Malabaristas de Semáforo: trio carioca faz estreia explosiva e diferenciada

Resenha - Lado B - Malabaristas de Semáforo

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Victor de Andrade Lopes
Enviar Correções  

9

Em 2018, cinco anos após ser fundado, o trio carioca Malabaristas de Semáforo revelou-se de vez para o mundo com seu disco de estreia, curiosamente batizado de Lado B.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Uma pena eu só ter encontrado tempo para lhe dar a devida atenção agora, mais de um ano depois. Pois ele teria facilmente constado na minha lista de melhores lançamentos daquele ano, provavelmente empatado com De Outro Lugar, do Joana Marte, como revelação nacional.

Os Malabaristas de Semáforo se promovem como mais um grupo de "rock sem firulas" (rótulo para o qual eu normalmente reviro os olhos), mas na verdade o som que eles fazem é de uma simplicidade altamente sofisticada. Isto mesmo que você leu. Eles nada mais fazem do que harmonizar habilmente toda a energia da voz e do baixo de Cleber ST, da guitarra de Pedro Grisolia e da bateria de Fabrício Cardozo.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Já é bom deixar claro que este álbum foi uma grande evolução com relação ao EP Malabas, de 2017. A diferença na qualidade do som em todos os aspectos possíveis (produção, mixagem, composições) é gritante (quase literalmente).

Mas afinal, o que torna Lado B tão bom com relação ao EP supracitado e o que torna o som da banda tão "simplesmente sofisticado"?

Vou tomar a primeira música ("Tédio") como exemplo. Temos nela uma combinação de: letra simples e direta, mas muito bem escrita. Sem rimas óbvias e palavras previsíveis. Uma linha circular no baixo que pode ser facilmente ouvida de cabo a rabo, mostrando que o instrumento tem função real no som do trio. Uma guitarra que não apenas provê a base da faixa, mas também faz um bom contraponto ao baixo no melhor estilo Primus ou Red Hot Chili Peppers. E uma bateria firme e forte que sustenta com habilidade a música.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Esta fórmula será reproduzida no decorrer da obra, mas a palavra "fórmula" não é aplicada aqui com sentido pejorativo. Até porque, os cariocas sabem manipular seus poucos instrumentos para criar climas diversos: diálogos diretos com o punk oitentista em "Normose"; ritmos mais lentos e alternativos em "Mais" e "Pretérito Perfeito"; e evoluções progressivas em "Sua Sorte" e "O Que For".

publicidade

Quanto às letras, a maneira como elas abordam questões banais do cotidiano de maneira criativa e preenchem adequadamente o instrumental que as sustenta é análoga aos Titãs em sua formação clássica.

No material de divulgação de Lado B, o grupo o promove como "uma viagem de montanha russa - alternando momentos de tensão e adrenalina com momentos de calmaria e alívio". E é exatamente isso o que ouvimos.

Abaixo, o clipe de "Tédio":

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Track-list:
1. "Tédio"
2. "Homem Invisível"
3. "Normose"
4. "Feno"
5. "Vamos Pra Rua Lutar"
6. "Mais"
7. "Sua Sorte"
8. "Anônimo"
9. "Pretérito Perfeito"
10. "O Que For"

Fonte: Sinfonia de Ideias
http://bit.ly/malabaristasdesemaforo

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Guns N' Roses x Nirvana: o que ocorreu em 1992 segundo Krist NovoselicGuns N' Roses x Nirvana
O que ocorreu em 1992 segundo Krist Novoselic

Momentos bizarros: histórias de Ozzy, Stones, Who e outrosMomentos bizarros
Histórias de Ozzy, Stones, Who e outros


Sobre Victor de Andrade Lopes

Victor de Andrade Lopes é jornalista (Mtb 77507/SP) formado pela PUC-SP com extensões em Introdução à História da Música e Arte Como Interpretação do Brasil, ambas pela FESPSP, e estudante de Sistemas para Internet na FATEC de Carapicuíba, onde mora. É também membro do Grupo de Usuários Wikimedia no Brasil e responsável pelo blog Sinfonia de Ideias. Apaixonado por livros, ciências, cultura pop, games, viagens, ufologia, e, é claro, música: rock, metal, pop, dance, folk, erudito e todos os derivados e misturas. Toca piano e teclado nas horas livres.

Mais matérias de Victor de Andrade Lopes no Whiplash.Net.

Cli336 Cli336 CliHo Cli336 WhiFin CliIL Cli336 Cli336