Dolores Dolores: Hard Rock sem cerimônia

Resenha - ID Superpower - Dolores Dolores

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Leonardo M. Brauna
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Coisas boas do cenário musical têm surgido nos últimos anos. É tanto lançamento que alguns acabam 'passando batido' às audições de muita gente. A alta velocidade das informações que chegam e passam através de plataformas de 'streaming' e 'download', contribui com a má percepção dos muitos materiais lançados, pois não 'existe' mais aquele tempo de você sentar e ouvir um álbum inteiro desfrutando da capa e encarte.

Capas de álbuns: as mais obscuras e marcantes da históriaDerek Riggs: "Eddie vende mais do que Mickey Mouse"

Hoje em dia está difícil até quem encontre leitores de resenhas como esta, pois 'todo mundo" pega seu celular e confere instantaneamente o que lhe é proposto a ouvir, apenas sabendo o nome da banda e o que ela toca. A relação de músicas contidas em nossas 'playlists' muda a todo instante e o que realmente marca, ficará por muito tempo em nossas cabeças ou corações.

Demorou, mas felizmente este "ID Superpower" dos mineiros do DOLORES DOLORES apareceu por aqui - ainda bem como material físico - e impressionou. Tudo bem que foi um álbum lançado em 2014 e cá estou resenhando-o no final de 2016, mas felizmente essa demora terminou e estou feliz por saber que o álbum trouxe uma das melhores músicas que ouvi neste ano, que se chama "Confused".

Não, este não é daqueles textos fatídicos que analisa um álbum música a música como se o jornalista fosse um jurado de programa de auditório. O que quero que você entenda é que WILLE MURIEL (vocal), HUMBERTO MALDONADO (guitarra), RODRIGO CORDEIRO (baixo) e ALESSANDRO BAGNI (bateria) se empenharam na criação de um bom disco.

As incursões da banda adentram territórios como o Rock simples de "Behind The Hills" e o Hard Rock de "Mama Technology", mas para aprofundarmos mais, a canção "I Was Wrong" poderia lançar o grupo a uma posição merecida nas paradas, caso não vivessem no Brasil, lógico. Escute o arranjo de teclado intercalado com o solo de guitarra desta música e tente não lembrar de Tony Carey e Ritchie Blackmore no Rainbow. Demais!

Uma boa banda de Rock, "obrigatoriamente", tem que apresentar refrãos que convençam e andamentos clássicos do estilo que tornam suas músicas empolgantes -, é o que encontramos em canções como a já citada "Confused", que é disparada pela introdução 'Country', "Infant Sorrow (Prelude)".

E quem disse que baladas não ajudam numa boa impressão? Pode até não ser regra, mas trabalhos na linha de "In Spite Of Me" são sempre benvindos e completam a identidade de quem transita por um caminho mais melodioso, pois nem grupos do mais visceral Heavy Metal se prendem somente a bases pesadas e vocais gritados.

Sim, a diversidade - principalmente nos dias atuais - para grande parte das pessoas conta muito, e o DOLORES DOLORES possui essa atribuição em músicas como "Infant Sorrow" que ganha uma versão mais completa e "Hardona" no encerramento do álbum.

Sem esse papo chichê de "CD obrigatório", "banda revelação", o escambal! Se gosta de Hard Rock, eis aqui um álbum para você ouvir e curtir. Canções legais, atmosfera agradável e boa produção são ingredientes marcantes nesta obra. Recomendado.

Faixas:

01 - Infant Sorrow (Prelude)
02 - Confused
03 - Behind The Hills
04 - Crystal Ball
05 - Perfect Man
06 - Nothing To Lose
07 - Waiting For A Train
08 - Mama Technology
09 - I Was Wrong
10 - In Spite of Me
11 - Time To Confess
12 - Dramatic Lover
13 - Infant Sorrow


Outras resenhas de ID Superpower - Dolores Dolores

Dolores Dolores: Rock progressivo com altas doses de melodia




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Dolores Dolores"


Capas de álbunsCapas de álbuns
As mais obscuras e marcantes da história

Derek RiggsDerek Riggs
A história por trás do mascote da Donzela de Ferro

AngraAngra
Kiko Loureiro relembrando o tempo de Dominó

Red Hot Chili Peppers: as melhores músicas segundo o LoudwireBruce Dickinson: Ele lamenta não ter dado um soco em Axl RoseMetallica: Lars conta como saída de Newsted afetou a bandaMetallica: Kirk Hammett critica discurso inicial de Donald Trump

Sobre Leonardo M. Brauna

Leonardo M. Brauna é cearense de Maracanaú e desde adolescente vive a cultura do Rock/Metal. Além do Whiplash, o redator escreve para a revista Roadie Crew e é assessor de imprensa da Roadie Metal. A sua dedicação se define na busca constante por boas novidades e tesouros ainda obscuros.

Mais matérias de Leonardo M. Brauna no Whiplash.Net.

adGooILQ