JackDevil: o melhor do Speed/Thrash/Heavy em novo EP

Resenha - Faster Than Evil - JackDevil

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Diogo Miranda de Azevedo, Fonte: New Horizons Zine
Enviar correções  |  Ver Acessos


Para você querido headbanger, o que lhe vem na cabeça quando te perguntam sobre o Maranhão? Alguns podem citar o Moto Clube (tradicional clube de futebol da ilha), mas, creio que a maioria esmagadora responderá "Metal Open Air", festival que numa sucessão de erros manchou a história do estado, por consequência, do país.

Musical Box: Os 20 discos seminais do Hard RockHumor: Você sabe que o rock está moderninho quando...

Anunciar bandas e shows de Rock e Heavy Metal

Mas, para curar esta ferida, o quarteto de speed/thrash/heavy JackDevil mostra que pode ser a primeira opção a ser lembrada quando alguém perguntar sobre terras maranhenses. E de forma positiva. O quarteto formado por André Nadler (voz e guitarra), Ric Andrade (guitarra), Renato Speedwolf (baixo) e Filipe Stress (bateria) mostra em seu novo EP tudo que os fãs mais gostam no estilo, guitarras bem trabalhadas, alternando momentos trabalhados com outros "vespas loucas", baixo marcado, mas com alguns diferenciais.

Ao começar pela bateria de Felipe, que é muito técnica, com muitos momentos cadenciados, usando a velocidade somente quando a música pede, como pode ser ouvido em Night of the Killer. Outra característica marcante ficam por conta dos vocais de André, que possui como referência os mestres Kurt Brecht (D.R.I.) e John Connely (Nuclear Assault), fugindo do "esquemão" Mille Petrozza (Kreator).

Cara, é injusto destacar alguma faixa, mas como muitos querem um ponto de partida, prestem atenção em na já citada Scream for Me, que possui um pé no punk rock e as guitarras harmonizadas de Bastards in the Guillotine. Claro, a gravação e a arte estão impecáveis. Esta última, vale citar que numa primeira vista, pode soar como uma versão "evil" do Stryper, por causa do uso das cores amarela e preta, mas essa impressão cai por terra nos primeiros segundos de audição. O trabalho é muito bonito e cheio de detalhes, fazendo por merecer até uma versão em vinil.

A demo é altamente recomendada para fãs de discos como Kill'em All (Metallica), Rust in Peace (Megadeth) e Show no Mercy (Slayer).

Headbangers, agora vocês sabem o que responder quando lhes forem perguntados sobre o Maranhão, correto?

http://www.jackdevil.com


Outras resenhas de Faster Than Evil - JackDevil

JackDevil: a Bagaceira rola solta neste primeiro EPJackDevil: trabalho peca pela absoluta falta de originalidadeJackDevil: dispostos a fazer paredes tremeremJackdevil: Um dos pilares do Thrash brasileiro




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Jack Devil"


Capas: as 10 mais bonitas lançadas em 2014 eleitas por blogCapas
As 10 mais bonitas lançadas em 2014 eleitas por blog

Capas: confira 10 das mais belas do Rock/Metal NacionalCapas
Confira 10 das mais belas do Rock/Metal Nacional


Musical Box: Os 20 discos seminais do Hard RockMusical Box
Os 20 discos seminais do Hard Rock

Humor: Você sabe que o rock está moderninho quando...Humor
Você sabe que o rock está moderninho quando...


Sobre Diogo Miranda de Azevedo

Autor sem foto e/ou descrição cadastrados. Caso seja o autor e tenha dez ou mais matérias publicadas no Whiplash.Net, entre em contato enviando sua descrição e link de uma foto.

adClio336|adClio336