Dolores Dolores: Hard Rock sem cerimônia

Resenha - ID Superpower - Dolores Dolores

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Leonardo M. Brauna
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Coisas boas do cenário musical têm surgido nos últimos anos. É tanto lançamento que alguns acabam 'passando batido' às audições de muita gente. A alta velocidade das informações que chegam e passam através de plataformas de 'streaming' e 'download', contribui com a má percepção dos muitos materiais lançados, pois não 'existe' mais aquele tempo de você sentar e ouvir um álbum inteiro desfrutando da capa e encarte.

5000 acessosIron Maiden: ouça o baixo de Steve Harris isoladamente5000 acessosFotos de Infância: Jon Bon Jovi

Hoje em dia está difícil até quem encontre leitores de resenhas como esta, pois 'todo mundo” pega seu celular e confere instantaneamente o que lhe é proposto a ouvir, apenas sabendo o nome da banda e o que ela toca. A relação de músicas contidas em nossas 'playlists' muda a todo instante e o que realmente marca, ficará por muito tempo em nossas cabeças ou corações.

Demorou, mas felizmente este “ID Superpower” dos mineiros do DOLORES DOLORES apareceu por aqui – ainda bem como material físico – e impressionou. Tudo bem que foi um álbum lançado em 2014 e cá estou resenhando-o no final de 2016, mas felizmente essa demora terminou e estou feliz por saber que o álbum trouxe uma das melhores músicas que ouvi neste ano, que se chama “Confused”.

Não, este não é daqueles textos fatídicos que analisa um álbum música a música como se o jornalista fosse um jurado de programa de auditório. O que quero que você entenda é que WILLE MURIEL (vocal), HUMBERTO MALDONADO (guitarra), RODRIGO CORDEIRO (baixo) e ALESSANDRO BAGNI (bateria) se empenharam na criação de um bom disco.

As incursões da banda adentram territórios como o Rock simples de “Behind The Hills” e o Hard Rock de “Mama Technology”, mas para aprofundarmos mais, a canção “I Was Wrong” poderia lançar o grupo a uma posição merecida nas paradas, caso não vivessem no Brasil, lógico. Escute o arranjo de teclado intercalado com o solo de guitarra desta música e tente não lembrar de Tony Carey e Ritchie Blackmore no Rainbow. Demais!

Uma boa banda de Rock, “obrigatoriamente”, tem que apresentar refrãos que convençam e andamentos clássicos do estilo que tornam suas músicas empolgantes -, é o que encontramos em canções como a já citada “Confused”, que é disparada pela introdução 'Country', “Infant Sorrow (Prelude)”.

E quem disse que baladas não ajudam numa boa impressão? Pode até não ser regra, mas trabalhos na linha de “In Spite Of Me” são sempre benvindos e completam a identidade de quem transita por um caminho mais melodioso, pois nem grupos do mais visceral Heavy Metal se prendem somente a bases pesadas e vocais gritados.

Sim, a diversidade – principalmente nos dias atuais – para grande parte das pessoas conta muito, e o DOLORES DOLORES possui essa atribuição em músicas como “Infant Sorrow” que ganha uma versão mais completa e “Hardona” no encerramento do álbum.

Sem esse papo chichê de “CD obrigatório”, “banda revelação”, o escambal! Se gosta de Hard Rock, eis aqui um álbum para você ouvir e curtir. Canções legais, atmosfera agradável e boa produção são ingredientes marcantes nesta obra. Recomendado.

Faixas:

01 – Infant Sorrow (Prelude)
02 – Confused
03 – Behind The Hills
04 – Crystal Ball
05 – Perfect Man
06 – Nothing To Lose
07 – Waiting For A Train
08 – Mama Technology
09 – I Was Wrong
10 – In Spite of Me
11 – Time To Confess
12 – Dramatic Lover
13 – Infant Sorrow

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de ID Superpower - Dolores Dolores

226 acessosDolores Dolores: Rock progressivo com altas doses de melodia

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Dolores Dolores"

Iron MaidenIron Maiden
Ouça o baixo de Steve Harris isoladamente

Fotos de InfânciaFotos de Infância
Jon Bon Jovi muito antes da fama

RushRush
Um Adeus Aos Reis

5000 acessosDiscórdia: alguns dos maiores insultos entre artistas5000 acessosSuzi Quatro: a importância da linda baixista para o rock5000 acessosAs I Lay Dying: Banda cristã explica a proximidade com o Behemoth5000 acessosNirvana: Bebê da capa de Nevermind planta tomates para viver5000 acessosCasamento homoafetivo: rockstars postam mensagens sobre decisão5000 acessosDavid Lee Roth: Cocaína, putaria e mais cocaína

Sobre Leonardo M. Brauna

Leonardo M. Brauna é cearense de Maracanaú e desde adolescente vive a cultura do Rock/Metal. Além do Whiplash, o redator escreve para a revista Roadie Crew e é assessor de imprensa da Roadie Metal. A sua dedicação se define na busca constante por boas novidades e tesouros ainda obscuros.

Mais matérias de Leonardo M. Brauna no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online