RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemA atitude ousada da Legião Urbana ao peitar Globo e Faustão no meio de uma grande crise

imagemO Raul Seixas não era nada daquilo que ele falava, diz ex-parceiro musical

imagemA razão que levou Humberto Gessinger a decidir não usar mais nome "Engenheiros do Hawaii"

imagemPor que Gisele Bündchen e Ivete Sangalo deturparam "Imagine", segundo André Barcinski

imagemDiva Satânica explica qual foi a razão que a fez deixar a banda Nervosa

imagemO último show de Bon Scott com o AC/DC, três semanas antes de sua morte

imagemA hilária reação de Keith Richards ao encontrar músicos do Maneskin

imagemDavid Coverdale relembra parceria com Jimmy Page, e fala sobre relançamento

imagemAs duas razões que levaram RPM a passar por segunda separação em 2003

imagemEm entrevista, Tony Iommi contou como aprendeu a tocar guitarra

imagemAlém do Moonspell, São Paulo Metal Fest anuncia Beyond Creation em seu cast

imagemAngra parabeniza a aniversariante Sandy nas redes sociais

imagemJimmy Page sobre o "Presence": "Não se faz músicas como aquelas caindo de bêbado"

imagemGuitarrista do Offspring continuou em seu emprego normal mesmo depois da fama

imagemPrika explica por que nova vocalista da Nervosa não é brasileira e promete single em março


Summer Breeze

Metallica: S&M2 e a Sinfonia da destruição

Resenha - S&M2 - Metallica

Por Rodrigo Noé de Souza
Postado em 21 de outubro de 2020

Esse título que introduz essa resenha pode ser uma provocação, só por causa do nome do hit da banda-rival do Metallica, o Megadeth do Dave Mustaine. Mas, vamos ao que interessa.

À pedidos dos fãs, James Hetfield (v/g), LArs Ulrich (bt), Kirk Hammett (g) e Rob Trujillo (bx) resolveram fazer dois shows, com a Orquestra Sinfônica de São Francisco, para comemorar os 20 anos do disco S&M, lançado em 1999, com a colaboração do saudoso Michael Kamen.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

No lugar de Kamen, foi chamado o regente Edwin Outwater, com o auxílio de Michael Tilson Thomas. Ambos mantiveram os arranjos do falecido maestro do S&M. Depois disso, os shows foram exibidos nos cinemas de todo o mundo (Brasil incluindo). E, um ano depois, foram lançados, em formatos físicos, o S&M2.

Quem ouviu (e viu) o primeiro disco de 99, pôde sentir toda a vibe entre banda e orquestra, cujos arranjos são de arrepiar até o mais radical fã do Metallica. Agora, os anos se passaram, a banda lançou três discos e a pergunta que não quer calar: cadê o som da orquestra?

Veja bem: ouvindo o S&M2, dá para sacar que o protagonismo da banda é evidente, por causa do peso das guitarras, deixando a orquestra em segundo plano. Se bem que, pelo lado musical, pode-se ouvir os arranjos.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Os destaques são The Ecstasy of Gold (do também saudoso Ennio Morricone), The Call of Ktulu, For Whom the Bell Tolls, The Day That Never Comes e The Memory Remains, que a platéia cantou o nanana no final da música, para arrepiar até os componentes.

O repertório do disco teve faixas novas com as antigas, que estavam do primeiro S&M, como a No Leaf Clover. Também tocaram duas músicas clássicas: a Scythian Suite, de Sergei Prokofiev e The Iron Foundry, de Mosolov. O momento mais comovente foi compensado com o solo vocal de Hetfield, em The Unforgiven III. All Within My Hands, do renegado St. Anger, ganhou um tom melancólico.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

E os fãs do saudoso Cliff Burton ganharam um presente: uma apresentação de (Anesthesia) - Pulling Teeth, com o baixo de Scott Pingel. A parte final foi só de clássicos: Wherever I May Roam, One, Master of Puppets, Nothing Else Matters e Enter Sandman.

Resumindo: é um registro ruim? Pelo contrário. É uma comemoração histórica. O Metallica se consagrou, em sua carreira, com esse registro. Infelizmente, no Brasil, não tem lançamento nacional.

Para finalizar: James Hetfield, saia dessa e volta a fazer o que você mais gosta!

Fonte: Esporro Público
http://www.instagram.com/esporropublico


Outras resenhas de S&M2 - Metallica

Resenha - S&M2 - Metallica

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:
Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Stamp


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Rodrigo Noé de Souza

Nasci em 1984. Esse ano não é só o início de uma nova democracia, mas também é o ano em que vários discos foram lançados, como Powerslave (IRON MAIDEN), Stay Hungry (TWISTED SISTER), W.A.S.P., Don't Break The Oath (Mercyful Fate), Slide It In (WHITESNAKE), 1984 (VAN HALEN), The Last In Line (DIO) e, o meu favorito de todos, Ride the Lightning (METALLICA). Sou um aficcionado por Metal, desde AC/DC e ZZ Top, até Anaal Nathrakh e Krisiun.
Mais matérias de Rodrigo Noé de Souza.