RECEBA NOVIDADES ROCK E METAL DO WHIPLASH.NET NO WHATSAPP

Matérias Mais Lidas

imagemA atitude ousada da Legião Urbana ao peitar Globo e Faustão no meio de uma grande crise

imagemO Raul Seixas não era nada daquilo que ele falava, diz ex-parceiro musical

imagemA razão que levou Humberto Gessinger a decidir não usar mais nome "Engenheiros do Hawaii"

imagemPor que Gisele Bündchen e Ivete Sangalo deturparam "Imagine", segundo André Barcinski

imagemDiva Satânica explica qual foi a razão que a fez deixar a banda Nervosa

imagemO último show de Bon Scott com o AC/DC, três semanas antes de sua morte

imagemA hilária reação de Keith Richards ao encontrar músicos do Maneskin

imagemDavid Coverdale relembra parceria com Jimmy Page, e fala sobre relançamento

imagemAs duas razões que levaram RPM a passar por segunda separação em 2003

imagemEm entrevista, Tony Iommi contou como aprendeu a tocar guitarra

imagemAlém do Moonspell, São Paulo Metal Fest anuncia Beyond Creation em seu cast

imagemAngra parabeniza a aniversariante Sandy nas redes sociais

imagemJimmy Page sobre o "Presence": "Não se faz músicas como aquelas caindo de bêbado"

imagemGuitarrista do Offspring continuou em seu emprego normal mesmo depois da fama

imagemPrika explica por que nova vocalista da Nervosa não é brasileira e promete single em março


Stamp

Arandu Arakuaa: Metal Extremo com influência do folclore nacional

Resenha - Kó Yby Oré - Arandu Arakuaa

Por Junior Frascá
Postado em 27 de outubro de 2013

Nota: 8

Formada em abril de 2008, a banda brasiliense ARANDU ARAKUAA (que significa saber dos ciclos dos céus ou sabedoria do cosmos em tupi guarani) demorou um tempo para estabilizar sua formação, e finalmente agora chega a seu primeiro registro, com uma sonoridade inovadora e diversificada.

Com uma junção muito interessante de metal (em suas vertentes mais extremas) e música folclórica brasileira, em especial de temas indígenas, a banda conseguiu criar uma musicalidade toda própria e riquíssima. Tanto que "Kó Yby Oré" (que significa esta terra é nossa), apesar de muito diversificado e cheio de mudanças de andamento, transitando entre brutalidade e momentos mais calmos na maioria das faixas, consegue ser um trabalho de fácil assimilação, sem exageros ou excessos de complexidade.

Mas não que essa mistura de metal e música folclórica nunca tenha sido feita por outras bandas, mas o fato é que o ARANDU ARAKUAA teve a competência de explorar essa junção de forma diferenciada, com maior destaque para o peso, criando algo único, que foge do lugar comum, transbordando talento e conhecimento de causa.

E até por isso, diante de um material tão homogêneo, fica até impossível ficar indicando destaques, pois todas as faixas tem um padrão altíssimo de qualidade, e a excelente qualidade de gravação também contribui muito para o resultado final do material.

Outro fator que vale ser mencionado é que as letras de todas as faixas são em tupi antigo, que embora ininteligível para a maioria (como para este que vos escreve), deixa o som ainda mais interessante e desafiador.

Talvez os fãs mais tradicionalistas do metal torçam o nariz antes mesmo de dar uma chance para a banda, mas se você tem uma cabeça mais aberta para novas sonoridades, sem dúvida irá se encantar ao ouvir este primeiro disco do ARANDU ARAKUAA, que com muita coragem, ousadia e talento, conseguiu lançar um discaço, que foge de qualquer definição ou subgênero existente atualmente na música pesada.

Kó Yby Oré – Arandu Arakuaa
(2013 – MS Metal Records - Nacional )

Formação:

Nájila Cristina - Vocais, maracá
Zândhio Aquino - Guitarras, violão, viola caipira, vocais tribais, teclados, maracá, apito
Saulo Lucena - Baixo, backing vocals, maracá
Adriano Ferreira - Bateria, percussão, maracá

Tracklist:

01. T-atá îasy-pe
02. Aruanãs
03. Kunhãmuku’i
04. A-kaî T-atá
05. O-îeruré
06. Tykyra
07. Tupinambá
08. îakaré ‘y-pe
09. Auê!
10. A-î-Kuab R-asy
11. Kaapora
12. Gûyrá
13. Moxy Pee Supé Anhangá


Outras resenhas de Kó Yby Oré - Arandu Arakuaa

Resenha - Kó Yby Oré - Arandu Arakuaa

Resenha - Kó Yby Oré - Arandu Arakuaa

Resenha - Kó Yby Oré - Arandu Arakuaa

Compartilhar no FacebookCompartilhar no WhatsAppCompartilhar no Twitter

Siga e receba novidades do Whiplash.Net:
Novidades por WhatsAppTelegramFacebookInstagramTwitterYouTubeGoogle NewsE-MailApps


Summer Breeze


publicidadeAdemir Barbosa Silva | Alexandre Faria Abelleira | André Silva Eleutério | Bruno Franca Passamani | Caio Livio de Lacerda Augusto | Carlos Gomes Cabral | Cesar Tadeu Lopes | Daniel Rodrigo Landmann | Décio Demonti Rosa | Efrem Maranhao Filho | Euber Fagherazzi | Eudes Limeira | Fabiano Forte Martins Cordeiro | Filipe Matzembacher | Gabriel Fenili | Henrique Haag Ribacki | José Patrick de Souza | Julian H. D. Rodrigues | Leonardo Felipe Amorim | Marcello da Silva Azevedo | Marcelo Franklin da Silva | Marcio Augusto Von Kriiger Santos | Pedro Fortunato | Rafael Wambier Dos Santos | Regina Laura Pinheiro | Reginaldo Tozatti | Ricardo Cunha | Sergio Luis Anaga | Thiago Cardim | Tiago Andrade | Vinicius Valter de Lemos | Wendel F. da Silva |
Siga Whiplash.Net pelo WhatsApp
Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.
Mais matérias de Junior Frascá.