciado em história pela UFPE. O rock'n roll entrou em sua vida ainda criança, mas somente na juventude passou a se dedicar como músico, divulgador de eventos, e ajudando a cena underground pernambucana e do Nordeste em geral, sendo redator de sites como Metal Land, Metal Cristão, Cristianismo e Underground, Mortifination e, claro, Whiplash.Net. Contatos através do seu site Christian Underground Pernambuco.

Mais matérias de João Dias.