Silver Talon: "Os cidadãos comuns são apenas peças impotentes diante do império"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Maicon Leite, Fonte: Maicon Leite
Enviar correções  |  Ver Acessos

O SILVER TALON é uma das grandes revelações do Heavy Metal norte-americano da última década, e seu surgimento remete a 2017, quando os guitarristas Bryce VanHoosen e Sebastian Silva ainda faziam parte do Spellcaster, mas decidiram seguir caminhos separados do vocalista Tyler Loney. Com um novo nome, partiram na busca de um vocalista, chegando até Wyatt Howell, do Sanctifyre, vindo de Eugene, também do Oregon. Para a gravação do EP contaram ainda com o baixista Gabriel Franco (Idle Hands) e o baterista Colin Vranizan (também ex-Spellcaster e atual Idle Hands).

Metallica: Casal toca "Master" no casamento e ganha encontro com a bandaOzzy Osbourne: "o morcego era quente e crocante"

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Inspirados por Yngwie Malmsteen, Savatage, Sanctuary, Queensryche e Helloween, o grupo, oriundo de Portland, Oregon, aos poucos tem conquistado seu território, mostrando-se prontos para se tornar uma grande força no Heavy Metal mundial. Lançado em outubro de 2018, o EP "Becoming A Demon" demonstrou a habilidade do SILVER TALON de misturar melodias e habilidade técnica num Heavy Metal extremamente pesado e empolgante, tanto que conseguiram um lugar de destaque na playlist oficial do Spotify chamada "Heavy Metal". Neste EP ainda apresentaram uma versão matadora do clássico "Battle Angels", do Sanctuary, com um solo do guitarrista Jeff Loomis (ex-Nevermore, Arch Enemy).

Hoje a formação da banda conta com Wyatt Howell (vocal), Bryce VanHoosen, Sebastian Silva e Devon Miller (guitarras), Walter Hartzell (baixo) e Elijah Losch (bateria), time que trabalha atualmente na confecção do novo álbum, com lançamento previsto para o primeiro semestre de 2020. No bate-papo com o guitarrista Bryce VanHoosen, realizado no começo de setembro, pudemos perceber a incrível vontade do músico em crescer, sobretudo agora com o line-up estabilizado e com as gravações do novo álbum prestes a iniciar.

"Becoming a Demon", lançado em 2018, conquistou grandes resenhas e abriu muitas portas para a banda. Diria que fez até mais sucesso que o material do Spellcaster. Mas, como foi encarar o término do Spellcaster? Por quais motivos a banda encerrou as atividades?

Bryce VanHoosen: Definitivamente, foi uma decisão difícil terminar com o Spellcaster, mas acho que foi a melhor decisão para todas as partes envolvidas. Havia excesso de drogas, álcool, festas e egos inflados envolvidos com o Spellcaster, e isso acabou criando um ambiente extremamente tóxico para se trabalhar. Por causa disso, o guitarrista Cory Boyd saiu em algum momento no final de 2016. A banda recrutou Sebastian Silva e continuou, mas as coisas não melhoraram. No final, eu temia ir aos ensaios. Nos reunimos uma última vez quando o vocalista Tyler Loney quase brigou com o baterista Colin Vranizan. Tyler acabou desistindo, e foi isso. O resto de nós decidiu continuar, mas como uma banda diferente.

E com o término do Spellcaster, iniciou-se a jornada com o Silver Talon. Quais os planos iniciais com a banda? O que você e Sebastian tinham em mente?

Bryce VanHoosen: Essencialmente, só queríamos manter o clima leve que tínhamos inicialmente com o Spellcaster e não perdê-lo com dramas e besteiras pessoais. Fiquei realmente feliz por começar a trabalhar com Sebastian, e tinha uma inclinação em poder melhorar o foco da guitarra daqui dali em diante. Gabriel Franco e Colin Vranizan, agora ambos em Idle Hands, também foram extremamente úteis para tirar o Silver Talon do chão. Estávamos todos juntos em busca de um novo vocalista e seguir em frente.

A entrada do vocalista Wyatt Howell foi um verdadeiro achado, não é mesmo? Vocês já o conheciam?

Bryce VanHoosen: Porra, realmente! Estamos todos muito felizes por trabalhar com Wyatt. Nós o conhecemos da sua banda anterior, Sanctifyre, mas não o conhecíamos pessoalmente. Ele enviou uma demo cantando o que se tornaria a música "Devil Machine", exatamente como um bom número de 25 a 30 pessoas, e ele era o melhor aos nossos olhos. Também ajudou que ele era de Eugene, que fica a algumas horas de Portland, e estava disposto a se mudar para cá para tocar com a banda.

Com o line-up completo, foi lançado "Becoming a Demon". As músicas do EP são fortes e mostram uma clara evolução sua e do Sebastian como guitarristas. E ao mesmo tempo que a banda carrega aquela veia "anos 80", a sonoridade do EP é bem moderna e atual. Como foi o processo de composição destas músicas e sua posterior produção?

Bryce VanHoosen: Na verdade, começamos a trabalhar em três faixas enquanto ainda éramos Spellcaster. As músicas que se tornariam "Devil Machine", "Silver Talon" e "Warrior's End" começaram como músicas do Spellcaster que foram passadas para o Silver Talon. "Cold Embrace" foi a primeira faixa em que Wyatt e eu trabalhamos juntos, e o arranjo foi montado em torno de seus vocais. Em termos de produção, trabalhamos da mesma maneira que no álbum "Night Hides The World", do Spellcaster. Fomos aos estúdios Sharkbite em Oakland, Califórnia, para trabalhar com Zack Ohren, e trabalhamos também com Gabe Johnston no Falcon Studios, em Portland, nos vocais. A única diferença na produção de "Becoming a Demon" era que eu fui capaz de gravar todas as guitarras em casa e enviá-las para Zack para serem re-amplificadas no estúdio. Eu fico um pouco nervoso gravando em estúdios, então é mais fácil fazer isso na minha casa, de cueca ou algo assim! (risadas)

O fã mais atento notará várias influências na sonoridade da banda, mas também verá que o Silver Talon busca suas próprias características. Poderíamos dizer que Sanctuary, Nevermore, Jag Panzer, Metal Church e Savatage formam uma parcela considerável de suas influências?

Bryce VanHoosen: Essas são bandas que admiramos e respeitamos. Nós criamos muitas músicas em "Drop C" especificamente porque o Savatage usou essa afinação em clássicos como "Hall of the Mountain King" e "Power of the Night". Sanctuary e Nevermore também são outras grandes influências, assim como Warrel Dane em geral, especialmente nos vocais de Wyatt. Jeff Loomis também é uma grande influência para mim.

O próprio Sanctuary foi homenageado com um belíssimo cover para "Battle Angels", com a participção de Jeff Loomis, ex-Nevermore. Como rolou esta participação?

Bryce VanHoosen: Eu conheci Jeff em 2016 em um show do Fifth Angel em Seattle. Desde então, mantivemos contato nas mídias sociais. Como Wyatt estava recebendo muitas comparações com Warrel Dane, pensamos que seria uma escolha natural coverizar uma música do Sanctuary. Tive a ideia de pedir ao Jeff que tocasse o solo principal e, para minha surpresa, ele ficou interessado! Como fã de Sanctuary, Nevermore e Jeff, achei super legal ouvir uma versão dele gravada adequadamente para o solo de "Battle Angels" que ele tocava com Nevermore nos anos 90/2000.

Assista ao Vocal + Guitar Playthrough de "Cold Embrace":

O Silver Talon faz parte de uma nova leva de bandas com sonoridade voltada ao Heavy/Power Metal dos anos 80, destacando Sanhedrin, Traveler, Eternal Champion, Sabire, Riot City, Smoulder, Haunt, Hitten, Dream Toll e tantas outras. Como é a sua relação com estas bandas? Você gostaria de destacar outras bandas?

Bryce VanHoosen: Também temos que citar outras bandas de Portland, como Bewitcher, Soul Grinder e nossos irmãos do Idle Hands. Além disso, outra grande banda de Idaho se chama By Fire & Sword, que vale a pena ser conferida. Somos fãs e amigos de muitas dessas bandas. É legal estar em um grupo de pessoas que parece finalmente estar decolando. Pelo menos parece que o interesse pelo Metalcore/Deathcore ou o que quer que seja está finalmente acabando. Desejo uma boa viagem para essa merda!

Eu não poderia deixar de falar do Idle Hands, a outra banda do guitarrista Sebastian, que abrirá a nova turnê de King Diamond. O estilo deles é bem único, você não acha? Como ele te conciliado trabalhar com ambas das bandas?

Bryce VanHoosen: Sim, é definitivamente único. Seu principal compositor e vocalista, Gabe, escreve material nessa linha há muito tempo, principalmente como um projeto paralelo. É legal vê-lo fazer isso como um projeto principal, e, é claro, ter tanto sucesso com isso. Fiquei impressionado quando soube sobre a turnê com o King Diamond. Eu não sabia que esse tipo de coisa era possível para uma banda mais nova. Certamente me dá esperança para o futuro! Mas, quanto ao envolvimento de Sebastian no Idle Hands e no Silver Talon, é bastante fácil, na verdade. Ele é um verdadeiro maníaco, e é totalmente tranquilo tocar em tempo integral com as duas bandas. O único problema que encontramos recentemente é que Sebastian é um cidadão mexicano, então tem sido difícil para ele ter acesso aos EUA para trabalhar. Tivemos que ir ao Canadá para nos reunir e trabalhar no novo álbum do Silver Talon. É especialmente foda por causa da retórica de Washington sobre manter as pessoas do México fora daqui e construir alguma parede idiota ou alguma merda, e este é o nosso guitarrista - ele é do México! Isso nos fez perceber o quão impotente o cidadão comum está diante do império. Os reis e rainhas da sociedade são capazes de desfilar, fazendo o que quiserem e se safando, mudando as leis para se adequarem a seus próprios fins - enquanto todo o resto de nós ficamos para pegar as peças. Bem, eu digo para matarmos todos os reis do caralho!

Vocês entrarão em estúdio para começar a gravar o novo álbum no mês de outubro. O que você já poderia nos adiantar sobre o álbum?

Bryce VanHoosen: Será mais pesado e mais agressivo que o EP! Já estamos obtendo muito mais comparações com o Nevermore. Eu acho que isso é de se esperar. Mas também estamos adicionando um novo guitarrista à banda, Devon Miller. Então, comigo e Sebastian e Devon, estamos prestes a ser um grupo de três guitarras - o que deve adicionar outra camada de harmonias e atmosfera à coisa toda. Devon começou substituindo Sebastian enquanto ele não conseguia entrar nos EUA, mas ele se mostrou bastante valioso! Então, espere pelo menos três solos de guitarra no total (risadas).

Uma curiosidade: há uma série chamada "Grimm", que se passa em sua cidade, Portland, Oregon. Você acompanhou a série? Pelo que a série mostra, a cidade é bem bonita e interessante. Como é viver aí? Sei que muitas bandas tocam na cidade... Já imaginei a banda tocando em vários lugares da cidade!

Bryce VanHoosen: Eu não assisti a série, mas me lembro deles filmando pela cidade há alguns anos atrás. Minha esposa também trabalhava bastante em um local que eles usavam para gravar o programa. Espero que possamos filmar um videoclipe por lá no futuro! Mas sim, Portland é uma cidade realmente bonita e interessante. Há muitas árvores, montanhas, praias, deserto - tudo fica a apenas algumas horas de carro da cidade. Também chove muito, então eu acho que ajuda a manter nossa música bastante sombria. A cena musical também se destacou recentemente. Portanto, hoje em dia há uma sólida cena local de Heavy Metal aqui, que parece positiva e favorável a todos.

Que recado você daria para os leitores brasileiros? O que eles podem esperar do Silver Talon para o futuro?

Bryce VanHoosen: Obrigado por todo o apoio! A quantidade de apoio dos brasileiros que recebemos até agora tem sido fantástica. Definitivamente, mal podemos esperar em tocar para todos vocês. Aguarde pelo novo álbum do Silver Talon em 2020 e espero que possamos tocar aí mais cedo ou mais tarde!

Ouça "Becoming a Demon" no Spotify:

Site oficial:
https://www.silver-talon.com




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção NotíciasTodas as matérias sobre "Silver Talon"


Metallica: Casal toca Master no casamento e ganha encontro com a bandaMetallica
Casal toca "Master" no casamento e ganha encontro com a banda

Ozzy Osbourne: o morcego era quente e crocanteOzzy Osbourne
"o morcego era quente e crocante"


Sobre Maicon Leite

Maicon Leite é assessor de imprensa na Wargods Press, colaborador na revista Roadie Crew e um dos autores do livro Tá no Sangue! - A História do Rock Pesado Gaúcho, dentre outros projetos e publicações.

Mais matérias de Maicon Leite no Whiplash.Net.

adClio336|adClio336