RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemA atitude ousada da Legião Urbana ao peitar Globo e Faustão no meio de uma grande crise

imagemO Raul Seixas não era nada daquilo que ele falava, diz ex-parceiro musical

imagemA razão que levou Humberto Gessinger a decidir não usar mais nome "Engenheiros do Hawaii"

imagemPor que Gisele Bündchen e Ivete Sangalo deturparam "Imagine", segundo André Barcinski

imagemDiva Satânica explica qual foi a razão que a fez deixar a banda Nervosa

imagemO último show de Bon Scott com o AC/DC, três semanas antes de sua morte

imagemA hilária reação de Keith Richards ao encontrar músicos do Maneskin

imagemDavid Coverdale relembra parceria com Jimmy Page, e fala sobre relançamento

imagemAs duas razões que levaram RPM a passar por segunda separação em 2003

imagemEm entrevista, Tony Iommi contou como aprendeu a tocar guitarra

imagemAlém do Moonspell, São Paulo Metal Fest anuncia Beyond Creation em seu cast

imagemAngra parabeniza a aniversariante Sandy nas redes sociais

imagemJimmy Page sobre o "Presence": "Não se faz músicas como aquelas caindo de bêbado"

imagemGuitarrista do Offspring continuou em seu emprego normal mesmo depois da fama

imagemPrika explica por que nova vocalista da Nervosa não é brasileira e promete single em março


Summer Breeze

Teatro Odisseia: Punk Rock/Hardcore no coração da Lapa

Resenha - Olho Seco, Pacto Social, Serial Killer (Teatro Odisseia, RJ, 30/09/2012)

Por Marcos Garcia
Fonte: Metal Samsara
Postado em 02 de outubro de 2012

Mais uma vez, no coração da Lapa, o Teatro Odisseia recebeu mais um dos eventos do Garage, e este foi dedicado ao Punk Rock/Hardcore.

A primeira a subir ao palco foi o veterano quarteto carioca CHAOS, que após mais de uma década de hiato, retornou aos palcos.

Energia em doses generosas, boa postura de palco, ótimas canções como 'Realidade', 'Crianças Perdidas', 'Fome', 'O Mundo à Beira do Caos', e um tributo mais que justo a Rédson Pozzi, finado guitarrista-vocalista do CÓLERA, banda lendária e seminal da cena Punk Rock nacional, tocando 'X.O.T.', em uma homenagem mais que justa.

Após um breve intervalo, sobe ao palco o SERIAL KILLER, outra banda veterana da cena Punk/HC carioca, com riffs de guitarra remetendo bastante ao Crossover.

O quarteto mostrou ótima postura de palco, especialmente da parte do vocalista Catinha, que segue uma linha performática insana bem próxima à de Jello Biafra em seus áureos tempos no DEAD KENNEDYS, bem como músicas fortes, vindas de seu disco 'Linha de Frente', especialmente na ótima 'H.C.R.J', e a banda ainda promoveu a 'invasão' do palco pelo público e saíram aplaudidos.

A terceira banda da noite foi o lendário quarteto Punk OLHO SECO, de São Paulo.

Capitaneados pelo vocalista Fábio, remanescente da formação original, o que se pode dizer de uma banda com mais de 30 anos de atividade (estão por aí desde 1980), que participou da primeira coletânea do estilo feita no Brasil ('Grito Suburbano', de 1982, junto com INOCENTES e CÓLERA), que lutou contra tantas dificuldades, se não for apenas elogios e menções honrosas?

Fábio parecia um garoto no palco, agitando, se movimentando bastante, e cantando com muita garra e fúria Punk para dar e vender, deixando muito garoto no chinelo, junto com a energia de Marcos (guitarras), Jeferson (baixo) e André (bateria), o show não poderia ser melhor, levando a platéia presenta ao delírio em músicas como 'Nada', 'Castidade', 'Eu Não Sei', 'Botas, Fuzis, Capacetes', 'Haverá Futuro', 'Lutar, Matar' e o hino 'Olho Seco', mostrando o motivo da banda ser tão respeitada, não só pelo seu passado, mas pelo presente, pois estão firmes. Um dos pontos altos foi o discurso de Fábio em outra homenagem a Rédson, falando do passado dele na banda. Saíram do palco merecidamente aplaudidos.

Fechando a noite, veio o PACTO SOCIAL, mais um conhecido veterano da cena Punk/HC do RJ.

Boa banda, que sabe fazer bonito no palco (em que pese que o vocalista Wlad estava meio paradão no palco), e solta energia em forma de música de maneira generosa, se destacando músicas como 'Vaticano', 'Fim do Mês', 'Bombas' e 'Vírus do Sistema', com bons riffs, cozinha segura (especialmente porque o baixista Raul não fica quieto um instante sequer, agitando o tempo todo) e ótimos vocais.

Um ótimo evento, sem sombra de dúvidas, e uma aula para muitos de onde vem a energia do Metal extremo. Mas fica um pedido a cada uma das bandas: por favor, continuem na luta e lancem material novo em breve, pois nós, os fãs, agradecemos.

[an error occurred while processing this directive]

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:
Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Stamp

Slayer: a trágica e não revelada história do fim de Jeff Hanneman


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Marcos Garcia

Marcos Garcia é Mestrando em Geofísica na área de Clima Espacial, Bacharel e Licenciado em Física, professor, escritor e apreciador de todas as subdivisões de Metal, tendo sempre carinho pelas bandas mais jovens e desconhecidas do público, e acredita no Underground como forma de cultura e educação alternativas. Ainda possui seu próprio blog, o Metal Samsara, e encara a vida pela máxima de Buda "esqueça o passado, não pense no futuro, concentre-se apenas no presente".
Mais matérias de Marcos Garcia.