Veuliah: sonoridade ainda mais coesa e complexa que antecessor

Resenha - Chaotic Genesis - Veuliah

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Junior Frascá
Enviar Correções  

8


Com um estilo autointitulado de Dark Metal, o sexteto baiano VEULIAH chega agora a seu segundo disco, que acaba de ser lançado no mercado nacional pela MS Metal Records, com uma sonoridade ainda mais coesa e complexa do que seu antecessor.

O som dos caras é bem interessante e variando, mesclando elementos de música progressiva, death metal, folk metal e outras, transitando com facilidade momentos de puro peso e agressividade, com outros mais melódicos, em que os vocais limpos se sobressaem, lembrando em alguns momentos os noruegueses do BORKNAGAR, mas mantendo uma personalidade própria, já que tem uma atmosfera bem mais sombria e obscura.

publicidade

O instrumental da banda é bem coeso e intrincado, com várias mudanças de andamento que levam o ouvinte a uma verdadeira "viagem" durante toda a audição do disco. Os vocais de Fabio Gouvêa também são excelentes, seja nos momentos mais agressivos e guturais, seja nos mais melódicos.

E tendo em vista toda essas qualidades acima elencadas, fica até difícil escolher destaques no disco, mas caso alguém queira ouvir algumas faixas para ter ideia da qualidade da banda, indico a faixa título, pesadíssima e muito variada, trazendo todos os elementos característicos do som do sexteto; a ótima "United Solitudes", com passagens vocais muito bem elaboradas, e uma estrutura rítmica de fazer cair o queixo; e "Just to be Denied...", com um peso descomunal, e alguns dos melhores riffs do disco.

publicidade

Destaque também para a produção do disco, a cargo do guitarrista Júlio Gouvêa em parceria com Jera Cravo, e co-produzido pelos demais membros do grupo. A capa do disco também é belíssima, em mais um brilhante trabalho de Gustavo Sazes.

Trata-se, pois, de uma banda muito talentosa, com uma sonoridade riquíssima, que embora seja bem experimental e variada, não deixa jamais o peso e agressividade de lado, muito pelo contrário. Vale muito a pena a aquisição do material, que é mais uma prova que nosso cenário nacional não fica devendo nada para outros países mais conceituados quando o assunto é metal de qualidade!

publicidade

Chaotic Genesis - Veuliah
(2013 – MS Metal - Nacional)

Formação:

Formação:
Fabio Gouvêa: Vocal
Julio Gouvêa: Guitarra
Ricardo Sanct: Guitarra
Márcio Medeiros: Baixo
Luciano Veiga: Teclados
Ricardo Agatte: Bateria
Thiago Nogueira: Bateria

Tracks:
01. Chaotic Genesis
02. Momentum
03. United Solitudes
04. Just to be Denied…
05. Dark Heart
06. Lost by Time
07. The Edge
08. Resurrection

publicidade


Outras resenhas de Chaotic Genesis - Veuliah

Veuliah: representante da música baiana que tem qualidade




Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Zakk Wylde: foto do arsenal de guitarras do músicoZakk Wylde
Foto do arsenal de guitarras do músico

Pink Floyd: The Wall é uma obra de arte conceitualPink Floyd
The Wall é uma obra de arte conceitual


Sobre Junior Frascá

Junior Frascá, casado, é advogado, e apaixonado por heavy metal em todas as suas vertentes (em especial thrash, stoner, doom e power metal) desde seus 15 anos. Também é fã de filmes de terror e séries americanas, faz parte da equipe da revista digital Hell Divine e do site My Guitar, e é guitarrista da banda de metal tradicional MUD LAKE.

Mais matérias de Junior Frascá no Whiplash.Net.

WhiFin WhiFin WhiFin WhiFin