Scorpions: a história por trás da música "Wind of Change"

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Marcelo Araújo, Fonte: Ogro do Metal
Enviar correções  |  Ver Acessos

"Wind of Change" foi lançada em 1990 no álbum "Crazy World" e inspirou-se nos "ventos de mudança" que atingiam a Europa com o término da Guerra Fria, o desmembramento da União Soviética, e a queda do Muro de Berlim. Em 1989, a banda se apresentou no "Moscow Music Peace Festival", um evento que visou promover a paz no mundo e estabelecer a cooperação internacional na luta contra às drogas naquela região. Além do Scorpions, também marcaram presença bandas como Bon Jovi, Cinderella, Skid Row, Mötley Crüe e Ozzy Osbourne. O guitarrista Rudolf Schenker ficou bastante impressionado com a quantidade de russos que estavam curtindo as canções dos Scorpions, apesar de ser uma banda alemã. O vocalista Klaus Meine disse ao NME:

Músicas imortais: "Still Loving You", uma grande baladaDane-se Bruce Dickinson: Simone Simons no metrô é muito melhor

"Todo mundo estava lá: o Exército Vermelho, jornalistas, músicos da Alemanha, da América, da Rússia, o mundo inteiro em um único barco. Foi como uma visão, todo mundo estava falando a mesma língua, e foi uma vibração muito positiva. Aquela noite foi a inspiração básica para "Wind Of Change".

A banda também gravou uma versão em russo da música, sob o título "Ветер перемен" (Veter Peremen), e uma versão em espanhol chamada "Vientos de Cambio". Com relação a letra, Moskva é o nome do rio que atravessa Moscou (a cidade e o rio são nomeados de forma idêntica em russo) e Gorky Park, é um parque de diversões que recebeu esse nome em homenagem a Maxim Gorky, um escritor comunista famoso. "Balalaika" é um instrumento de cordas muito popular na Rússia, semelhante a uma guitarra.

Vale lembrar que em 2013, o ex-baixista Francis Buchholz concedeu uma entrevista para o site Metal Express Radio, e dentre os muitos assuntos abordados, fez uma revelação bastante curiosa a respeito dessa canção:

"Quando gravamos a faixa, a gravadora me telefonou e disse: "Podemos mudar Wind of Change? Podemos tirar o assobio? Não é Rock N' Roll isso pra gente nos EUA, entende? Vocês podem pôr uma guitarra?". Daí eu fui até Klaus [Meine] e disse: "Klaus, podemos tirar o assobio? Eu não gostei...". Eu não era muito chegado naquilo de qualquer modo. Nós ficamos discutindo a respeito do assunto e ele ficou muito furioso. Então o assobio permaneceu e a música tornou-se um grande hit na Europa, mas não foi muito executada nas rádios dos EUA."




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato. Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Denuncie os que quebram estas regras e ajude a manter este espaço limpo.


Todas as matérias da seção CuriosidadesTodas as matérias sobre "Scorpions"


Músicas imortais: Still Loving You, uma grande baladaMúsicas imortais
"Still Loving You", uma grande balada

James Kottak: ex-Scorpions critica comerciais com casais de diferentes etniasJames Kottak
Ex-Scorpions critica comerciais com casais de diferentes etnias

Scorpions: banda publica vídeos profissionais de show em ManausScorpions
Banda publica vídeos profissionais de show em Manaus

Scorpions: "Amazonia Part 5", "Still Loving You" e "Hurricane" em Recife

Scorpions: Paulo Baron da Top Link Music presenteia Rudolf Schenker com jaquetaScorpions
Paulo Baron da Top Link Music presenteia Rudolf Schenker com jaqueta

Scorpions: eleito o melhor show de todo o Rock in Rio 2019 em enquete do G1Scorpions
Eleito o melhor show de todo o Rock in Rio 2019 em enquete do G1

Scorpions: eleitos pelo G1 a melhor banda do Dia do Metal no Rock in Rio 2019

Scorpions: celebrando nas redes todos os 45 shows em 19 cidades do BrasilScorpions
Celebrando nas redes todos os 45 shows em 19 cidades do Brasil

Scorpions: veja o setlist que a banda vai tocar no Rock in RioScorpions
Veja o setlist que a banda vai tocar no Rock in Rio

Rock Ao Vivo: fotos e resenha dos shows de Scorpions,WWhitesnake e Helloween em POAScorpions: Amazonia Part.4, mais um vídeo registrado em RecifeRock In Rio 1985: História & Bastidores - Parte 1 (vídeo)Scorpions: Klaus & Matthias em "Wind Of Change" contra racismo e violência

Rock in Rio 2019: horários do dia do metal passam por pequena alteraçãoRock in Rio 2019
Horários do "dia do metal" passam por pequena alteração

Scorpions: Dust In The Wind, Wind Of Change e 321 em RecifeScorpions
"Dust In The Wind", "Wind Of Change" e "321" em Recife

Sexo é Proibido: capas censuradas por conteúdo eróticoSexo é Proibido
Capas censuradas por conteúdo erótico

Scorpions: Axl/DC, uma coisa bem estranha, diz Rudolf SchenkerScorpions
Axl/DC, uma coisa bem estranha, diz Rudolf Schenker

Paulo Coelho: inspirações e ligação do escritor com Rock e MetalPaulo Coelho
Inspirações e ligação do escritor com Rock e Metal


Dane-se Bruce Dickinson: Simone Simons no metrô é muito melhorDane-se Bruce Dickinson
Simone Simons no metrô é muito melhor

Lemmy: Radiohead e Coldplay são bandas sub-emoLemmy
"Radiohead e Coldplay são bandas sub-emo"

Iron Maiden: pequena falha em outdoor na Russia em 2011Iron Maiden
"pequena falha" em outdoor na Russia em 2011

Sexo e Rock and Roll: músicas com conotação sexualSexo e Rock and Roll
Músicas com conotação sexual

Heavy Metal: os dez melhores álbuns lançados em 1987Heavy Metal
Os dez melhores álbuns lançados em 1987

Kerry King sobre Megadeth: são como fantasmas para nósKerry King sobre Megadeth
"são como fantasmas para nós"

Metallica: Após lançar álbum acústico, o que falta para a banda?Metallica
Após lançar álbum acústico, o que falta para a banda?


Sobre Marcelo Araújo

Carioca da gema e fanático por música de qualidade, aprendeu a gostar de Rock aos 10 anos de idade por causa de bandas como Scorpions, Led Zeppelin e Guns N' Roses. A maior decepção foi ver uma de suas bandas preferidas, o Bon Jovi, mudar completamente de estilo e se tornar uma coisa bem chatinha de uns tempos pra cá, algo classificado como uma mistura de Sertanejo Universitário com Pop. Das bandas mais recentes, curte bastante Alter Bridge e Unisonic. Adora tudo relacionado com as curiosidades por trás das canções, álbuns e bandas, sempre escrevendo matérias a respeito desses fatos no blog Ogro do Metal.

Mais matérias de Marcelo Araújo no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336