Arandu Arakuaa: Conscientizando e propagando a nossa cultura

Resenha - Kó Yby Oré - Arandu Arakuaa

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Por Jakline Costa
Enviar correções  |  Comentários  | 

Nota: 10

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


A ARANDU ARAKUAA (saber dos ciclos dos céus ou sabedoria do cosmos em tupi guarani), é uma banda que mescla o metal com a cultura indígena e folclórica brasileira. Surgiu por meados de 2008 quando Zândhio Aquino começou a compor em Tupi Antigo. Após tentativas mal sucedidas a banda criou forma em 2011 com a entrada de Nájila Cristina, Adriano Ferreira e Saulo Lucena, respectivamente.
5000 acessosMustaine: por que ele perdeu seu emprego no Metallica?5000 acessosRock In Peace: As mortes mais marcantes do Rock/Metal

A musicalidade proposta é uma mistura de música indígena, metal e influências da própria cultura nordestina do nosso país, tentando assim resgatar as nossas origens e nos conscientizar da riqueza cultural que temos na nossa terra.

O álbum Kó Yby Oré (Essa Terra é Nossa) foi lançado em 23 de agosto de 2013 pela MS Metal Records. Contendo 13 faixas, todas elas 100% autorais, que retrataram bem a proposta da banda.

Um dos destaques do álbum é a vocalista Nájila que consegue passar de um tom lírico para um gutural e no mesmo instante usar um vocal mais rasgado, que combina perfeitamente com a viola caipira do Zândio e com todos os nuances entre metal pesado e metal melódico que ele nos proporciona com sua guitarra.

Outro destaque é a própria temática tão pouco utilizada e valorizada. A proposta de conscientizar e propagar a nossa cultura é o maior diferencial da banda o que é alcançado plenamente pelos seus integrantes.

Track List:

01. T-atá îasy-pe
02. Aruanãs
03. Kunhãmuku’i
04. A-kaî T-atá
05. O-îeruré
06. Tykyra
07. Tupinambá
08. îakaré ‘y-pe
09. Auê!
10. A-î-Kuab R-asy
11. Kaapora
12. Gûyrá
13. Moxy Pee Supé Anhangá

5000 acessosQuer ficar atualizado? Siga no Facebook, Twitter, G+, Newsletter, etc

GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no G+Compartilhar no WhatsApp

Outras resenhas de Kó Yby Oré - Arandu Arakuaa

700 acessosArandu Arakuaa: Maior representante do Metal indígena no Brasil1147 acessosArandu Arakuaa: Para o desespero dos puristas1191 acessosArandu Arakuaa: Metal Extremo com influência do folclore nacional

0 acessosTodas as matérias e notícias sobre "Arandu Arakuaa"

Os comentários são postados usando scripts e logins do FACEBOOK, não estão hospedados no Whiplash.Net, não refletem a opinião dos editores do site, não são previamente moderados, e são de autoria e responsabilidade dos usuários que os assinam. Caso considere justo que qualquer comentário seja apagado, entre em contato.

Respeite usuários e colaboradores, não seja chato, não seja agressivo, não provoque e não responda provocações; Prefira enviar correções pelo link de envio de correções. Trolls e chatos que quebram estas regras podem ser banidos. Denuncie e ajude a manter este espaço limpo.

0 acessosTodas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDs0 acessosTodas as matérias sobre "Arandu Arakuaa"

Dave MustaineDave Mustaine
Por que ele perdeu seu emprego no Metallica?

Rock In PeaceRock In Peace
As mortes mais marcantes do Rock/Metal

Mike PortnoyMike Portnoy
Baterista explica a camisa "Fuck Paul Stanley"

5000 acessosVanusa e Black Sabbath: a notável coincidência nos riffs5000 acessosEm 16/08/1977: Morre Elvis Presley5000 acessosIndústria: quanto $$$ ganham as bandas do "Time B" do Metal?5000 acessosAs regras do Prog Metal4639 acessosSlipknot: o metal está ok, mas falta algo nas músicas de modinha5000 acessosQueen: brasileiro faz moção para que Freddie Mercury cante no RIR

Sobre Jakline Costa

Formada em química, atualmente envolvida com qualquer tipo de trabalho literário. Meu primeiro contato com o rock foi por volta dos 12 anos de idade, quando fui em uma loja e comprei sem ao menos conhecer, uma camiseta do Iron Maiden. Chegando em casa meu tio todo orgulhoso ficou decepcionado ao saber que mesmo com a camiseta não conhecia nenhum som da banda e a partir daquele momento o objetivo de vida dele foi me ensinar os caminhos do rock. Graças a ele hoje conheço de Iron a Led e tenho todas as minhas influências musicas. Obrigada tio.

Mais matérias de Jakline Costa no Whiplash.Net.

Whiplash.Net é um site colaborativo. Todo o conteúdo é de responsabilidade de colaboradores voluntários citados em cada matéria, e não representam a opinião dos editores ou responsáveis pela manutenção do site, mas apenas dos autores e colaboradores citados. Em caso de quebra de copyright ou por qualquer motivo que julgue conveniente denuncie material impróprio e este será removido. Conheça a nossa Política de Privacidade.

Em fevereiro: 1.218.643 visitantes, 2.740.135 visitas, 6.216.850 pageviews.

Usuários online