Scorpions: a história por trás da música "Wind of Change"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Marcelo Araújo, Fonte: Ogro do Metal
Enviar correções  |  Comentários  | 

“Wind of Change” foi lançada em 1990 no álbum “Crazy World” e inspirou-se nos "ventos de mudança" que atingiam a Europa com o término da Guerra Fria, o desmembramento da União Soviética, e a queda do Muro de Berlim. Em 1989, a banda se apresentou no “Moscow Music Peace Festival”, um evento que visou promover a paz no mundo e estabelecer a cooperação internacional na luta contra às drogas naquela região. Além do Scorpions, também marcaram presença bandas como Bon Jovi, Cinderella, Skid Row, Mötley Crüe e Ozzy Osbourne. O guitarrista Rudolf Schenker ficou bastante impressionado com a quantidade de russos que estavam curtindo as canções dos Scorpions, apesar de ser uma banda alemã. O vocalista Klaus Meine disse ao NME:

89 acessosFabio Lima: "Wind of Change" do Scorpions em fingerstyle5000 acessosIron Maiden: Felipe Dylon toca clássicos da donzela

"Todo mundo estava lá: o Exército Vermelho, jornalistas, músicos da Alemanha, da América, da Rússia, o mundo inteiro em um único barco. Foi como uma visão, todo mundo estava falando a mesma língua, e foi uma vibração muito positiva. Aquela noite foi a inspiração básica para “Wind Of Change”.

A banda também gravou uma versão em russo da música, sob o título “Ветер перемен” (Veter Peremen), e uma versão em espanhol chamada “Vientos de Cambio”. Com relação a letra, Moskva é o nome do rio que atravessa Moscou (a cidade e o rio são nomeados de forma idêntica em russo) e Gorky Park, é um parque de diversões que recebeu esse nome em homenagem a Maxim Gorky, um escritor comunista famoso. “Balalaika” é um instrumento de cordas muito popular na Rússia, semelhante a uma guitarra.

Vale lembrar que em 2013, o ex-baixista Francis Buchholz concedeu uma entrevista para o site Metal Express Radio, e dentre os muitos assuntos abordados, fez uma revelação bastante curiosa a respeito dessa canção:

“Quando gravamos a faixa, a gravadora me telefonou e disse: “Podemos mudar Wind of Change? Podemos tirar o assobio? Não é Rock N’ Roll isso pra gente nos EUA, entende? Vocês podem pôr uma guitarra?”. Daí eu fui até Klaus [Meine] e disse: “Klaus, podemos tirar o assobio? Eu não gostei...”. Eu não era muito chegado naquilo de qualquer modo. Nós ficamos discutindo a respeito do assunto e ele ficou muito furioso. Então o assobio permaneceu e a música tornou-se um grande hit na Europa, mas não foi muito executada nas rádios dos EUA.”

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Farofa?Farofa?
7 bandas estigmatizadas pelo rótulo de "hard farofa"

89 acessosFabio Lima: "Wind of Change" do Scorpions em fingerstyle2057 acessosScorpions: 35 anos de Blackout, para quem tem saudade do bom peso0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Scorpions"

Rock In RioRock In Rio
As homenagens dos artistas estrangeiros com o Brasil

Sexo é ProibidoSexo é Proibido
Capas censuradas por conteúdo erótico

Michael SchenkerMichael Schenker
Scorpions não faz nada que presta há 23 anos

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, nos links abaixo:

Post de 23 de junho de 2014
Post de 28 de dezembro de 2016

0 acessosTodas as matérias da seção Curiosidades0 acessosTodas as matérias sobre "Scorpions"

Iron MaidenIron Maiden
Felipe Dylon toca clássicos da donzela

MegadethMegadeth
Electra mostra para Kiko como está fera no Português

Phil AnselmoPhil Anselmo
"Eu sou o melhor frontman do mundo!"

5000 acessosOzzy Osbourne: de "saco cheio" de Lady Gaga5000 acessosArctic Monkeys: o significado de 5055000 acessosGuns N' Roses: os percalços de Chinese Democracy5000 acessosRatos de Porão: Jão desmente informação da Veja5000 acessosGuns N' Roses: o fã que salvou Axl Rose do deserto em Dubai5000 acessosMetallica: "Sim, nós somos fãs do Justin Bieber"

Sobre Marcelo Araújo

Carioca da gema e fanático por música de qualidade, aprendeu a gostar de Rock aos 10 anos de idade por causa de bandas como Scorpions, Led Zeppelin e Guns N’ Roses. A maior decepção foi ver uma de suas bandas preferidas, o Bon Jovi, mudar completamente de estilo e se tornar uma coisa bem chatinha de uns tempos pra cá, algo classificado como uma mistura de Sertanejo Universitário com Pop. Das bandas mais recentes, curte bastante Alter Bridge e Unisonic. Adora tudo relacionado com as curiosidades por trás das canções, álbuns e bandas, sempre escrevendo matérias a respeito desses fatos no blog Ogro do Metal.

Mais matérias de Marcelo Araújo no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online