Matérias Mais Lidas

imagemProdutor de "Temple of Shadows" conta problemas que teve com voz de Edu Falaschi

imagemJohn Bonham, Keith Moon ou Charlie Watts, quem era o melhor segundo Ginger Baker?

imagemSteven Tyler dá entrada em clínica de reabilitação após sofrer recaída

imagemLuciana Gimenez tentou aprender com Mick Jagger algo que não funcionou para ela

imagemRegis Tadeu explica porque Ximbinha é um dos melhores guitarristas do Brasil

imagemVital, o ex-Paralamas que virou nome de música e depois foi pro Heavy Metal

imagemKiko Loureiro explica efeito colateral da saída de Andre Matos que o fez crescer

imagem"Eu realmente não tenho fé na humanidade", diz Schmier, vocalista do Destruction

imagemRitchie Blackmore comenta o instrumental que lançou como homenagem a Jon Lord

imagemIron Maiden faz mais um show da "Legacy Of The Beast World Tour"; veja setlist

imagemComo foi 1º encontro de Nando Reis e Cássia Eller, ocorrido na casa de Marisa Monte

imagemComo Max Cavalera aprendeu inglês tendo abandonado a escola aos 12 anos de idade

imagemJen Majura disse que sair do Evanescence não foi decisão dela e recebe apoio dos fãs

imagemA definição de rock n roll segundo quem melhor entende do assunto: Mick Jagger

imagemThe Rolling Stones: 5 músicas para provar que Mick Taylor é um gênio


Arandu Arakuaa: Maior representante do Metal indígena no Brasil

Resenha - Kó Yby Oré - Arandu Arakuaa

Por Vitor Franceschini
Em 30/05/14

publicidade

Nota: 8

Tendo o músico Zândhio Aquino à frente, a banda brasiliense Arandu Arakuaa segue uma linha criativa de extremo bom gosto onde mistura o Metal com música indígena. O resultado pode ser definido como um autêntico Folk Metal brasileiro, se é que o leitor me entende.

Divulgue sua banda de Rock ou Heavy Metal

O primeiro EP, auto-intitulado, já mostrava o direcionamento da banda, mas ainda merecia certa lapidação. Essa aperfeiçoada veio neste debut, onde a proposta fica mais evidente e o resultado final é mais que satisfatório.

O Metal que a banda aposta é extremo, com nuances de Black Metal nas vocalizações rasgadas de NáJila Cristina, que também possui um ótimo e belo timbre limpo que se alterna aos momentos mais agressivos. Zândhio (vocais tribais) e o baixista Saulo Lucena ainda colaboram com vocais adicionais, o que mostra essa parte do trabalho muito bem elaborada.

No instrumental temos uma música pesada, cheia de variações rítmicas e quebradas, com ótimas linhas de guitarras, além de uma cozinha coesa e consistente. Os arranjos, como não poderia ser diferente, é a identidade da banda, afinal a inclusão de viola caipira ficou primorosa, além de ainda contar com outros instrumentos típicos como maracá e apito.

Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva

Todas as letras são em tupi-guarani o que ganha ainda mais pontos, devido à grande dificuldade em se compor tais temas. Destaque para as composições T-atá îasy-pe, O-îeruré, Tupinambá e Kaapora. Um belíssimo trabalho e inovador que merece atenção de quem aprecia não só a música pesada, mas a boa música em si.

http://aranduarakuaa.tnb.art.br/
https://www.facebook.com/pages/Arandu-Arakuaa/300527933306895

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal


Outras resenhas de Kó Yby Oré - Arandu Arakuaa

Resenha - Kó Yby Oré - Arandu Arakuaa

Resenha - Kó Yby Oré - Arandu Arakuaa

Resenha - Kó Yby Oré - Arandu Arakuaa

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Stamp
publicidade
Ademir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | Andre Sugaroni | André Silva Eleutério | Antonio Fernando Klinke Filho | Bruno Franca Passamani | Caetano Nunes Almeida | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Eduardo Ramos | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Cristofer Weber | César Augusto Camazzola | Dalmar Costa V. Soares | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Eric Fernando Rodrigues | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Helênio Prado | Henrique Haag Ribacki | Jesse Silva | José Patrick de Souza | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcelo H G Batista | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Ricardo Dornas Marins | Sergio Luis Anaga | Sergio Ricardo Correa dos Santos | Tales Dors Ciprandi | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Tom Paes | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp

Arandu Arakuaa: entrevista com Zândhio Huku sobre metal e afirmação cultural indígenaArandu Arakuaa: entrevista com Zândhio Huku sobre metal e afirmação cultural indígena


Câncer na língua: entenda a doença de Bruce Dickinson


Sobre Vitor Franceschini

Jornalista graduado tem como principal base escrever sobre Rock e Metal, sua grande paixão. Ex-editor do finado Goredeath Zine, atual comandante do blog Arte Metal, além de colaborador de diversos veículos do underground.

Mais matérias de Vitor Franceschini.