Matérias Mais Lidas

Quiet Riot: quebrando disco de banda brasileira em 1985Quiet Riot
Quebrando disco de banda brasileira em 1985

Greta Van Fleet: Robert Plant odeia aquele vocalistaGreta Van Fleet
Robert Plant "odeia" aquele vocalista

Megadeth: Dave Mustaine, agora, é faixa roxa em jiu-jitsu brasileiroMegadeth
Dave Mustaine, agora, é faixa roxa em jiu-jitsu brasileiro

Loudwire: o melhor álbum de thrash metal de cada ano, de 1983 até 2020Loudwire
O melhor álbum de thrash metal de cada ano, de 1983 até 2020

Lista: 10 grandes sucessos que farão 30 anos em 2021 e continuam sendo ouvidos até hojeLista
10 grandes sucessos que farão 30 anos em 2021 e continuam sendo ouvidos até hoje

Rock in Rio: há 30 anos, Axl Rose exigia VJ desconhecida da MTV para entrevistá-loRock in Rio
Há 30 anos, Axl Rose exigia VJ desconhecida da MTV para entrevistá-lo

Dream Theater: Show de comeração de 25 anos do Images & Words será transmitidoDream Theater
Show de comeração de 25 anos do Images & Words será transmitido

Enjaulados: Os crimes mais chocantes da história do rockEnjaulados
Os crimes mais chocantes da história do rock

Iced Earth: Fãs que apoiaram vaquinha de Schaffer querem dinheiro de voltaIced Earth
Fãs que apoiaram vaquinha de Schaffer querem dinheiro de volta

Metallica: Dave Lombardo diz que tocar com o Metallica ao vivo foi históricoMetallica
Dave Lombardo diz que tocar com o Metallica ao vivo foi histórico

Van Halen: Michael Anthony diz que Eddie era uma pessoa muito humildeVan Halen
Michael Anthony diz que Eddie era uma pessoa muito humilde

Iced Earth: Jon Schaffer se entrega e é preso por estar em invasão ao CapitólioIced Earth
Jon Schaffer se entrega e é preso por estar em invasão ao Capitólio

Robert Fripp: novo cover de Billy Idol, agora com esposa vestida de cheerleaderRobert Fripp
Novo cover de Billy Idol, agora com esposa vestida de cheerleader

Épicas: 10 músicas com mais de 10 minutos de duração (e nenhuma é do Dream Theater)Épicas
10 músicas com mais de 10 minutos de duração (e nenhuma é do Dream Theater)

Max Cavalera: O único presidente bom do Brasil foi mortoMax Cavalera
"O único presidente bom do Brasil foi morto"


Matérias Recomendadas

AC/DC: Axl conta por que Angus vive correndo no palcoAC/DC
Axl conta por que Angus vive correndo no palco

Nirvana: Teoria musical é um desperdício de tempo, dizia Kurt CobainNirvana
"Teoria musical é um desperdício de tempo", dizia Kurt Cobain

Guns N' Roses x Nirvana: o que ocorreu em 1992 segundo Krist NovoselicGuns N' Roses x Nirvana
O que ocorreu em 1992 segundo Krist Novoselic

Cinema: 60 filmes pra quem ama Rock e MetalCinema
60 filmes pra quem ama Rock e Metal

Edu Falaschi: o fax com convite de seleção para o Iron MaidenEdu Falaschi
O fax com convite de seleção para o Iron Maiden

Tunecore

Deep Purple: banda volta aos holofotes com um novo disco

Resenha - Now What?! - Deep Purple

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Daniel Fideli
Enviar Correções  

8


Após quase oito anos de espera desde o último álbum "Rapture Of The Deep", o Deep Purple volta aos holofotes com um novo disco intitulado "Now What?!". A bolacha produzida por Bob Ezrin (Alice Cooper, Kiss, Pink Floyd) é o 19º registro de estúdio da clássica banda britânica, e o 12º com Ian Gillan nos vocais.

"Now What?!" abre com a faixa "A Simple Song", e de cara exibe um belíssimo vocal de Gillan, que canta de maneira soberba. Aos 2 minutos, a música se transforma e ganha a "face" do Deep Purple, com uma combinação incrível entre os teclados de Don Airey e a guitarra de Steve Morse. A dupla parece estar mais entrosada do que nunca

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Weirdistan" vem na sequência e mostra um Purple um pouco mais cadenciado, com destaque para o solo de teclado de Airey, que remete a bandas de rock progressivo como o Yes. Já "Out Of Hand" é marcada por um ótimo riff que fará os mais saudosos se lembrarem do clássico "Perfect Strangers".

A quarta música do disco é também o segundo single proveniente de "Now What?!". "Hell To Pay" é um daqueles rocks de arena, tradicionalmente feitos pelas bandas dos anos 70. Com refrão fácil, a música gruda na cabeça e certamente será presença obrigatória no setlist que a banda utilizará na turnê de divulgação do álbum.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Body Line" tem uma pegada funk, com o baixo pulsante de Roger Glover e a bateria precisa de Ian Paice em total harmonia. "Above And Beyond" começa com Airey mais uma vez evocando seu lado progressivo. A música lembra muito o Genesis da década de 80, com o teclado predominante em toda sua estrutura.

Em "Blood From A Stone" o Purple tira o pé do acelerador, e o destaque fica por conta do belíssimo solo de Morse. O guitarrista, por sinal, demonstra muita personalidade ao longo dos 61 minutos de "Now What?!". Steve claramente se inspira no genial Ritchie Blackmore, porém em nenhum momento perde sua própria essência.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

O disco chega ao seu auge na oitava faixa, intitulada "Uncommon Man". O pequeno épico de 7 minutos, da espaço para que todos os integrantes possam brilhar, com destaque para Morse em um grande riff, acompanhado de arranjos orquestrados. Cabe citar a "homenagem" de Ian Paice a "Smoke On The Water" no exato terceiro minuto da faixa.

"Après Vous" é mais do mesmo, nada muito diferente do que a banda tenha feito no último disco "Rapture Of The Deep". "All The Time In The World" foi o primeiro single de "Now What?!" e causou estranheza aos fãs que aguardavam um novo "Fireball". A música, entretanto, conta com um ótimo vocal de Ian Gillan, confortável cantando de maneira bastante suave. É daquelas para se escutar numa manhã ensolarada de domingo.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

A décima primeira faixa, "Vincent Prize" começa com um clima soturno regado a órgãos e corais de igreja. A canção parece ter sido criada diretamente para a trilha sonora de um filme de terror. Quem tem acompanhado a carreira do Ghost vai notar certa semelhança da faixa com o trabalho feito pela banda sueca.

O disco se encerra com a faixa bônus "It'll Be Me". Aqui o Deep Purple recorda uma de suas principais influência: o blues. A música mais curta do álbum (3min04s) mostra a banda pisando em território já conhecido. Fãs do guitarrista Joe Bonamassa provavelmente irão gostar.

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

"Now What?!" não está no mesmo patamar da clássica trinca "In Rock", "Fireball" e "Machine Head" como Ian Gillan chegou a declarar. Mas sem sombra de dúvidas é um disco que faz jus a discografia da banda. A produção polida de Bob Ezrin trouxe uma nova cara ao som de Deep Purple, mais moderno e atualizado, porém sem perder sua raiz musical.

Faixas:
1."A Simple Song" - 4:39
2."Weirdistan"- 4:15
3."Out Of Hand" - 6:09
4."Hell To Pay" - 5:10
5."Body Line" - 4:26
6."Above And Beyond" - 5:30
7."Blood From A Stone" - 5:18
8."Uncommon Man" - 7:02
9."Après Vous" - 5:24
10."All The Time In The World" - 4:21
11."Vincent Price" - 4:46
12."It'll Be Me" - 3:02

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Deep Purple:
Don Airey - teclados
Ian Gillan - vocais
Roger Glover - baixo
Steve Morse - guitarra
Ian Paice – bateria

Prudutor:
Bob Ezrin


Outras resenhas de Now What?! - Deep Purple

Deep Purple: um bom disco, mas um tanto preguiçosoDeep Purple
Um bom disco, mas um tanto preguiçoso

Deep Purple: eles ainda têm muito para fazer pela música

Deep Purple: impecável e digno de imitação nos dias atuais

Deep Purple: Steve Morse e Don Airey se destacam em "Now What?!"

Deep Purple: Não seja idiota de comparar Now What!? aos clássicosDeep Purple
Não seja idiota de comparar Now What!? aos clássicos

Deep Purple: um álbum sólido com excelentes pormenores técnicosDeep Purple
Um álbum sólido com excelentes pormenores técnicos

Deep Purple: canções lentas, solos e riffs perdidosDeep Purple
Canções lentas, solos e riffs perdidos