Livro: crítica de "Luz e Sombra; Conversas com Jimmy Page"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Ricardo Seelig, Fonte: Collectors Room
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nunca haverá uma banda como o Led Zeppelin, assim como nunca teremos outro guitarrista como Jimmy Page. É com essa frase que começa o texto de orelha de "Luz e Sombra: Conversas com Jimmy Page", lançado recentemente no Brasil pela Globo Livros. A obra é um relato íntimo e extremamente pessoal de Page, um dos maiores músicos da história do rock, colhido através de dezenas de entrevistas dadas a Brad Tolinsky, editor da revista norte-americana Guitar World há mais de duas décadas.

2340 acessosLed Zeppelin: Dando peso ao trailer de Thor Ragnarok5000 acessosOs brutos também amam: inclusive o Tom Araya

O livro é totalmente baseado na transcrição das conversas entre Jimmy e o Tolinski. Dessa maneira, temos um dos músicos mais influentes da história contanto a sua vida em primeira pessoa. Das primeiras experiências com a guitarra até os tempos atuais, Page não se furta e nem se esquiva de praticamente nada, desnudando-se quase por completo. E é justamente essa amplitude de assuntos que torna a obra tão interessante e profunda. Seja relembrando antigas memórias e aventuras ou falando de sua técnica como instrumentista e produtor, Jimmy mostra-se sem pudores, em uma conversa que é um papo quase íntimo com o leitor. Poucas vezes um músico se revelou tão próximo dos fãs quanto aqui.

É impressionante perceber como Jimmy Page sempre esteve entre nós. Seu impacto na maneira como ouvimos rock é quase onipresente, apesar de nem tanto documentado. Para você ter uma ideia, estima-se que aproximadamente 60% dos discos gravados na Inglaterra durante a década de 1960 tenham a guitarra de Page, na época um dos músicos de estúdio mais requisitados da Grã-Bretanha. Jimmy tocou em canções dos Rolling Stones, The Who, Kinks e literalmente centenas de outras bandas. E foi justamente essa variedade de experiências e o contato com os mais diferentes gêneros e formas de se fazer música que o tornou um instrumentista único.

Há um grande foco de luz sobre o período em que Jimmy passou nos Yardbirds, onde moldou o seu estilo e o refinou para o vôo definitivo ao topo com o Led Zeppelin. E, como não poderia deixar de ser, o Led Zeppelin é o destaque do livro, com Page detalhando aspectos da gravação e produção de todos os discos do grupo. A condução de Brad Tolinski, que leva as conversas até os mais extremos assuntos, torna a leitura extremamente recompensadora.

"Luz e Sombra: Conversas com Jimmy Page" é o livro mais revelador já publicado sobre James Patrick Page. Um retrato pessoal e extremamente próximo de um dos artistas mais influentes da história do rock, responsável direto por fazer o estilo soar como soa há várias décadas.

É uma leitura obrigatória, assim como é um dos melhores livros sobre música que já li na vida.

Não dá pra deixar passar, compre já!

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Steve VaiSteve Vai
A música que o fez querer ser guitarrista

2340 acessosLed Zeppelin: Dando peso ao trailer de Thor Ragnarok689 acessosEduarda Henklein: tocando e cantando "Immigrant Song" do Led1149 acessosDinamarca: garotinha de 10 anos ganha programa tocando Led e RATM0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Led Zeppelin"

Led ZeppelinLed Zeppelin
Ex-presidente Bill Clinton tentou reunir a banda

FinadosFinados
Veja túmulos de algumas estrelas do rock

Led ZeppelinLed Zeppelin
"Não espero que haja mais shows", diz Page

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 11 de março de 2013

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Livros0 acessosTodas as matérias sobre "Led Zeppelin"

SlayerSlayer
Os brutos também amam: inclusive o Tom Araya

Dave NavarroDave Navarro
Carta aberta para adolescentes LGBT

MetallicaMetallica
Perguntas, respostas e curiosidades diversas

5000 acessosMusas: o calendário de beldades da Revolver Magazine5000 acessosOzzy Osbourne: aterrorizando filho com decoração de casa5000 acessosSlayer: o insistente uso de "Satan" e "Hell" por Tom Araya5000 acessosMarilyn Manson: pai surpreende o músico durante sessão de fotos5000 acessosSlayer: Marcelo Vasco fala da emoção de assinar capa do disco5000 acessosPapai Truezão: astros do Heavy Metal em fotos com seus filhos

Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online