Walsuan Miterran: Uma ode ao poder da música

Resenha - Feelings Of The Soul - Walsuan Miterran

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Felipe Cipriani Ávila
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9


Walsuan Miterran é um guitarrista, violinista e compositor goiano que iniciou os seus estudos musicais aos 14 anos. "Feelings Of The Soul" é o seu segundo trabalho solo, e mostra como a música é, realmente, universal e poderosa, capaz de mexer com os sentimentos mais íntimos e pessoais do ser humano.

Iron Maiden: ouça o baixo de Steve Harris isoladamenteBateristas: os trinta mais ricos do mundo

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Gravado entre janeiro e abril de 2014, "Feelings Of The Soul" foi produzido pelo próprio guitarrista Walsuan Miterran, tendo sido mixado e masterizado por Adair Daufembach. O que temos no álbum em questão é um material que fala por si só, com passagens que transitam entre o peso inerente ao Heavy Metal até outras de uma sofisticação e beleza ímpares.

O trabalho abre com "Beyond The Sky", uma faixa breve, épica e muito emocionante, que logo dá espaço para a rápida e melódica "Heaven Or Hell". Na última citada há belas passagens e solos de guitarra, sendo um tema que logo cativa, não apenas os guitarristas, mas os fãs de música de um modo geral. Vale mencionar o seu final, no qual há um solo bem bonito, reflexivo, aprazível e suave, daqueles em que a guitarra "chora". Seguindo uma linha similar à anterior, no que diz respeito à junção entre passagens mais pesadas e encorpadas a outras mais melódicas e reflexivas, temos "Death Is Not The End", que mostra o quão versátil e criativo é Walsuan Miterran, executando com maestria riffs e solos muito marcantes. Outra que logo chama a atenção, por unir de forma perfeita elementos de música brasileira, como o baião, ao Heavy Metal, é a "MetalBrasil". Em relação aos solos presentes nesta, todos se encaixam muito bem, desde os mais rápidos e técnicos, até os mais melódicos e belos. As próximas duas faixas, "Eternal Love" e "Water Under The Bridge", já são mais emotivas. A primeira mencionada é uma bela balada, daquelas para o ouvinte logo se emocionar. Aqui o guitarrista se mostra, mais uma vez, muito solto e livre, tocando com o coração e alma. É só ouvindo mesmo para compreender essa verdadeira pérola em forma de música. Já a segunda segue uma linha similar, por ser mais suave, melódica e meditativa, nos brindando com passagens belíssimas e muito ricas. Todos os solos de guitarra são de extremo bom gosto, mexendo com os sentimentos do ouvinte do início ao fim. Outro tema que parece seguir a mesma linha no seu início, mas que vai ficando mais pesado no seu decorrer, jungindo muito bem o peso característico do Heavy Metal a passagens mais sinfônicas, é a "God's Time", com camadas de teclado que complementam muito bem o conjunto geral. Voltando à calmaria, temos "Memories Of You", que é outra grata surpresa. Sendo outra balada, se destaca pela sua delicadeza e poder de logo mexer com o íntimo do ouvinte. Aliás, o trabalho todo está repleto desses momentos, e isso é digno de elogio, sem sombra de dúvida, pois ainda há, infelizmente, pessoas que pensam que música instrumental está ligada apenas à técnica, sendo, desse modo, destinada apenas aos músicos. Ledo engano, e o trabalho em questão mostra isso de forma bem clara e categórica. A faixa de encerramento, já que as outras duas são versões em Playback de "Eternal Love" e "Memories Of You", junge muito bem elementos sinfônicos com o peso da guitarra. "Last Minute" começa bem épica e emocionante, ficando mais enérgica e encorpada no seu decorrer. Os solos, mais uma vez, primam por muita melodia e sofisticação. O guitarrista parece executar o seu instrumento como se não houvesse amanhã, destilando toda a sua emoção e energia e mostrando desenvoltura tanto nos solos mais rápidos, quanto nos momentos mais melódicos.

É, a música é algo universal mesmo. O álbum como um todo comprova que ela e a arte são dotadas de um poder inexplicável e inigualável de mexer com os sentimentos mais íntimos de cada um. Não se engane, sendo guitarrista ou não, corra atrás da sua cópia de "Feelings Of The Soul". Por enquanto, há apenas disponibilidade no formato digital, mas em breve haverá também o físico. Altamente recomendável!

Confira algumas faixas do álbum:
http://www.youtube.com/user/walsuanguitar/videos

Caso queira adquirir o material digitalmente, acesse:
http://www.cdbaby.com/cd/walsuanmiterran

Faixas:
1 - Beyond The Sky
2 - Heaven Or Hell
3 - Death Is Not The End
4 - MetalBrasil
5 - Eternal Love
6 - Water Under The Bridge
7 - God's Time
8 - Memories Of You
9 - Last Minute
10 - Eternal Love (Playback Version)
11 - Memories Of You (Playback Version)


Outras resenhas de Feelings Of The Soul - Walsuan Miterran

Walsuan Miterran: O sentimento da alma na guitarraWalsuan Miterran: Agradará os fãs da boa música instrumental




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Walsuan Miterran"


Iron Maiden: ouça o baixo de Steve Harris isoladamenteIron Maiden
Ouça o baixo de Steve Harris isoladamente

Bateristas: os trinta mais ricos do mundoBateristas
Os trinta mais ricos do mundo


Sobre Felipe Cipriani Ávila

Headbanger convicto e fanático, jornalista (graduado pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais - PUC Minas), colecionador compulsivo de discos, não vive, de modo algum, sem música. Procura, sempre, se aprofundar no melhor gênero de música do mundo, o Heavy Metal, assim como no Rock'n'Roll, de um modo geral, passando pelo clássico, pelo progressivo, pelo Hard setentista e oitentista, e não se esquecendo do Blues. Play It Loud!

Mais matérias de Felipe Cipriani Ávila no Whiplash.Net.

adGoo336