Resenha - Krisiun (Complexo São Braz, Belém, 11/05/2003)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Paulo André Cavalcante
Enviar correções  |  Comentários  | 

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Originalmente publicado no site Norte ao Rock

4088 acessosKrisiun: banda agradece e Ward conta como conheceu brasileiros5000 acessosJack Bruce: "Foda-se o Led Zeppelin, eles são um lixo!"

Fotos: Alexandre Nogueira


A banda gaúcha de death metal Krisiun esteve em Belém no último domingo, dia 11, finalizando a turnê mundial “Ageless Venomous World Tour” e promovendo o pré-lançamento da “Works of Carnage Tour 2003”. O show foi produzido pela Leprosys Produções e Eventos, incentivadora número um do metal local, e contou com um público de aproximadamente 500 pessoas. Os portões do Complexo Cultural de São Braz foram abertos por volta das 19hs já com a primeira banda, Disgrace and Terror, no palco. O evento ainda teve a participação das bandas Morticinum e Retaliatory.

Os Shows...


Disgrace and Terror

Banda com um pouco mais de 2 anos de existência, mas que vem evoluindo de forma impressionante no cenário local. No seu set, algumas músicas da primeira demo lançada ano passado, além de várias novidades. Destaque absoluto para a performance em “Human Remain”, que já virou clássico da banda. Tocaram pela primeira vez um show inteiro com o segundo guitarrista (Douglas – Ex-Rytual de SC), onde se pôde constatar que o som da banda ganhou mais personalidade e agressividade. Acertaram em cheio na escolha.


Morticinum

O público esperava ansioso para o que seria mais uma apresentação densa e marcante de um dos principais ícones do death paraense. Entretanto, devido a um problemas ocorrido na bateria, o público teve que se contentar com apenas 3 músicas da banda. Apresentaram um novo petardo chamado “To Kill The Order” e mandaram duas músicas da demo “Essence of Disgrace”, que fez a banda ganhar projeção nacional através de boas críticas nas revistas Rock Brigade e Roadie Crew, sendo convidada para participar este ano do V FORCAOS, junto com a também paraense ETERNAL DARKNESS 666.


Retaliatory

Acredite, em Belém, o show do RETALIATORY é tão aguardado pelo público quanto o de qualquer banda grande e conhecida. Isso deve-se, com certeza, ao carisma da banda e a preservação das suas raízes fincadas no thrash brutal paraense dos anos 80, raízes estas também notadas em bandas como o Zênite, que hoje é sucesso total nos festivais que participa em São Paulo. No set, a banda veio com novidades: “Rest of Death” e “Deadly Routine” foram apresentadas ao público paraense que “bangueou” do inicio ao fim do show. Não faltaram os velhos clássicos da banda que já fazem parte da história do metal local como, “Retaliatory Attack” e “Obskure Side”, esta com os solos de um segundo guitarrista (Marcelo) que está fazendo teste com a banda.

Krisiun

Pela primeira vez em Belém, O KRISIUN mostrou logo de cara ao que veio. Antes do início, Max fez um solo na passagem de som da bateria, deixando o público inquieto. Em seguida sobem ao palco Moysés e Alex, abrindo o show com a pancada “Kings of Killing”, dando início ao que seria uma das mais brutais apresentações de death metal que Belém já presenciara. Na seqüência, “Cursed Scrolls”, “Hatred Inherit” e “Dawn of Flagellation”. Entre uma música e outra, a banda ia mostrando sua admiração pela cena metal paraense, inclusive citando a lendária banda Stress que, para que não sabe, foi a primeira banda de heavy metal da América do Sul a gravar um álbum (Flor Atômica). Um pouco depois, vem o esperado solo de bateria de Max Kolesne, deixando todos os presentes boquiabertos com sua técnica e velocidade com o pedal duplo. “Olha aí nossa bateria eletrônica”, disse Alex como resposta àqueles que acusam a KRISIUN de usar bateria eletrônica em seus álbuns. Em seguida mandaram dois sons que farão parte do novo cd “Works of Carnage”, um deles com o título de “Thorns of Heaven”, e a outra ainda sem título, ambas, com aceitação imediata por parte do público. Outros destaques ficaram por conta de “Black Force Domain”, “Vengeance’s Revelation”, “Conquerors of Armageddon” e uma versão para o clássico “In League With Satan” do VENOM com Alex anunciando: “Essa é dos verdadeiros deuses do metal”.


O show não foi muito longo, durando um pouco mais de uma hora, estavam com o tempo esgotado, além de cansados, pois ainda não haviam dormido desde o show em São Luis horas antes. Finalizaram com “Creation’s Scourge”, com Alex no final se jogando sobre o público. Os irmãos já haviam afirmado que tocam em pequenos shows com a mesma energia com que tocam em grandes festivais mundo afora. Neste show, o público de Belém pôde ter certeza disso.

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

KrisiunKrisiun
Banda agradece e Bill Ward conta como conheceu os brasileiros

635 acessosKrisiun: Alex fala com a revista Ultraje sobre novo álbum (vídeo)1108 acessosKrisiun: encerrada polêmica tour na Ásia0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Krisiun"

Bill WardBill Ward
Os dez discos de metal favoritos do baterista

Heavy MetalHeavy Metal
As dez melhores bandas sul-americanas do gênero

Café com ÓcioCafé com Ócio
Os melhores discos do Metal Nacional de 2000 a 2010

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Shows0 acessosTodas as matérias sobre "Krisiun"

Jack BruceJack Bruce
"Foda-se o Led Zeppelin! Eles são um lixo!"

SlayerSlayer
É melhor não mexer com a família do Tom Araya...

Iron MaidenIron Maiden
"Tenho inveja dos fogos do Slipknot", diz Bruce

5000 acessosSepultura: Andreas Kisser comenta os primórdios da banda5000 acessosGuitarristas: os 10 maiores de todos os tempos segundo a Time5000 acessosSlipknot: Corey Taylor explica porque o mundo pop não suporta o Heavy Metal5000 acessosDave Mustaine: não pratico mais guitarra, me preservo para as turnês5000 acessosJaco Pastorius - um gênio atormentado4910 acessosLegião Urbana: como seria "Tempo Perdido" em outros estilos?

Sobre Paulo André Cavalcante

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online