Symphony X: baixista fala sobre novo álbum do grupo

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Samuel Coutinho, Fonte: Blabbermouth.net, Tradução
Enviar correções  |  Ver Acessos

O site oficial francês do SYMPHONY X The Eyes Of Medusa, recentemente conduziu uma entrevista com o baixista da banda, Michael LePond, alguns trechos da conversa seguem abaixo:

The Eyes Of Medusa: Como está o processo de finalização do novo álbum "Iconoclast"? Pode nos dizer como está a mixagem?

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

LePond: O álbum está finalizado e já o entregamos para a gravadora. Naturalmente o guitarrista Michael Romeo foi responsávem pela engenharia de som e todos os registros no estúdio Dungeon. A mixagem e masterização foram feitas por Jens Bogren (OPETH, Paradise Lost, Katatonia). Ele é provavelmente o melhor com quem já trabalhamos, ele é incrível. Estamos muito animados.

The Eyes Of Medusa: Vocês mantiveram o mesmo artista da capa para este álbum?

Lepond: Sim, a obra foi feita por Warren Flanagan. É um projeto diferente de 'Paradise Lost', mas o cara é incrível. Ele é fã do Symphony X, então ele gostou de novamente de trabalhar conosco. Eu vi a capa do álbum, e ficou realmente boa.

The Eyes Of Medusa: É a mesma capa que já foi divulgada durante a turnê européia?

Lepond: Não, eu acredito que não. A capa do álbum é muito mais elaborada. Também tiramos fotos promocionais, antes de sairmos para a turnê. Ele se chama Danny Sanchez (Nota: ele também tirou as fotos de Russell Allen para seu álbum solo, "Atomic Soul").

The Eyes Of Medusa: Nós sabemos agora que o tema geral do álbum é sobre a presença esmagadora das máquinas e da tecnologia no nosso quotidiano. Qual é a sua opinião pessoal sobre isso?

Lepond: O que estamos tentando falar sobre o tema, é que a tecnologia com máquinas está avançando tanto que não sabemos quais serão as conseqüências. Poderá haver um momento onde a tecnologia chegará tão longe que as máquinas irão assumir o controle e causar sérios problemas. Essa foi basicamente a idéia e acho que isso é uma possibilidade no mundo real: qualquer coisa que você faz, você tem que ter moral, você sempre tem que pensar nas consequências e não apenas dizer para si mesmo: 'Eu vou fazer isso e ficar rico e quem se importa!".

Você pode ler a entrevista completa (em inglês) neste link:
http://dragonden.free.fr/interview%20Z7%20ML%202011.htm




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção EntrevistasTodas as matérias sobre "Symphony X"


Prog Metal: os 10 discos essenciais segundo o TeamRockProg Metal
Os 10 discos essenciais segundo o TeamRock

Metal Progressivo: os 25 melhores álbuns de todos os temposMetal Progressivo
Os 25 melhores álbuns de todos os tempos


Ozzy Osbourne: Sharon conta como o Madman tentou assassiná-laOzzy Osbourne
Sharon conta como o Madman tentou assassiná-la

Megadeth: as pérolas mais polêmicas ditas por MustaineMegadeth
As pérolas mais polêmicas ditas por Mustaine


Sobre Samuel Coutinho

Nascido no interior de SP no dia 15/12/1986, em uma cidade chamada Ilha Solteira, Samuel Coutinho se entregou ao heavy metal logo na adolescência. Seu forte sempre foi o heavy metal melódico, variando desde o prog-metal até ao power-metal.

Mais matérias de Samuel Coutinho no Whiplash.Net.

Cli336x280 CliIL