RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemQuando Roberto Carlos foi alfinetado por Raul Seixas, mas o Rei gostou do que ouviu

imagemQuando o Lynyrd Skynyrd irritou Mick Jagger ao abrir o show dos Rolling Stones

imagemApós dez anos, Jason Newsted procura guitarristas para montar um projeto de metal

imagemMax Cavalera escolhe seus álbuns "não metal" preferidos

imagemA única música tocada no Festival de Woodstock que atingiu o primeiro lugar nas paradas

imagemAs queixas que colegas do Paralamas mais fazem sobre Herbert Vianna, segundo o próprio

imagemSlash acha que os rockstars dos 60s e 70s eram mais inteligentes e educados que os dos 80s

imagemO hit da Legião Urbana antiviolência cantado sob perspectiva de jovem da periferia

imagemO grande amor de Renato Russo que durou pouco mas marcou sua vida para sempre

imagem"A vida é curta", afirma Floor Jansen, vocalista do Nightwish

imagemJohn Lennon queria regravar todas as músicas dos Beatles, segundo produtor George Martin

imagemA bizarra lembrança que Kerry King tem do último show do Slayer

imagemA icônica reportagem de Glória Maria em que Raul Seixas disse que foi atropelado por onda

imagemA reação de Jairo Guedz quando houve o racha do Sepultura no auge do sucesso

imagemA vingança de Joana Prado (ex-Feiticeira) contra filhos briguentos que envolve RPM


Def Leppard Motley Crue 2

Resenha - Brazil Metal Festival (Croco, Porto Alegre, 21/12/2003)

Por Paulo Finatto Jr.
Postado em 21 de dezembro de 2003

Fotos:
Roberto Scliar
([email protected] - www.scliar.org)

Em comemoração aos três anos do site Brazil Metal Law (www.brasilmetal.com) foi organizado o Brazil Metal Festival, em conjunto entre o próprio site e a Abstratti Produtora. Marcado para o dia 21/12, em uma data próxima ao aniversário do site e sendo o último show do ano na capital gaúcha (Porto Alegre/RS), o evento aproveitou e trouxe a presença de ninguém menos que Papai Noel, que entre um show e outro distribuía CD's - ao todo foram distribuídos cerca de 200 títulos, entre demos, CD's independentes e outros CD's gentilmente cedidos pelas gravadoras Hellion, Megahard e Die Hard. Por problemas com o som, o Brazil Metal Festival teve um atraso considerável de quase 1h30, mas que felizmente, pouco importou quanto a presença dos quase 300 'headbangers' que puderam conferir um som impecável em cada um dos quatro shows.

Rafael Macedo (vocal e guitarra), Alexandre Lima (guitarra), Raphael Pinarello (baixo), César Lopes (teclado) e Maurício Weimar (bateria), ou melhor, a banda The Element, foi a primeira a subir no palco da Croco, para mandar ver no seu metal progressivo. Não foi à toa que a The Element foi muito elogiada pelos shows de abertura ao Blind Guardian (2002) e Grave Digger (2003), afinal, o grupo trazia um bom número de fãs na noite de domingo. Aproveitando a oportunidade, novamente o grupo estava divulgando a sua demo "Climbing Up the Stairs of Mind", com as músicas "One Way Street Part I", "One Way Street Part II", "City of Angels" e "Thoughts". Uma 'performance' perfeita de uma grande promessa gaúcha para 2004. Ver um show da The Element e não ficar hipnotizado pelas virtudes do grupo é uma tarefa difícil, ainda mais quando no set da banda é incluída uma ótima versão de "Scarres" (Dream Theater). É redundância da minha parte, eu sei, mas digo novamente que o grupo soube montar um set-list brilhante em uma execução perfeita. Quer uma prova desta execução perfeita? A introdução do show não foi em 'playback', e sim tocada pela banda - algo simplesmente fenomenal.

Para um público já "quente", a Toccata Magna subiu no palco em seguida, fazendo novamente um show para os gaúchos depois de quase sete meses longe da cena. A banda neste intervalo conseguiu um bom contrato com a gravadora Megahard, e conseguiu comprovar o porquê disto ao vivo. Ricardo Durán (vocal), David Amato (guitarra), Fabiano Müller (guitarra), Gabriel Bilhalva (baixo), Karina Lynn (teclado) e Ricardo Giordano (bateria), juntamente com a presença de Ivan (flauta) mandaram ver no seu metal com toques de progressivo, melódico e música andina. Com as conhecidas "Forbidden Tears" e "Ceremonial Soul" (esta antes levava o título de "Incognite Soul") eles abriram o set, seguindo com "Golden Winds (Quriwayra)" - antes chamada "Wondering Spirit" - passando por um cover que agitou a galera; "Time Will Come", do Shaman. De quebra, a banda trazia um nova composição, "Inner Oblations", que animou um pouco a galera. Depois de "Ashes of Heaven", a Croco inteira esteve na mão do vocalista na hora do cover de "The Evil that Men Do" (Iron Maiden). Fechando o show, foi tocada a música do recente single do conjunto, "Siren Song" - notava-se bem que o público já conhecia esta faixa. Mesmo estando um tempo longe dos palcos, este show foi muito bom, sem nenhum escorregão por parte da Toccata Magna.

Vindo de um show em Ivoti (RS) direto para a Croco, a Magician também levava um bom número de "fãs próprios" para o local do show. Dan Rubin (vocal), Renato Osorio (guitarra), Cristiano Schmitt (guitarra), Elizandro Max (baixo) e Zé Bocchi (bateria) mais o convidado Marcio Campos (teclado) estavam apresentando um show bem diferente em relação ao que a banda tocou no início do mês, no mesmo lugar, só que no festival Zeppelin in Concert II. Começando com "Prime Evil" e sua introdução, ambas presentes na demo "Brief Magic Story", a banda aproveitou e seguiu o show com a pesadíssima "Underworld Terror", na minha opinião uma das melhores entre as novas composições da banda, junto com a épica "Minstrel's Domain". Aproveitando o público ainda "inteiro", dois covers inusitados apareceram: "Darkside of Aquarius" (Bruce Dickinson) e o bem recebido "Dawn of Victory" (Rhapsody). Infelizmente Dan Rubin estava com a sua voz prejudicada por estes dois shows no mesmo dia, e a apresentação da Magician precisou ser encurtada. Mas mesmo assim, não falar que cada show o grupo está mais e melhor entrosado no palco seria ignorância minha. Agora é aguardar o primeiro CD deles...

Voltando à ativa depois de quase dois anos sem pisar em um palco em Porto Alegre (RS), a Fightelord estava dando continuidade na divulgação do seu primeiro CD lançado em 2001, "Eternal Night", e já preparando o público para o segundo CD da banda a sair - porém sem data definida ainda. Ricardo Vieira (vocal e guitarra), Renato Osorio (guitarra, o mesmo da Magician), Pedro Fauth (baixo), Daniel Sterzi (teclado) e Eduardo Baldo (bateria) mandaram pro público além das duas músicas mais conhecidas do seu primeiro CD, "Human Mind" e "No Surrender", um cover para "Hell Patrol" (Judas Priest) e as novas "Dead Control", "Rave of War" e "Fool to the Moon", sendo estas duas últimas os maiores destaques da apresentação, em especial a segunda citada. De destaque no show vale ressaltar a presença do vocalista Arthur Ávila (Fractal Illusions) fazendo alguns 'backing' vocais na "No Surrender", os mesmos que ele gravou no CD como convidado. Para quem já conhecia a Fighterlord, nota-se bem que a banda está muito mais madura tanto quanto as novas composições e o seu show. Só espero que a banda não volte a parar novamente por mais dois anos...

Em um balanço geral, o Brazil Metal Festival conseguiu mobilizar um bom público para um domingo, final de ano, quando a maioria das pessoas está viajando ou não comparece nos shows porque trabalha cedo no outro dia. Eu particularmente gostaria de agradecer a todos os envolvidos nesta noite, a toda a equipe da Croco, Ricardo Finocchiaro, Roberto Scliar e o pessoal que cedeu os CD's e demos para o sorteio (bandas e gravadoras). Um agradecimento especial também para o ótimo público e bandas, porque sem eles, nada seria possível. Espero vê-los todos em uma próxima edição do Brazil Metal Festival!

[an error occurred while processing this directive]

The Element:
01. Intro
02. One Way Street Part I
03. One Way Street Part II
04. Pentatonic Rain
05. City Of Angels
06. Thoughts
07. Scarres (Dream Theater)

Toccata Magna:
01. Intro
02. Forbidden Tears
03. Ceremonial Soul
04. Golden Winds (Quriwayra)
05. Time Will Come (Shaman)
06. Inner Oblations (nova)
07. Ashes of Heaven
08. The Evil that Men Do (Iron Maiden)
09. Siren Song

Magician:
01. Intro: Let the Spell Begin
02. Prime Evil
03. Underworld Terror
04. Darkside of Aquarius (Bruce Dickinson)
05. Minstrel's Domain
06. Dawn of Victory (Rhapsody)

Fighterlord:
01. Intro: Daybreak
02. Human Mind
03. Dead Control
04. Hell Patrol (Judas Priest)
05. Fool to the Moon
06. Rave of War
07. No Surrender Part I: Sign of Times
08. No Surrender Part II: Eternal Night

[an error occurred while processing this directive]

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:

Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Stamp


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Paulo Finatto Jr.

Reside em Porto Alegre (RS). Nascido em 1985. Depois de três anos cursando Engenharia Química, seguiu a sua verdadeira vocação, e atualmente é aluno do curso de Jornalismo. Colorado de coração, curte heavy metal desde seus onze anos e colabora com o Whiplash! desde 2000, quando tinha apenas quinze anos. Fanático por bandas como Iron Maiden, Helloween e Nightwish, hoje tem uma visão mais eclética do mundo do rock. Foi o responsável pelo extinto site de metal brasileiro, o Brazil Metal Law, e já colaborou algumas vezes com a revista Rock Brigade.
Mais matérias de Paulo Finatto Jr..