JackDevil: trabalho peca pela absoluta falta de originalidade

Resenha - Faster Than Evil - JackDevil

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net

Por Ricardo Seelig, Fonte: Collectors Room
Enviar correções  |  Ver Acessos

publicidade

Nota: 4


Já escrevi isso, mas é sempre bom lembrar: apoiar a cena nacional de heavy metal não é elogiar, indiscriminadamente, todas as bandas que lançam material no mercado. Porque retomo esse assunto? Porque grande parte dos "resenhistas" de blogs, sites e revistas continua repetindo o erro e confundindo profundamente o ato de "apoiar" e "divulgar" com a chuva de elogios desmedidos tão perculiar à cegueira auditiva.

Black Sabbath: a passagem de Ian Gillan pela bandaPantera: "odiei gravar Cowboys From Hell", diz Phil Anselmo

A bola da vez é o quarteto maranhense JackDevil. Os caras lançaram a sua estreia, "Under the Satan Command", em 2012, e agora retornam com um EP de cinco faixas chamado "Faster Than Evil". O som é um thrash temperado com influências da NWOBHM, notadamente nas melodias de guitarra - a própria banda se classifica como New Wave of Brazilian Heavy Metal, cuja sigla é a mesma da lendária cena britânica.

Ainda que grandes doses de energia permeiem todo o EP, o trabalho do JackDevil peca pela absoluta falta de originalidade. Não há nada de novo, que demonstre e imprima uma personalidade própria ao trabalho dos caras. A produção mediana apenas evidencia essa carência. O Violator, por exemplo, que já é extremamente derivativo, alcançou resultados muito melhores em todos os seus lançamentos.

Não se deve confundir "autenticidade" e "fazer metal de verdade" com uma sonoridade que apenas recicla elementos do passado. Infelizmente é isso que o JackDevil faz, e, pelos comentários em relação ao trabalho do grupo, é esse entendimento que grande parte do público e da crítica tem tido em relação à música do conjunto.

Se o objetivo dos integrantes do JackDevil é que a banda fique restrita ao segmento saudosista, apesar de claramente não oferecer nada que se destaque "Faster Than Evil" até é digerível. Agora, se os caras querem realmente crescer na cena e construir uma longa e sólida carreira, é preciso encontrar urgentemente uma identidade própria, já que, com o que produziram até agora, não irão muito longe.

Faixas:
1 Faster Than Evil
2 Flashlights
3 Bastards in the Guillotine
4 Scream for Me
5 Night of the Killer


Outras resenhas de Faster Than Evil - JackDevil

JackDevil: o melhor do Speed/Thrash/Heavy em novo EPJackDevil: a Bagaceira rola solta neste primeiro EPJackDevil: dispostos a fazer paredes tremeremJackdevil: Um dos pilares do Thrash brasileiro




GosteiNão gostei

Compartilhar no FacebookCompartilhar no TwitterCompartilhar no WhatsAppSeguir Whiplash.Net


Todas as matérias da seção Resenhas de CDs e DVDsTodas as matérias sobre "Jack Devil"


Jackdevil: Extremistas, homofóbicos e xenofóbicos deveriam largar o metalJackdevil
Extremistas, homofóbicos e xenofóbicos deveriam largar o metal

Nordeste: cinco bandas que estão retomando o Old SchoolNordeste
Cinco bandas que estão retomando o Old School


Black Sabbath: a passagem de Ian Gillan pela bandaBlack Sabbath
A passagem de Ian Gillan pela banda

Pantera: odiei gravar Cowboys From Hell, diz Phil AnselmoPantera
"odiei gravar Cowboys From Hell", diz Phil Anselmo


Sobre Ricardo Seelig

Ricardo Seelig é editor da Collectors Room - www.collectorsroom.com.br - e colabora com o Whiplash.Net desde 2004.

Mais matérias de Ricardo Seelig no Whiplash.Net.

adClioIL