Queen: Mojo lembra clássico nos 19 anos da morte de Mercury

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Gabriel Gonçalves, Fonte: Mojo, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

Dois dias atrás, em 24 de novembro, completaram 19 anos da morte do incomparável Freddie Mercury. Para lembrar a data, o site da Mojo publicou uma matéria com depoimentos do baterista do Queen, Roger Taylor, falando da obra mais revolucionária de Freddie: "Bohemian Rhapsody".

Em vídeo: Seguidores do Demônio, as 10 bandas mais perigosas segundo pastor americanoIron Maiden: A tour de Powerslave quase acabou com a banda

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Se há uma canção que representa a singularidade de Freddie Mercury, é "Bohemian Rhapsody": líder das paradas por noves semanas durante o natal, na virada de 1975 para 1976, e canção que confirmou a incomparável extravagância e ambição musical do Queen.

"Na época, Freedie estava chegando a uma espécie de auge criativo no qual estava absolutamente voando", lembra o baterista do Queen, Roger Taylor, direcionando sua memória para o período que gerou a música mais desafiadora e épica da banda. "Ele gostava muito de diferentes tipos de música, mas todas elas eram bem dramáticas. Com relação à "Bohemian Rhapsody", Freddie nos apresentou a canção inteira na forma de blocos de harmonia rabiscados na parte de trás de uma agenda telefônica. Eram quatro partes diferentes, que gravamos separadamente. Nós sabíamos que ela era uma espécie de quebra-cabeça e que seria muito complicado juntar tudo, especialmente a parte operística. Sabíamos onde as batidas encaixavam, mas havia muitos espaços vazios que precisaram ser preenchidos mais tarde. Basicamente, Freddie tinha a canção inteira mapeada em sua cabeça".

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A complexidade da faixa era tão grande, que ela foi montada em seis diferentes estúdios - começando com os ensaios em Hertfordshire e culminando numa sessão no Wessesx Studios, em Londres, onde a banda e o produtor Roy Thomas Baker lutaram com o problema de fazer caber 120 faixas vocais (cantadas por Mercury, May e Taylor) nos 25 canais disponíveis.

Confira a matéria completa, em português, no link abaixo.

http://www.imprensarocker.com.br




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Queen"


Kerrang: os melhores singles já lançadosKerrang
Os melhores singles já lançados

Queen: a história por trás da canção I Want to Break FreeQueen
A história por trás da canção "I Want to Break Free"


Em vídeo: Seguidores do Demônio, as 10 bandas mais perigosas segundo pastor americanoEm vídeo
Seguidores do Demônio, as 10 bandas mais perigosas segundo pastor americano

Iron Maiden: A tour de Powerslave quase acabou com a bandaIron Maiden
A tour de Powerslave quase acabou com a banda


Sobre Gabriel Gonçalves

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

adClio336|adClio336