Ghost: Quase um culto satânico aos anos 80

Resenha - Prequelle - Ghost

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Matheus Albuquerque
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 7

A banda Ghost está cada vez maior, tendo anunciado sua primeira turnê de Arena nos Estados unidos divulgando seu mais novo álbum "Prequelle", seu mais recente álbum.

Metallica: James Hetfield explica suas tatuagens preferidasMetallica: a letra que fez Hammett e Hetfield chorarem

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Tirando toda sua "teatralidade" o som do Ghost evoluiu muito pouco ao longo dos anos. Sua música sempre mostra influências de pop "oitentistas" em fusão com metal e doom. Algo que realmente surpreendeu nos seus primeiros dois lançamentos mas deixou de ser surpresa após a acensão da banda ao sucesso. Mas mesmo sabendo o que esperar da banda, eles consegue mesmo assim deixar os fãs animados e com um "hype" bem alto para seus lançamentos e com Prequelle não foi diferente.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O álbum tem varias músicas bem "chicletes" que lembram muito o new wave dos anos 80. "Rats" e "Dance Macabre", que são os singles do álbum até então, são ótimos exemplos de como o Ghost está com o pé bem fundo no new wave dos anos 80. Sendo acompanhados por Riffs mais puxados para o doom, a fusão do Sintetizador e letras bem "acessíveis" com a melódica voz de Forges, fazem uma ótima mistura para que tenhamos músicas que pessoas que curtem o gênero podem vir a gostar.

O peso do álbum se nota em poucos momentos, um deles é a música "Faith" que é a música mais voltada para o metal do álbum. O resto do álbum tende a puxar mais para o rock clássico sintetizado como "Witch Image" e "See The Light", tendo essa última sendo bem melódica.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O álbum contém duas musicas instrumentais "Miasma" e "Helvetesfonser". O instrumental é muito bem executado do estilo que a banda está acostumada, mas satura um pouco ter duas músicas sem vocal ou letra em um álbum. Fora que "Miasma" tem quase 6 minutos de duração.

O álbum traz também a pior música de encerramento da banda. A faixa "Life Eternal" é lenta, quase um piano voz e não traz aquele fim épico que "Monstrace Clock", do Infestissumam, proporciona.

A conclusão é que a banda está mais ocupada com todo o seu teatro do que com o som, mas mesmo com esse empecilho o som continua impecável e muito cativante. Sua proposta continua andando e seus teasers e seus curtos filmes nos deixam bem animados para cada lançamento da banda.

1."Ashes"
2."Rats"
3."Faith"
4."See the Light"
5."Miasma" (Instrumental)
6."Dance Macabre"
7."Pro Memoria"
8."Witch Image"
9."Helvetesfönster" (Instrumental)
10."Life Eternal"


Outras resenhas de Prequelle - Ghost

Ghost: o metal encontra o pop em um disco perfeitoGhost
O metal encontra o pop em um disco perfeito

Ghost: Ousadia e experimentalismo elevam o patamar da bandaGhost
Ousadia e experimentalismo elevam o patamar da banda

Ghost: Papa Emeritus no papel de sua própria cópiaGhost: a banda é como o Batman

Ghost: Perdendo a identidade sonora que consagrou a bandaGhost
Perdendo a identidade sonora que consagrou a banda




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Ghost"


Ghost: A inspiração em filmes para as capasGhost
A inspiração em filmes para as capas

Ghost: por que toda a atenção sobre a banda?Ghost
Por que toda a atenção sobre a banda?


Metallica: James Hetfield explica suas tatuagens preferidasMetallica
James Hetfield explica suas tatuagens preferidas

Metallica: a letra que fez Hammett e Hetfield choraremMetallica
A letra que fez Hammett e Hetfield chorarem


Sobre Matheus Albuquerque

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

adGoo336