Trans Siberian Orchestra: resenha de show em Nova Iorque

Resenha - Trans Siberian Orchestra (Buffalo, New York, 19 e 26/12/2010)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Alexandre Cardoso
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Pense num artista que é sinônimo de sucesso há 11 anos, que faz mais de 100 shows por ano num curto período de dois meses, que já vendeu mais de 7 milhões de álbuns e já tocou para mais de 5 milhões de pessoas. Números impressionantes que podem até fazer com que você pense que estou falando da Ivete Sangalo, Cláudia Leitte ou, até mesmo, do Roberto Carlos. No entanto, essas informações estão ligadas a uma banda que toca Heavy Metal e, ainda por cima, uma banda que toca Heavy Metal nos Estados Unidos! Apesar da saturada música pop dominar a atenção do público no país, tanto nos números de álbuns e ingressos de shows vendidos, a Trans-Siberian Orchestra se mantém, desde 1999, como uma tradição inabalável por lá. Tudo isso pelo fato da banda apresentar um show impecável, tanto musical quanto visualmente, com um tema que é muito apreciado pelo público norte-americano: o Natal.

1592 acessosTSO: alguns detalhes sobre a morte de Paul O'Neill5000 acessosRoadrunner: capa do Sepultura, 7ª entre as mais marcantes

Fotos: Heloisa Vidal

Para um bom conhecedor de Heavy Metal, o nome TRANS-SIBERIAN ORCHESTRA não é estranho. Mas há muita gente que não sabe que a banda tem sua história totalmente ligada a outro grande nome do estilo, o Savatage. Essa grande orquestra Rock 'n' Roll, encabeçada pelo produtor Paul O' Neil e pelo vocalista/tecladista Jon Oliva, teve, em 1996, seu primeiro lançamento: um single de "Christmas Eve/ Sarajevo 12/24", música presente no álbum do Savatage de 1995, "Dead Winter Dead". O clipe da música, que mostra o sonho de uma garotinha na noite de natal com a banda tocando no quintal de sua casa, no meio da neve, caiu no gosto do público. A partir desse lançamento foi desenhado o sucesso da TSO.

Pra que vocês tenham uma ideia, eis um exemplo: nas rádios americanas, há muitos programas dedicados a tradicionais temas natalinos e várias músicas da banda estão na programação. Outro exemplo é que você pode estar no meio de uma loja de departamentos e entre um anúncio e outro, nos alto-falantes do local, ouve-se as melodias das músicas "Wizards in Winter" e "O Come All Ye Faithful/O Holy Night".
Na turnê de 2010, foram 126 shows em dois meses de turnê, sendo que, em grande parte das cidades, a banda fez dois shows por dia. Para atender tamanha demanda, eles não apenas contam com uma excelente equipe de roadies, enormes caminhões e equipamentos de luz e som de primeira linha, mas também com duas bandas, uma para a costa oeste e outra para a costa leste do país. É a única maneira de atender a demanda pelos shows da banda nos Estados Unidos e em algumas cidades do Canadá, já que eles acontecem apenas nos meses de novembro e dezembro.

Para que nada dê errado, são meses de ensaio, tanto na parte de palco como dos músicos, e estes últimos são do mais alto nível, sendo que muitos estão no elenco de musicais da Broadway. Além desses, temos outros conhecidos do público headbanger, como o vocalista Jeff Scott Soto (ex-Journey, Talisman e Yngwie Malmsteen) e ex-membros do Savatage: Al Pitrelli (guitarra) e Johnny Lee Midleton (baixo), na banda da costa oeste; e Chris Caffery (guitarra) e Jeff Plate (bateria), na costa leste.

A tranquila cidade de Buffalo, no estado de New York, conhecida por seus teatros e também pela proximidade com as cataratas do Niágara, recebeu a banda no dia 19 de dezembro para dois shows, na HSBC Arena. O local, com capacidade para quase 19 mil pessoas, é a casa do Buffalo Sabres, time de hóquei da NHL.

A movimentação de carros na região da arena é grande, porém nada caótico. O acesso aos assentos é organizado e ocorre sem problemas. Quase 14 mil pessoas compareceram ao show, e em todos os shows da TSO, um dólar de cada ingresso é doado a uma instituição de caridade da cidade onde a banda se apresenta. Esse belo gesto acontece desde a primeira turnê da banda, em 1999.

Conversamos com Chris Caffery na sessão de autógrafos após o show, e ele nos disse que, apesar da crise financeira, o público durante a turnê foi bom. Poucos shows tiveram lotação total como alguns da turnê de 2009, mas, ainda assim, é um bom resultado, levando em conta os problemas financeiros do país e também os transtornos causados pela neve, já que muitas pessoas deixam de sair de casa por causa das tempestades.

O show começa de maneira grandiosa, mostrando toda a estrutura pela qual a Trans-Siberian Orchestra é conhecida: uma qualidade sonora impecável (mas poderia soar um pouco mais alto) e uma iluminação de deixar muitos de queixo caído, em perfeita sincronia com as diferentes intenções das músicas durante todo o set. “Night Enchanted”, do último álbum “Nightcastle”, abre a noite de maneira intensa e, através de três plataformas sustentadas por cabos, descem ao palco Chris Caffery (guitarra), Rody Chong (violino) e David Z (baixo, que substituiu o ex-Savatage Johnny Lee Midleton na tour desse ano). Com a participação de todos os músicos em cima do palco – nove vocalistas e 16 instrumentistas -, a música mostra os pontos fortes da banda: o excelente trabalho das vozes, o clima operístico e o peso das guitarras. “Beethoven” vem na sequência, mostrando toda a precisão dos músicos e também a grande presença de palco de todos eles. O destaque fica por conta da dupla de guitarristas, formada por Caffery e por Joel Hoeckstra; o baixista David Z, que sorri e dança o tempo todo; e o endiabrado violinista Rody Chong, que mal para quieto em cima do palco. Os quatro brincam entre si e com o resto da banda, comandando a plateia, que adora tudo o que vê, mas um pouco quieta durante as músicas.

A partir da terceiria música, começa a estória de Natal presente no álbum “”, com narrações ao vivo de Bryan Hicks, dono de uma voz grave poderosa e sua interpretação é irrepreensível. Vale mencionar novamente toda a estratura de palco da banda, onde a iluminação dá o tom de dramaticidade que cada música pede. Em determinado momento, até neve artificial cai do teto! Durante essa primeira parte do show, fica evidente a excelente escolha de vocalistas feitas por Paul O’ Neil. John Brink em “An Angel Came Down”, Erika Jerry em “Music Box Blues”, James Wooten como o bêbado em “Old City Bar”, Georgia Napolitano em “Promises to Keep” e James Lewis em “Ornament” e “This Christmas Day”: todos são donos de vozes fantásticas e suas performances foram emocionantes. “Christmas Eve/Sarajevo 12/24” é outra música maravilhosa ao vivo, um presente para os órfãos de Savatage, com um belo solo de Joel Hoeckstra, um monstro das seis cordas.

Outras músicas instrumentais são apresentadas nessa primeira parte do show, como “A Mad Russian's Christmas”, “Good King Joy” e “First Snow”, durante as quais se destacam o trabalho dos músicos e também toda a movimentação do palco, com as luzes em diversos posicionamentos, além de plataformas que avançam sobre o público, por onde caminham os músicos. O público fica boquiaberto e os flashes das câmeras disparam.

Após uma hora e meia, termina a primeira parte do show e, após uma breve apresentação dos vocalistas feitas por Chirs Caffery, rapidamente inicia a segunda parte, que é muito mais heavy metal. “Mozart and Memories” (conhecida dos fãs do Savatage), “The Mountain” e “Toccata – Carpimus Noctem” são algumas das mais pesadas da noite, e “The Nutrocker”, uma das mais divertidas, durante a qual David Z e Rody Chong competem pra ver quem salta mais alto. “Believe”, do Savatage, é sem dúvida uma das mais aguardadas no show, ainda mais pelo fato de ser cantada por Tim Hockenberry, de uma forma tão emocionante quanto a versão original com Jon Oliva.

Chris Caffery, novamente no papel de mestre de cerimônias, fala sobre os próximos projetos da banda, que entra em estúdio para gravar dois novos álbuns nesse ano, sendo que um deles leva o nome de “Gutter Ballet” e, na sequência, apresenta a bela vocalista Kayla Reeves, que cantou um medley de músicas que estarão presentes no novo trabalho: “Sleep” (Savatage) e “Help” (Beatles). Nem parecia que aquela voz levemente rouca e muito potente saía de uma baixinha de 17 anos.

O show termina de maneira apoteótica: “Requiem (The Fifth)” e uma reprise de “Christmas Eve/Sarajevo 12/24”, com os músicos novamente caminhando na plataforma que avança sobre o público, o qual aplaude de pé e grita até a última explosão dos fogos de artifício.

Apesar do set-list da Trans-Siberian Orchestra ser praticamente o mesmo há muito tempo (com excessão da tour do ano passado, quando o álbum “Beethoven’s Last Night” foi apresentado na íntegra), é notável ver que a banda construiu uma carreira sólida em 11 anos, e isso garante um bom público em todos os shows. Por ser um espetáculo de alto nível e com o tema do Natal, um feriado com muito significado para o público norte-americano, tanto culturalmente quanto comercialmente, esse sucesso não surpreende. Apesar de uma visita da TSO ao Brasil parecer inviável por toda a estrutura que o show demanda, não custa sonhar com o dia no qual poderemos assistir essa grande ópera–rock em terras tupiniquins.

Set-List em Buffalo, 19/12/2010

• Night Enchanted
• Beethoven
• An Angel Came Down
• O Come All Ye Faithful/O Holy Night
• Music Box Blues
• First Snow
• A Mad Russian's Christmas
• Christmas Eve/Sarajevo 12/24
• Good King Joy
• Ornament
• Old City Bar
• Promises to Keep
• This Christmas Day
• An Angel Returned
• Epilogue
• Mozart and Memories
• The Mountain
Queen of the Winter Night
• Toccata - Carpimus Noctem
• Believe
• Sleep
• Help
• Christmas Canon Rock
• The Nutrocker
• Siberian Sleigh Ride
• An Angel's Share
• Drum Solo
• Wizards in Winter
• Requiem (The Fifth)
• Christmas Eve/Sarajevo 12/24 (Reprise)

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

1592 acessosTSO: alguns detalhes sobre a morte de Paul O'Neill724 acessosBruno Sa: comenta a morte de Paul O'Neill e relembra audição2223 acessosPaul O' Neill: morre compositor e produtor do Savatage e TSO0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Transsiberian Orchestra"

Axl RoseAxl Rose
Vocalista do Trans-Siberian ensina a cantar como ele

Ronnie James DioRonnie James Dio
Vocalista do Trans Siberian Orchestra ensina a cantar como ele

Chris CafferyChris Caffery
Guitarrista sofreu preconceito por ser "cabeludo"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 16 de janeiro de 2011

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "Transsiberian Orchestra"

SepulturaSepultura
Max Cavalera comenta a marcante capa de "Chaos A.D."

Dave MustaineDave Mustaine
"Tocar com o Metallica foi purificador"

Guns N RosesGuns N' Roses
Autor afirma que Mike Patton cagou no suco de Axl

5000 acessosVanusa e Black Sabbath: a notável coincidência nos riffs5000 acessosMetallica: Lady Gaga pode virar "integrante permanente", diz Lars5000 acessosGuns N' Roses: a trágica história do baixista fundador5000 acessosGene Simmons: Por que Eddie Van Halen não entrou no Kiss?5000 acessosOzzy Osbourne: liderando lista de músicas sobre mães5000 acessosExodus: "Dokken e Ratt OK, mas Enuff Z'Nuff é uma merda"

Sobre Alexandre Cardoso

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Mais matérias de Alexandre Cardoso no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online