Aliterasom: Amy Winehouse, talento não cura a dor

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Daniel Junior, Fonte: Aliterasom
Enviar correções  |  Ver Acessos

Em um final de semana trágico, onde o massacre na Noruega deixa mais uma vez o mundo de cabeça para baixo, onde mais uma vez uma mãe teve seu filho sequestrado de seus braços em um dos hospitais aqui no Rio de Janeiro (e ele já foi encontrado pela polícia), a morte de Amy Winehouse é tratada por mim como alguém que alcançou seu objetivo.

Rachel Sheherazade: cantando Iron Maiden com o Ultraje A Rigor no The NoiteFotos de Infância: Anselmo, Dimebag, Rex Brow e Vinnie Paul

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O talento não é maior que o juízo. Fiquei espantado como as pessoas se relacionam com as outras através dos seus 'poderes' e muito pouco sobre o olhar de quem os artistas realmente são. Não são vistos como mortais que sentem dores tão intensas quanto as nossas e que procuram remédios não tão recomendáveis, ou, que cumprem prescrições antagônicas ao desejo para qual foram ingeridos.

Winehouse buscou a morte desde 'sempre'. Ao menos desde a fama arrebatadora conquistada com seu disco mais vendido, "Back to Black". De lá pra cá, junto com as críticas que elogiavam sua potente voz e sua escolha por um soul contemporâneo, o que se lia era do seu enorme esforço em viajar para onde, no dia 23 de julho, conseguiu ir. A polícia não confirma as causas da morte e, de certa forma, uma vida tão maltratada pelo consumo de drogas, deveria ter ali uma sobra de esperança e espírito de vida, não mais que isso.

A genialidade (assim como a chamam e nem acho que é pra tanto) não é capaz de suprir as fragilidades e carências da alma humana, em nenhum aspecto. Acaba sendo uma dependência ao contrário: você dá o que de mais precioso possui (dom e talento) para receber a glória que não cura nenhuma das suas dúvidas, anseios, preocupações, ansiedades e tudo mais que couber no buraco existencial que se aflige.

Agora o silêncio e a reverência.

Depois algumas conclusões sobre que é inconclusivo: de que vale o mundo conquistar e perder sua própria vida?

(Contagem regressiva para o primeiro aproveitador que irá regravar "Rehab". 10, 9, 8...)

twitter do autor: @dcostajunior
twitter do site: @aliterasom


Morte de Amy Winehouse

Amy Winehouse: cantora morre... aos 27 anos de idade!Amy Winehouse
Cantora morre... aos 27 anos de idade!

27 anos: além de Amy Winehouse, veja outros que morreram27 anos
Além de Amy Winehouse, veja outros que morreram

Dave Mustaine: Por que Amy não disse 'sim, sim, sim'?Dave Mustaine
"Por que Amy não disse 'sim, sim, sim'"?

Amy Winehouse: como os roqueiros reagiram ao fato?Amy Winehouse
Como os roqueiros reagiram ao fato?

Da Morte ao Mito: a morte da cantora Amy Winehouse

Poison: Rikki Rockett em declaração sobre Amy Winehouse

Nikki Sixx: sua opinião sobre a morte de Amy Winehouse

Gene Simmons: prestando solidariedade a Amy WinehouseGene Simmons
Prestando solidariedade a Amy Winehouse

Duff McKagan: Ninguém escolhe o vício, nem Amy WinehouseDuff McKagan
"Ninguém escolhe o vício, nem Amy Winehouse"

Amy Winehouse: hoje cantora sairia do temido Clube dos 27

Amy Winehouse: há um ano, cantora entrava no Clube dos 27

Green Day: banda grava faixa em homenagem a Amy Winehouse

Gene Simmons: Kurt Cobain e Amy Winehouse não são íconesGene Simmons
"Kurt Cobain e Amy Winehouse não são ícones"

Todas as matérias sobre "Morte de Amy Winehouse"




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção OpiniõesTodas as matérias sobre "Morte de Amy Winehouse"Todas as matérias sobre "Amy Winehouse"


Rachel Sheherazade: cantando Iron Maiden com o Ultraje A Rigor no The NoiteRachel Sheherazade
Cantando Iron Maiden com o Ultraje A Rigor no The Noite

Fotos de Infância: Anselmo, Dimebag, Rex Brow e Vinnie PaulFotos de Infância
Anselmo, Dimebag, Rex Brow e Vinnie Paul


Sobre Daniel Junior

Daniel Junior era blogueiro do Diário do Pierrot e do site The Crow (especializado em cinema). Colaborava com o site Seriemaníacos (sobre séries de TV) e com o blog Minuto HM. Começou seu amor pelo rock por causa do Kiss e do Black Sabbath até conhecer outras bandas pelas quais nutriria paixão e admiração como Metallica, Rush, Dream Theater, Faith No More e tantas outras. Daniel faleceu em 2017 e definitivamente fará falta.

Mais matérias de Daniel Junior no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL