The Calling: Alex Band e sua banda devem mesmo amar o Brasil

Resenha - The Calling (Via Funchal, São Paulo, 22/08/2003)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Whiplash!
Enviar correções  |  Ver Acessos

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Foto: Site Oficial
Foto: Site Oficial

O carismático Alex Band e sua banda devem mesmo amar o Brasil. Semanas antes do show, todos os lugares nos camarotes estavam esgotados para as duas noites de apresentação em São Paulo, Quinta (21) e Sexta (22). Tanto que na Quarta os caras fizeram um show extra devido à explosão das vendas!

Guitarristas: 15 músicos que provavelmente você não conheceMusas do Metal: confira as 10 mais lindas atualmente

Vamos começar falando do público. Eu esperava um púbico de 93% a 95% de meninas. Mas me surpreendi: Eram, sem brincadeira, uns 97% de meninas. Realmente um paraíso para os cuecas de plantão. Como eu cheguei no Via Funchal quase 20h00 devido ao intenso trânsito, tive que passar por TODA a fila até o fim, por isso pude constatar o imenso número de garotas presentes. Chato né? Haviam meninas de TODOS os estilos e de TODAS as idades. Logo as portas se abriram e estávamos dentro do Via Funchal.

Houve um atraso de meia-hora, o que deixou o público ainda mais angustiado. Mas quando as luzes se apagaram, começou a histeria. As meninas gritavam com toda sua força ao mesmo tempo em que as cortinas se abriam e a banda apareceu.

Alex estava de costas para o público, segurando uma guitarra. Nesse momento em que as meninas choravam, arrancavam os cabelos e gritavam muito eu quase tive aquela sensação de "O QUE EU ESTOU FAZENDO AQUI?" Mas logo eu lembrei: Os caras abriram com FOR YOU, aquela do filme DEMOLIDOR. Foi demais, a galera cantou junto, pulou, realmente "fez" o show com a banda.

Antes que o público se recuperasse, NOTHING'S CHANGED detonou e o refrão foi cantado por todos com muita empolgação e emoção.

UNSTOPPABLE também ficou muito boa. Assim como FINAL ANSWER. Realmente a galera decorou as letras, palavra por palavra dos sons do The Calling.

Então veio um momento emocionante do show. COULD IT BE ANY HARDER, é, aquela mesma do clip com as fotos e filmagens antigas de uma menina ruivinha lembra? Foi demais, a voz da galera cantando chegava a cobrir a voz de Alex. As meninas choravam, cantavam mas FELIZMENTE elas NAO gritaram tanto durante as músicas.

WHEN IT ALL FALLS DOWN veio em seguida. Essa música é de ANTES deles serem o The Calling. Eles a tocavam quando nem tinham esse nome ainda. É muito boa e é uma pena que não faz parte do CD Camino Palmero.

O primeiro Cover da noite foi talvez a maior surpresa: ALIVE do Pearl Jam, que quando começou provocou muitos insultos da minha parte como "QUE DROGA! QUE LIXO! THE CALLING TOCANDO ALIVE?" Mas me surpreendi porque realmente a versão foi muito boa. E todos, TODOS no VIa Funchal pularam e cantaram a música! Surpreendente...

Emendaram o finalzinho de Alive com a agitada THANK YOU. Então Alex pegou o violão e tocou a música favorita dele (e de muitos lá, como eu por exemplo): STIGMATIZED. Quando a banda entrou e a música ficou mais intensa, a galera foi ao delírio.

Hora de novidade: ONE BY ONE, estará no novo CD que será lançado em Outubro. A música é legal mas aparentemente não tem o mesmo impacto que os primeiros singles do The Calling tiveram.

O meu medo era de que o show acabasse agora. Por 70 reais você espera um espetáculo de uma duração razoável, além disso, haviam ainda 5 músicas do CD que eles ainda não haviam tocado. Meu medo intensificou-se quando eles tocaram ADRIENNE. Apesar de ter sido um dos melhores momentos do show, assim que a música acabou eles saíram do palco.

Foi aí que eu comecei a xingar. Cadê THINGS DON'T ALWAYS TURN OUT THAT WAY (a mais cobrada da galera), WE'RE FORGIVEN e JUST THAT GOOD? Infelizmente, no bis só houve um cover do U2 (WITH OR WITHOUT YOU) e o megahit WHEREVER YOU WILL GO.

Como não tinha jeito de mudar o repertório dos caras, vamos aproveitar né. A do U2 ficou bem legal, Alex cantou bem e a banda não decepcionou. Mas WHEREVER foi demais. Milhares de pessoas no VIA FUNCHAL cantando em uníssono, letra por letra da música, foi realmente emocionante. Mas quando a música acabou, talvez foi a maior falta de respeito do show. Alex soltou um "thank you" rapidinho e a banda SUMIU! Saiu correndo! Ué! Não foi o The Calling que, no ano passado, naquele show fechado pra 89 fez aquela versão de WHEREVER YOU WILL GO que durou uns 6 minutos devido aos vários agradecimentos e tal? Será que os caras estão "se achando" e não precisam mais agradecer a galera que por três noites LOTOU o Via Funchal?

E foi assim...isso mesmo ACABOU. Esse foi meu segundo e maior acesso de ira no show. Tipo "eu paguei SETENTA reais e....acabou?"

CONSIDERAÇÕES FINAIS:

PRÓS

A banda tocou bem, os novos integrantes cumpriram bem o papel de substitutos dos que saíram da banda.

As músicas foram muito bem executadas e a galera ajudou muito cantando e pulando.

Pontos altos do show: FOR YOU, UNSTOPPABLE, COULD IT BE ANY HARDER e STIGMATIZED.

CONTRAS

É uma falta de respeito saberem que têm um repertório curto e ainda tirarem TRÊS músicas do CD. Absurdo!

Antes do show o Via Funchal podia caprichar mais nas músicas e clipes, que foram muito repetitivos.

Atraso de meia-hora pra quem já estava lá há milênios é cruel!

Alex falou muito pouco com a galera, principalmente na questão agradecimentos. O fim do show foi ridículo.




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de ShowsTodas as matérias sobre "Calling"


Guitarristas: 15 músicos que provavelmente você não conheceGuitarristas
15 músicos que provavelmente você não conhece

Musas do Metal: confira as 10 mais lindas atualmenteMusas do Metal
Confira as 10 mais lindas atualmente

King Diamond: As opiniões do rei sobre SatanismoKing Diamond
As opiniões do rei sobre Satanismo

Slayer: quando Cronos deixou Tom Araya de olho roxoHeavy Metal: 5 músicos que não são metaleiros mas amam o estiloJudas Priest: o motivo de terem abandonado o projeto Metal GodDonald Trump: Yoko Ono resume tudo em um único tweet

Sobre Whiplash!

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.