Misirlou: a história da canção de Dick Dale no Pulp Fiction

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Maximiliano P., Fonte: It's Only Rock'n'Roll
Enviar correções  |  Comentários  | 


Existem muitas músicas que agradam a todos, mesmo que quase ninguém saiba quem as canta/toca, ou praticamente saiba nada sobre ela. Lembram da marcante música instrumental da abertura do filme “Pulp Fiction”? Pois é... Ela tem nome, origem e história.
5000 acessosOs fãs mais chatos do mundo da música5000 acessosRolling Stone: as 100 melhores músicas de guitarra

“MISIRLOU” é uma canção popular grega. Seu primeiro registro efetivamente relacionado a um artista data do longínquo 1927, por Michalis Patrinos.

A letra trata da intensidade do amor de um grego por uma garota muçulmana egípcia. A tradução da música original é mais ou menos esta: “Minha MISIRLOU, a doçura de teus olhos acendeu uma chama no meu coração; Oh, meu amor, Oh, minha noite, teus lábios gotejam mel; Oh MISIRLOU, mágica, exótica beleza enlouquecido de amor, não suporto mais, vou roubar-te da terra árabe; Minha MISIRLOU de olhos negros, teu beijo mudou minha vida; Ah, amada, um pequeno beijo de teus lábios tão doces.”

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Após a iniciativa de Michalis, a canção foi regravada em vários estilos, entre eles o jazz e o orquestrado, até chegar ao rock, no início dos anos 60.

A versão roqueira, que mais nos interessa particularmente, é uma criação instrumental de Dick Dale e de sua banda, The Def-Tones, gravada em 1962. Antes de ser selecionada por Quentin Tarantino para “Pulp Fiction”, a música já havia sido trilha sonora de um outro filme, o bem menos aclamado “A Swingin Affair" de 1963.

Dick Dale criou a surf music no final dos anos 50. Tocava por diversão para sua turma de surfistas, na Califórnia, mas em um ritmo muito intenso para a época. Obviamente, começou a chamar a atenção de outros públicos, recebendo o apelido de “The Beast”, pelo estilo potente e exótico.

“MISIRLOU” talvez seja a primeira música realmente relevante do surf rock, movimento que o próprio Dale iniciou ao agregar peso em seu próprio estilo, já no início dos anos 60.

A idéia da concepção da versão instrumental da música por Dale é bastante interessante. Reza a lenda que Dick foi intimado por um fã a tocar uma música em apenas uma corda de seu violão. Dale se lembrou de um tio seu, de origem libanesa, que tocava o instrumento para dança do ventre. Imediatamente a versão do parente para “MISIRLOU” veio à sua mente, e aí foi só transformá-la para o seu estilo mais “animal”.

youtube player
Inscreva-se no nosso canalWhiplash.Net no YouTube

Dick Dale começou a tocar guitarra aos 12 anos, é canhoto e toca com a guita invertida, sem virar as cordas. Coincidentemente ou não, o monstro Jimi Hendrix, que tocava nessa mesma linha, foi aluno de Dick. A influência de Dale sobre Hendrix é notória, sendo que a música “Third Stone from the Sun” foi composta por Jimi em homenagem ao seu professor.

Dale sabe tocar 15 instrumentos musicais, entre eles bateria, harpa, piano e sax, além, é claro, de sua guitarra Fender. Aliás, sobre seu instrumento preferido surge mais uma daquelas deliciosas histórias do rock.

Ao conhecer e se impressionar com o jovem guitarrista, no final dos anos 50, o fabricante de guitarras Leo Fender pediu que Dick experimentasse uma de suas novas peças, a Stratocaster, e um amplificador também desenvolvido pela Fender.

Dale aceitou. Em um show, virou a guitarra de ponta cabeça e tirou daquele instrumento um som altíssimo, jamais escutado, explodindo os amplificadores que lhe davam suporte. Foram 49 amplificadores e dezenas de alto-falantes estourados na seqüência de suas apresentações, até que os engenheiros de som da Fender conseguiram produzir algo capaz de suportar a pegada de Dick. Esses modelos de amplificadores e falantes “reforçados” são os pais daquilo que o mundo musical conhece e consome hoje.

Dale também mudou a “engenharia” das guitarras. Valorizando a potência de seu som, Dick passou a exigir cada vez mais da Fender. Dale ia aumentando a tensão das cordas e a indústria precisou reforçar o braço do instrumento para que o mesmo pudesse suportar a pegada do “King of the Surf Guitar”.

O maior sucesso de Dick Dale é sua versão de “MISIRLOU”, indiscutivelmente. Poucas vezes uma música encaixou tão bem em um contexto quanto ela em “Pulp Fiction”, e em menos oportunidades ainda expressou tão bem o estilo de um músico: intensa, impactante, pesada, rápida, alternativa.

O cara e a música são fantásticos mesmo. Para quem não os conhecia pessoalmente, muito prazer...

Por que destacamos matérias antigas no Whiplash.Net?

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

Mais comentários na Fanpage do site, no link abaixo:

Post de 03 de dezembro de 2016

0 acessosTodas as matérias da seção Curiosidades0 acessosTodas as matérias sobre "Dick Dale"

Do Pop ao MetalDo Pop ao Metal
Os fãs mais chatos do mundo da música

Rolling StoneRolling Stone
As 100 melhores músicas de guitarra

GrammyGrammy
"Master Of Puppets" é tocada após Megadeth ser anunciado vencedor

5000 acessosCuzões em shows: como músicos devem lidar com essa raça maldita5000 acessosDeath On Two Legs: a declaração de ódio de Freddie Mercury5000 acessosMascotes do Metal: os dez maiores segundo The Gauntlet4076 acessosK. K. Downing: Seria muito difícil voltar ao Judas Priest5000 acessosEpica: veja acidente com Simone em show de 20125000 acessosOzzy Osbourne: amor à primeira vista por Taylor Swift

Sobre Maximiliano P.

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online