Matérias Mais Lidas

imagemMarcello Pompeu, em busca de emprego, pede ajuda a seguidores

imagemRegis Tadeu explica porque o vinil e o Spotify vão despencar e o CD vai bombar

imagemOzzy Osbourne revela o único integrante de sua banda que saiu "do jeito certo"

imagemEdgard Scandurra, do Ira!, explica atual sumiço do rock nas rádios brasileiras

imagemDavid Gilmour surpreende ao responder se o Pink Floyd pode voltar a fazer shows

imagemGene Simmons faz passagem de som antes de show do Kiss com roupa inusitada

imagemPaul McCartney lista os cinco músicos que formariam sua banda dos sonhos

imagemMax Cavalera e o conselho dado por Ozzy Osbourne: "ambos nos sentimos traídos"

imagemQuem Glenn Hughes considera digno de substituí-lo como "a voz do rock"

imagemBill Hudson comenta sobre falta de público de Angra e outras bandas nos EUA

imagemJames Hetfield se emociona profundamente no show de BH e é amparado pelos amigos e fãs

imagemBrian May revela o inesperado álbum do Queen que é o seu favorito

imagemPink Floyd: Em entrevista de 1984, David Gilmour falou sobre "The Final Cut"

imagemDez grandes músicas do Iron Maiden escritas pelo vocalista Bruce Dickinson

imagemConheça a "melhor banda com as melhores músicas" para Robert Smith, do The Cure


Stamp

Ghost: Perdendo a identidade sonora que consagrou a banda

Resenha - Prequelle - Ghost

Por Renan Soares
Em 04/06/18

Nota: 5

Se há uma banda que sempre fiz questão de rasgar seda desde que conheci é o Ghost. Lembro de como fiquei fascinado pelo som deles após ter ouvido o "Opus Euponymous" pela primeira vez, sensação essa que se repetiu após ouvir o "Infestissuman" e o "Meliora", que também são dois álbuns extraordinários.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Mas, desde o EP "Popestar" para cá, é perceptível uma mudança na sonoridade e na forma de se apresentar da banda. Enquanto em seus primeiros trabalhos o grupo demonstrava músicas com uma atmosfera sombria com um ritmo lento, e tocava em seus shows de um jeito que aparentava a execução de uma "missa satânica" no palco, agora eles tem investido em músicas com o ritmo mais rápido, mais "animadas" e com apresentações ao estilo "Popestar" (abrindo mão do traje de papa) por parte do vocalista Tobias Forge.

E essa mudança foi escancarada no "Prequelle", ao tocar o álbum, a impressão que tive era de estar ouvindo um ABBA em versão "obscura", ou até mesmo de estar ouvindo um musical da Broadway com músicas de rock n roll dos anos 70/80.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Admito que "Rats" e "Dance Macabre" são músicas até interessantes de se ouvir, mas essas são as únicas que consigo dar um destaque maior. Pois o resto não chegam nem perto de empolgar, sendo "Avalanche" o destaque negativo.

O único momento do disco em que a banda soa como o Ghost dos primeiros trabalhos é na intro "Ashes", cuja sonoridade lembra bastante a "cantiga de roda" do Freddy Krueger, do filme "A Hora do Pesadelo" (quem já viu o filme vai me entender).

As letras ainda tentam ser obscuras, mas a sonoridade das músicas não ajudam mais a formar essa atmosfera, e inclusive, todo o visual "satânico" e "misterioso" não tem se encaixado mais com o som apresentado, principalmente depois da identidade dos primeiros integrantes terem sido escancaradas para todo o público.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Com certeza, com o "Prequelle" o Ghost adentrou em uma nova fase na carreira da banda. Sendo assim, aquele Ghost que se consagrou do "Opus Euponymous" até o "Meliora" provavelmente não retornará mais.

TRACKLIST:

1- Ashes
2- Rats
3- Faith
4- See The Light
5- Miasma
6- Dance Macabre
7- Pro Memoria
8- Witch Image
9- Helvetesfönster
10- Life Eternal
11- It's a Sin
12- Avalanche


Outras resenhas de Prequelle - Ghost

imagemResenha - Prequelle - Ghost

imagemResenha - Prequelle - Ghost

Resenha - Prequelle - Ghost

Resenha - Prequelle - Ghost

Resenha - Prequelle - Ghost

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

PRB
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Ghost: banda se apresenta no Jimmy Kimmel Live e toca "Call Me Little Sunshine"

Ghost: o ranking dos covers gravados pela banda, em lista da Metal Hammer




Sobre Renan Soares

Nascido em Recife no dia 03 de novembro de 1994, Renan adentrou ao mundo do rock/metal a partir dos 13 anos de idade e até hoje permanece fielmente no mesmo. Desde que se formou em Jornalismo pela Universidade Católica de Pernambuco, tem se dedicado a conseguir dar a relevância merecida ao nome do estilo.

Mais matérias de Renan Soares.