Soul Inside: Não criaram a roda, mas terão muitas rodas nos shows

Resenha - No More Silence - Soul Inside

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Por Willba Dissidente
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 8

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.

Vindos da cidade Lavras, interior de Minas Gerais, os thrashers do SOUL INSIDE, grupo então com três primaveras, soltam "No More Silence", seu debut que rompe dois anos sem registros lançados. O que esperar? Simplesmente aquele Thrash Metal Groove de meados dos anos noventa, com vocais guturais, riffeiras, solos de explodir os ouvidos e bateria quebrada. O SOUL INSIDE não está inventando a roda, mas a sabe fazer rodar. E por falar em roda, o que seria do Thrash Metal sem um mosh pitt, a nossa tradicional roda nos shows?

5000 acessosMetallica: fãs pediam que eles transassem com suas namoradas?5000 acessosRock in Rio: Os cachês e exigências dos artistas na edição de 1991

"No More Silence" é disco que sucede a demo "Perpetual", cujas algumas músicas foram regravadas e rearranjadas, garantindo interesse renovado dos headbangers por elas. O encarte do disco é duas folhas no formato folder (quatro páginas) e como nenhum outro CD que temos conhecimento, ele é aberto / fechado em estilo origami. Isso vai divertir a galera: é engraçado procurar acertar a dobradura correta (é a primeira lateral). Se a banda acertou de cara, cometeu o erro de deixar a foto do conjunto de de ponta cabeça e também esqueceu de incluir as informações de quem labutou na produção, artes, composições etc; que poderia estar na página que repete o nome das músicas (que já estava na traseira do disco).

E se falando em músicas, os oito temas apresentados tem duração de quatro minutos e meio a pouco menos de seis minutos. Além da preocupação com o peso, o SOUL INSIDE conseguiu aliar partes melodiosas, como os interlúdios de "Child Of War", que começa naquele dedilhado que indica que pancadaria está por vir, e na faixa título, "No More Silence", que contém o refrão mais enfático do trabalho. As letras do disco estão em excelente inglês e rimando; o que mostra esmero para fazer bonito no idioma de Shakespeare.

https://soundcloud.com/soul-inside/child-of-war

Um dos destaques de "No More Silence", é o desfile de riffs do guitarrista Beto Siqueira, veterano da madura banda HUMAN HATE, sendo digno do título de Máquina de fazer Thrash. Eduardo Petrini não faz feio nos solos, sendo técnico no trabalho com as escalas e evitando aquela sensação tão comum neste gênero que o guitarrista vai acertando todas as notas que consegue no solo. O debut foi gravado naquele esquema clássico de uma guitarra fazendo todas as bases numa aba e numa outra, gravada por cima, os solos, dobras etc. Bruno de Carvalho não fica só preenchendo lacunas no baixo e quando consegue dá umas escapadinhas e solos rápidos, como na canção de encerramento "Sands of Truth".

Ainda no que tange à performance de Bruno, seu vocal gutural fica no tom médio ou no gritado, sem subir / descer ou cantar limpo; e ele faz o que se propõe muito bem. A única exceção é a faixa "The Killer Inside". Neste tema de variações mais caóticas e 'escalas estranhas', Bruno varia a voz no segundo canto, conseguindo resultado excelente. Essa canção também possui o andamento de bateria mais legal do disco. Interessante notar que Renan Seabra preza por andamentos mais diferenciados do 'retão', sabendo descer o braço quando a canção pede.

https://soundcloud.com/soul-inside/the-killer-inside

A produção, a textura sonora de "No More Silence" privilegiou a nitidez dos instrumentos, é possível distingui-los o tempo todo de audição, ao invés saturar e distorcer muito. Tal acertada decisão impede as sobreposições de instrumentos, o que valoriza o trabalho como um todo. Tal fato é bem notado em "Fight the Nightmare", que tem excelente bumbo duplo, e também, por exemplo em "Again the Nightmare".

Faixa que causará bom impacto nos headbangers, "Unholy Temple" começa com uma guitarra mais parada, à la "144.000 Gone" do AGENT STEEL, indo para um groove à la SEPULTURA do "Chaos A.D." e desembocando um Thrash mais EXODUS no solo de guitarra dos três minutos e retornar ao seu andamento. Outro bom tema, "Life Of Lies", que começa num fade e vai subindo, possui os solos mais impressionantes do disco.

https://soundcloud.com/soul-inside/life-of-lies

Após os menos de 41 minutos de audição, seguida a pausa para se recompor de ter pogado e agitado muito, não há dúvida. Estamos diante de um trabalho que mescla espontaneidade dos membros mais novos com a experiência dos mais sazonados para criar um som de bom gosto. Os pequenos deslizes insignificantes que nada tiram o brilho ou porrada do álbum; afinal ele é oldschool suficiente para a galera das antigas e não tão distante dos mais novos.

Além do já citado encarte, "No More Silence" vem em caixa acrílica com mídia Cd-R impressa e contém as letras das músicas, repetindo a arte das capa no cd e nos caracteres. Quem se interessar em adquiri o debut do SOUL INSIDE deverá contatar o grupo pelos meios relacionados ao fim da matéria.

https://soundcloud.com/soul-inside/fight-the-despairs

SOUL INSIDE:

Bruno de Carvalho - baixo e vocal
Beto Siqueira (HUMAN HATE) - guitarra base
Eduardo Petrini - guitarra solo
Renan Seabra - bateria

Discografia:

Perpetual (demo-cd, 2013)
No More Silence (full length, 2015)

"No More Silence" - Nacional - Independente - 2015 - 40:22

01 . Child Of War (04:36)
02 . Fight The Despair (04:31)
03 . Again The Nightmare (04:12)
04 . Life Of Lies (05:47)
05 . No More Silence (05:05)
06 . The Killer Inside (05:10)
07 . Unholy Temple (05:03)
08 . Sand Of Truth (05:21)

Sites relacionados:
http://www.soulinside.com.br/
https://pt-br.facebook.com/bandasoulinside/
https://soulinside.bandcamp.com/
seabra100@hotmail.com

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+

Outras resenhas de No More Silence - Soul Inside

92 acessosSoul Inside: Death Metal mineiro e com personalidade141 acessosSoul Inside: No liame entre o death e o thrash metal103 acessosSoul Inside: Estreia com sonoridade madura162 acessosSoul Inside: Mesclando tradicional com o moderno do Metal Extremo


Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.


0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Soul Inside"


Lars UlrichLars Ulrich
Fãs pediam que eles transassem com suas namoradas?

Rock in RioRock in Rio
Os cachês e exigências dos artistas na edição de 1991

SlayerSlayer
Gary Holt é realmente um cara mal-agradecido

5000 acessosResenha - Sgt. Peppers - Beatles5000 acessosOut: os 100 álbuns mais gays de todos os tempos segundo a revista5000 acessosMMA: os lutadores que curtem Rock e Heavy Metal5000 acessosGuns N' Roses: Slash e DJ Ashba, as semelhanças5000 acessosAngra: Fábio Lione comenta os estilo vocais de Andre Matos e Edu Falaschi5000 acessosLuxúria: uma lista de alguns dos clipes mais sexys da história

Sobre Willba Dissidente

Willba Dissidente é fã das bandas de hard rock dos anos 70 e 80 e de metal oitentista dos mais variados países. Quem quiser saber mais deve acessar seu canal no youtube. Obrigado! Stay Hard (True As Steel)!

Mais matérias de Willba Dissidente no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em junho: 1.119.872 visitantes, 2.427.684 visitas, 5.635.845 pageviews.

Usuários online