Led Zeppelin: 24 curiosidades sobre "Stairway to Heaven"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Ricardo Seelig, Fonte: Collectors Room
Enviar correções  |  Comentários  | 


4344 acessosBlend Guitar: os dez álbuns de Rock mais vendidos nos EUA5000 acessosMetal Extremo: chocando os jurados em reality-shows

- a ideia para “Stairway to Heaven” surgiu quando Jimmy Page e Robert Plant resolveram passar um tempo juntos em Bron-Yr-Aur, no interior do País de Gales, afastados dos grandes centros e recarregando as baterias. Segundo Page, toda a parte instrumental da canção foi trabalhada durante semanas a fio, em um longo processo, a partir de uma ideia que surgiu em uma das noites passadas em Bron-Yr-Aur e foi registrada por Jimmy no gravador portátil que ele sempre levava consigo

- a canção começou a ser gravada em dezembro de 1970 no Basing Street Studios, um dos estúdios da Island Records em Londres. Jimmy Page trabalhou toda a parte instrumental inicial ali, e retornou ao estúdio para gravar o solo da canção meses mais tarde

- a letra foi escrita por Robert Plant durante o processo de gravação do álbum Led Zeppelin IV, que ocorreu em Headley Grange, uma casa antiga localizada em uma região rural do condado de Hampshire, na Inglaterra. Nomes como Bad Company, Fleetwood Mac, Genesis e Peter Frampton, entre outros, também gravaram discos lá. Segundo Plant, ele não tinha ideia de sobre o que falar na canção, quando, subitamente, a letra veio toda em sua cabeça como uma lampejo

- a letra da canção é a única presente no encarte original do LP "Led Zeppelin IV"

- “Stairway to Heaven” possui elementos de rock progressivo, folk rock e hard rock. A primeira parte, acústica (até os 2:15), foi inspirada em elementos da música Renascentista. A segunda começa a inserir a guitarra em um arranjo crescente que vai se desenvolvendo de maneira gradual entre os 2:16 e 5:33. Na sequência entra o longo e mitológico solo de guitarra de Jimmy Page, que dura 1:10 (entre 5:34 e 6:44), seguida pela explosão sonora final, em um minuto de hard rock sublime entre os 6:45 e 7:45 minutos, fechando com a redução instrumental e o vocal de Robert Plant em falsete

- a bateria de “Stairway to Heaven”, em sua versão inicial, não foi aprovada por Jimmy Page. Henry Smith, roadie da banda, recordou o caso em entrevista para a revista inglesa Classic Rock: “Bonzo, Jones e Plant concordaram que a gravação estava perfeita. O único que não falou nada foi Jimmy. Então Bonzo olhou para ele e perguntou: 'O que tem de errado?'. Page respondeu que não havia nada de errado. Bonham insistiu: 'Não, alguma coisa está errada. O que é?'. 'Já falei que não tem nada de errado', retrucou Page. 'Ok, é esse take ou não, então?'. 'Está tudo certo, mas eu acho que você pode fazer melhor', Page encerrou o assunto”, conta Smith. Furioso, Bonzo pegou as baquetas, caminhou pelo estúdio e sentou atrás de seu kit de bateria. “Eu podia vê-lo parado lá, espumando de raiva. De repente ele começou a tocar a sua bateria com tudo, fazendo todos os medidores baterem no vermelho. Daí ele levantou e voltou para a sala de controle, deu um abraço em Page e disse: 'Você estava certo’”

- segundo Jimmy Page, “Stairway to Heaven” cristaliza a essência do Led Zeppelin e traz todos os elementos que tornaram a banda única

- o Led Zeppelin tocou “Stairway to Heaven” ao vivo pela primeira vez em 5 de março de 1971, em um show realizado no Ulster Hall, em Belfast, na Irlanda do Norte. Segundo John Paul Jones, o público não reagiu bem à canção, ficando em silêncio e entediado enquanto aguardava algo com o qual estivesse mais familiarizado

- no rádio, a estreia mundial de “Stairway to Heaven” aconteceu no dia 1 de abril de 1971 em uma das sessões promovidas pela BBC Radio. A banda tocou ao vivo para uma pequena audiência no Paris Cinema, localizado na Oxford Street, em Londres. A canção estreou na BBC três dias depois, em 4 de abril. Na época, a rádio britânica exigia versões exclusivas para serem tocadas em sua programação, o que acabou gerando décadas depois o lançamento de uma série de álbuns ao vivo intitulados BBC Sessions. Esta versão está presente no "BBC Sessions" do Led Zeppelin, álbum duplo lançado em 11 de novembro de 1997 compilando as melhores performances da banda para a rádio

- uma das versões ao vivo mais famosas de “Stairway to Heaven” foi registrada durante o show da banda em Earls Court, em 1975. Nela, além da performance primorosa dos músicos, Jimmy Page se mostra extremamente inspirado no solo, alterando a melodia e inserindo uma nova sequência de acordes em mais de três minutos incríveis, que culminam com uma corda arrebentada em seu instrumento. Essa versão está no DVD "Led Zeppelin", lançado em 2003

- “Stairway to Heaven” foi lançada no álbum "Led Zeppelin IV", que chegou às lojas em 8 de novembro de 1971. Ela é a quarta canção do disco, e fecha o lado A do vinil

- a ideia original da Atlantic Records, gravadora do Led Zeppelin, era lançar “Stairway to Heaven” como single em uma versão editada, porém o manager da banda, Peter Grant, não permitiu. A ideia de Grant é que mais pessoas se veriam obrigadas a comprar o álbum caso a canção não fosse lançada como single

- no entanto, a Atlantic lançou “Stairway to Heaven” no formato de single promocional somente no mercado norte-americano em 1972. A faixa foi disponibilizada apenas para as rádios - este disco não foi colocado à venda nas lojas, respeitando a desejo da banda - em um compacto de 7 polegadas e 45 RPM, com o número de catálogo PR-269

- a letra de “Stairway to Heaven” sempre foi alvo de críticas de grupos religiosos. Segundo eles, a canção possui uma mensagem cifrada, alinhada aos estudos e admiração de Jimmy Page pela obra do ocultista Aleister Crowley - Page chegou a comprar a casa de Crowley, a Boleskine House, e a residir no local por vários anos. Crowley morou na cada entre 1899 e 1913, e Page foi proprietário entre 1970 e 1992. A teoria era a de que, ao rodar o vinil ao contrário, uma mensagem satânica era revelada

- em 1982, uma audiência no Comitê de Proteção ao Consumidor da California contou com o testemunho de especialistas que alegaram que, quando tocada de trás para frente, a letra de “Stairway to Heaven” revelava a frase “I sign because I live with Satan. The Lord turns me off, there’s no escaping it. Here’s to my sweet Satan, whose power is Satan. He will give you 666. I live for Satan”. Em resposta, a Swan Song, gravadora do Led Zeppelin, publicou um comunicado oficial na imprensa informando que “nossos toca-discos tocam em apenas uma direção: para frente"

- na lista 100 Greatest Rock Songs publicada pelo canal VH1 em 2000, ‘Stairway to Heaven” aparece na terceira posição. O primeiro lugar ficou com “Satisfaction”, dos Rolling Stones

- no Rolling Stone’s 500 Greatest Songs of All Time, “Stairway to Heaven” figura na 31ª posição. “Like a Rolling Stone”, de Bob Dylan, está na primeira posição

- “Stairway to Heaven” foi a canção mais pedida pelos ouvintes das rádios norte-americanas durante toda a década de 1970, apesar de nunca ter sido lançada como single e sua duração - 7:55 minutos - ser o dobro do formato padrão dos singles de sucesso

- “Stairway to Heaven” voltou as paradas em 2007, quando o Led Zeppelin lançou a coletânea dupla "Mothership", que cobriu toda a sua carreira. Na época, a música alcançou a 37ª posição na parada de singles do Reino Unido

- o solo de “Stairway to Heaven” é considerado por muitos como o melhor da história do rock. Curiosamente, a característica inquieta de Jimmy Page sempre o levou a alterar e inserir novos elementos nas execuções ao vivo da canção, tornando cada apresentação única

- no solo, Jimmy Page decidiu não tocar com a sua Les Paul preferida, mas sim com uma Telecaster com pintura psicodélica que Jeff Beck havia lhe dado de presente em 1966. “Page se sentou, pegou a guitarra, colocou o fone de ouvido e ficou com um cigarro no canto da boca. Ele fez três takes, e compilou o solo final pegando pedaços dessas três gravações diferentes. Depois do solo, era a vez de Robert, que gravou a sua parte em um, ou talvez dois, takes”, lembra o roadie Henry Smith

- o Led Zeppelin foi acusado de plágio pela banda norte-americana Spirit, que alegou que a parte inicial de “Stairway to Heaven” foi copiada de “Taurus”, canção presente em seu disco de estreia, lançado em 22 de janeiro de 1968. O caso foi levado aos tribunais dos Estados Unidos em maio de 2014 pelo baixista do Spirit, Mark Andes, que solicitou que Randy California, o guitarrista do Spirit, fosse creditado como co-autor da canção. Em 11 de abril de 2016 o juiz Gary Klausner determinou que haviam similaridades suficientes, e solicitou que um especialista analisasse o caso. Em 23 de junho, o tribunal chegou à conclusão que não havia evidências suficientes para determinar que o caso infringia os direitos autorais, já que tanto a escala utilizada por Randy California quanto por Jimmy Page deriva de uma sequência de acordes conhecida e utilizada há centenas de anos por diversos músicos

- há inúmeras versões de “Stairway to Heaven” gravadas por outros artistas. Uma das primeiras foi a do pianista italiano Gian Piero Reverberi, lançada em 1977. Algumas das releituras mais conhecidas da canção foram lançadas por nomes como Stanley Jordan (em 1988), Dread Zeppelin (1991), Frank Zappa (1991), Pat Boone (1997), Rodrigo y Gabriela (2006), Ann Wilson (2007), Mary J. Blige (2009) e Heart (2012)

- “Stairway to Heaven” é citada em diversos filmes, livros e artigos da cultura pop. Na HQ O Cavaleiro das Trevas, de Frank Miller, a música é mencionada logo nas páginas iniciais daquela que é considera a melhor história do Batman. No filme Wayne’s World (1992), há uma placa em uma loja de instrumentos com a inscrição “No Stairway”, informando aos músicos que é proibido tocar a canção na guitarra.

Comente: Conhecia todas?

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 25 de abril de 2017

Blend GuitarBlend Guitar
Os dez álbuns de Rock mais vendidos nos EUA

61 acessosEm 08/11/1971: Led Zeppelin lança o seu clássico quarto álbum1349 acessosJohn Frusciante: Carta manuscrita para Jimmy Page colocada à venda1668 acessosRobert Plant: ouça "Bones of Saints", do álbum "Carry Fire"709 acessosLed Zeppelin: em vídeo, análise vocal de Robert Plant794 acessosYardbirds: álbum de 1968 produzido por Jimmy Page sai em novembro0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Led Zeppelin"

Led ZeppelinLed Zeppelin
Biografia revela profissões de Plant

Stairway To HeavenStairway To Heaven
Site tenta reunir mais de 100 versões do clássico

Ozzy atordoadoOzzy atordoado
Não achou o gato, e mandou mensagem para Robert Plant

0 acessosTodas as matérias da seção Curiosidades0 acessosTodas as matérias sobre "Led Zeppelin"

Metal ExtremoMetal Extremo
Chocando os jurados em reality-shows ao redor do mundo

DioDio
Escolhendo suas músicas de Heavy Metal/Rock favoritas

Iron MaidenIron Maiden
Veja Bruce abandonando o palco em 1999

5000 acessosThe Doors: A mais famosa foto do fantasma de Jim Morrison5000 acessosFotos de Infância: Skid Row5000 acessosMegadeth: os 10 bens mais preciosos de Dave Mustaine5000 acessosRock in Rio: quando Axl e Medina comeram macarronada com o povão3047 acessosGhost: single tem capa inspirada em filme de Hannibal5000 acessosAce Frehley: como seria o Spaceman no Kiss em 2013?

Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online