Dark Avenger: O retorno de uma das principais bandas nacionais

Resenha - Tales of Avalon: The Lament - Dark Avenger

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Junior Frascá
Enviar correções  |  Ver Acessos

Nota: 9

O texto representa opinião do autor, não do Whiplash.Net ou dos editores.


Lembro-me que, por volta de 1997, quando comecei a ouvir música pesada, e pela primeira vez ouvi o debut autointitulado dos brasilienses do DARK AVENGER, fiquei impressionado com aquela banda que tinha um som energético, pesado e muito marcante, e um vocalistas com uma extensão vocal impressionante. E, após pesquisar um pouco mais sobre a banda (a internet ainda engatinhava naquele período), descobri que o DARK AVENGER era um dos principais nomes do metal nacional, o que foi confirmado ainda mais com o lançamento de se segundo disco, "Tales of Avalon: The Terror", lançado em 2001.

Fotos de Infância: Robert Plant, do Led ZeppelinMetallica: gosto musical impediu que se tornassem um Maiden

Contudo, logo após lançar aquele álbum, os caras entraram em um período de silêncio, que apenas é quebrado agora, com o lançamento da segunda parte da saga "Tales of Avalon", denominada "The Lament". Mas, embora esse título, a única coisa que não temos com essa lançamento , caro amigo leitor, é o que lamentar, pois a banda continua afiadíssima, nem parecendo que ficou mais de 12 anos sem lançar material inédito.

Os arranjos épicos e cheios de ótimas melodias permeiam todas as faixas do disco, mas percebe-se claramente uma dose ainda mais cavalar de peso nas composições, que as tornam mais interessantes. E, como não poderia deixar de ser, Mario continua sendo o grande diferencial da banda, com suas linhas vocais agudas e agressivas, atingindo tons altíssimos com muita facilidade, mas sem deixar de lado o feeling em suas interpretações.

O som dos caras continua sendo calcado no metal tradicional, com algumas doses de power metal melódico, e de progressivo. E, mesmo não sendo um som tão simples e direto, tem o mérito de cativar o ouvinte com facilidade, com melodias fáceis de assimilar.

Todas as faixas são muito boas, e o trabalho é nivelado lá no alto, como fica claro em faixas como a melódica e emocional "The Knight on the Hill" (com um show de Mário); na arrastada e soturna "Broken Vows"; e na brutal e pesada "Sicorax Scream", com alguns dos melhores riffs e solos do disco; que são apenas exemplos da qualidade do álbum, e da versatilidade da sonoridade do DARK AVENGER atual, que além de Mario nos vocais, conta ainda com Leonel Valdez e Jeff Castro nas guitarras, Gustavo Magalhães no baixo, e Kayo John na bateria.

Em relação ao aspecto lírico, a primeira parte da obra, "The Terror" mostrou a implantação do terror, com todas as intrigas sendo criadas. Já em "The Lament", não existem mais máscaras, e os sentimentos que nasceram no álbum anterior já amadureceram e agora, endurecidos no caráter de quem fala em cada música dá cor, textura e forma. Mas não se trata de contar histórias, mas sim de se tratar de sentimentos atemporais, aos quais todos estamos sujeitos. Como consta no pré-release da banda "Se no THE TERROR temos PERPLEXIDADE (Tales Of Avalon), AMOR (The White Of Your Skin), DOR (Crown of Thorns), ESPERANÇA (Caladvwch) e VINGANÇA (Morgana), no THE LAMENT temos ÓDIO (Utther Evil), MISERICÓRDIA (From Father To Son), REPÚDIO (Broken Vows), FÉ (The Knight On The Hill), entre tantos outros sentimentos que ousamos falar".

Acerca da produção do álbum, gravado no Studio Rossom Records em Brasília-DF, não há como não citar o trabalho dos produtores R. Schumann e Tito Falaschi, e de Michael Wagener (que já trabalhou com OZZY, METALLICA, SKID ROW e outros), que mixou e masterizou o disco no WireWorld Studio em Nashville, Tennessee, que conseguiram deixar a sonoridade do material bem equilibrada, sem excessos, e muito encorpada.

Pois é, meu amigo, se 2013 ficou marcado pelo retorno como novos discos de gigantes do metal, como CARCASS e BLACK SABBATH, sem dúvida o retorno do DARK AVENGER, ao lado do PANZER, são os grandes retornos do metal nacional, que anda a todo vapor. Um disco imperdível, para qualquer admirador da música pesada de qualidade.

Tales of Avalon: The Lament - Dark Avenger
(2013)

Banda:

Mário Linhares - Vocais
Leonel Valdez - Guitarras
Jeff Castro - Guitarras
Gustavo Magalhães - Baixo
Kayo John - Bateria

Tracklist:

01. From Father to Son
02. Doomsday Night
03. The Knight on the Hill
04. Broken Vows
05. Stronger Than Death
06. Can You Feel It?
07. Utther Evil
08. Sicorax Scream
09. Dead yet Alive
10. And so Be It...
11. The Thousand Ones




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Dark Avenger"


Mario Linhares: Obrigado Carlinhos Brown, você se tornou um giganteMario Linhares
"Obrigado Carlinhos Brown, você se tornou um gigante"

Covers: quando bandas de Heavy e Power Metal prestam tributoCovers
Quando bandas de Heavy e Power Metal prestam tributo


Fotos de Infância: Robert Plant, do Led ZeppelinFotos de Infância
Robert Plant, do Led Zeppelin

Metallica: gosto musical impediu que se tornassem um MaidenMetallica
Gosto musical impediu que se tornassem um Maiden

Fotos de Infância: Slash, do Guns N' RosesFotos de Infância
Slash, do Guns N' Roses

Galeria - Tatuagens em homenagem ao Guns N' RosesQueen: novas fotos do recluso John DeaconDeath To False Metal: Tom Araya cantando Motley CrueIdeologia Rock: Top 5 álbuns Rock nacional dos anos 80

Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

adGoo336|adClio336