Heavy Metal: A História Completa (Ian Christe)

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Carlos Eduardo Garrido, Fonte: Café com Ócio
Enviar correções  |  Comentários  | 


Lançado em 2004 pelo jornalista, headbanger e músico nas horas vagas, Ian Christe, e com prefácio do guitarrista Andreas Kisser, o livro “Heavy Metal – A história completa” como seu nome entrega pretende recontar toda a saga do metal desde seu principio no começo da década de 1970 até o inicio do século XXI, quando o mesmo foi publicado. Para isso, o escritor se cercou de músicos, jornalistas e empresários do ramo que vivenciaram cada uma das fases e épocas retratadas no livro para darem seus depoimentos.
638 acessosHeavy Metal: os 10 melhores riffs dos anos noventa5000 acessosSeparados no nascimento: Paul Stanley e Ioná Magalhães

Com linguagem clara e acessível, a leitura se torna fácil e prazerosa, ainda mais para quem, como eu, é apaixonado por esse estilo de música tão fascinante.

Para discorrer sobre toda a história do Heavy Metal, Ian Christe acertou em cheio ao eleger algumas bandas condutoras para guiar seu caminho, evitando que ele se perdesse em meio há tantos acontecimentos e a grande quantidade de bandas que surgiram em profusão nesses mais de quarenta anos retratados na biografia. As bandas escolhidas para tal foram BLACK SABBATH e METALLICA, contando ainda com grandes doses de ANTHRAX, SLAYER, MEGADETH, IRON MAIDEN, MERCYFUL FATE e VENOM. Mas sem deixar de lado incontáveis outros grupos de grande importância para a cena. Entretanto, estes citados são os que mais aparecem e servem como termômetro para os acontecimentos ao longo da história.

O livro apresenta o Metal desde seu surgimento na Inglaterra de 1970, detalhando o começo do BLACK SABBATH, passando pela NWOBHM, os primórdios do Thrash, Death, Black, Doom e Power Metal até chegar na cena dos anos 2000 e a aparição do New Metal. Além de algumas boas pitadas sobre o Punk Rock, Hardcore, Grindcore, Crossover e Rap. Sem esquecer-se do Hard Rock oitentista e todo o seu laquê e apelo comercial.

Além de descrever o surgimento de bandas e estilos, o autor traça um paralelo com a sociedade da época de seus surgimentos e ambienta o leitor naquele período. Assim temos a Inglaterra pesada e sombria da década de 1970, onde os jovens não tinham perspectiva alguma. Assim como a liberdade vinda com os anos 80, onde a troca de fitas copiadas espalhavam a fama das jovens bandas que começavam a gravar suas primeiras demos e discos. Tal qual a era da MTV e a volta do Metal ao underground, onde de fato, nunca havia saído.

“Heavy Metal – A História Completa” ainda traz uma grande quantidade de fotos das bandas, tanto promocionais, como em ação em cima do palco. Essa galeria deve fazer a alegria dos fãs dos grupos fotografados e de fato, é muito legal.

Apesar de ser bastante abrangente o autor deixa categoricamente de lado aquilo que no Brasil chamamos de Metal Melódico. Bandas seminais do estilo como ANGRA, KAMELOT e STRATOVARIUS não deram as caras na obra. Enquanto outras com uma enorme base de fãs como HELLOWEEN, BLIND GUARDIAN, ICED EARTH e HAMMERFALL foram apenas citadas. É como se este estilo nem existisse. Fato que talvez tenha acontecido por conta de Ian Christe ser estadunidense e lá na terra do Tio Sam esse estilo nunca tenha sido muito forte. O metal progressivo também ficou abandonado com uma ou outra eventual citação ao FATES WARNING e mais tarde ao DREAM THEATER.

Apesar desses eventuais esquecimentos, o livro é muito interessante e consegue muito bem alcançar seu objetivo de contar a história desse estilo musical tão apaixonante e importante musicalmente, politicamente e socialmente. Obrigatório para todos os fãs do gênero que desejam saber mais sobre a saga do rock pesado ou relembrar a história.

Heavy Metal – A História Completa (Ian Christe, Ed. ARX, 2004)

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 16 de abril de 2011
Post de 14 de junho de 2012

Iron MaidenIron Maiden
Show do Ghost é melhor, diz reportagem

638 acessosHeavy Metal: os 10 melhores riffs dos anos noventa452 acessosIron Maiden: Iron Maiden Ex Libris aborda as letras da donzela425 acessosThunderstick: ex-batera do Samson e Iron Maiden lançará novo disco0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Iron Maiden"

Desde cedoDesde cedo
Bebês e suas relações emocionais com o Rock

Bruce DickinsonBruce Dickinson
O lado ator pouco explorado do vocalista

Hard RockHard Rock
Alguns dos clipes mais clichê do gênero

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de Livros0 acessosTodas as matérias sobre "Black Sabbath"0 acessosTodas as matérias sobre "Iron Maiden"0 acessosTodas as matérias sobre "Metallica"0 acessosTodas as matérias sobre "Slayer"

Separados no nascimentoSeparados no nascimento
Paul Stanley e Ioná Magalhães

RushRush
Alex Lifeson lista seus três melhores solos de guitarra

Thrash MetalThrash Metal
Dez novas promessas, incluindo uma brasileira

5000 acessosSimone Simons: "Rammstein me faz querer mexer a bunda"5000 acessosLauren Harris: Como é ser filha do baixista do Iron Maiden5000 acessosNirvana: divulgadas novas fotos da cena da morte de Kurt Cobain5000 acessosSlayer: "Angel of Death" em versão "soft rock"5000 acessosSteve Vai: Ele não coleciona guitarras3991 acessosSlayer: Araya no melhor estilo Papai Noel na capa da Metal Hammer

Sobre Carlos Eduardo Garrido

Jornalista formado. Descobriu o Heavy Metal aos 15 anos de idade e desde então, não vive mais sem esse estilo de música. Suas bandas preferidas são Metallica, Iron Maiden, Savatage, Angra, Blind Guardian, dentre muitas outras. Através do jornalismo conseguiu unir suas duas paixões: escrita e música. Além de colaborar com o Whiplash, mantém o blog ociocomcafe.blogspot.com.

Mais matérias de Carlos Eduardo Garrido no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online